CAMPANHA SONHAR O MUNDO TRABALHOU A TEMÁTICA MULHERES

Sob a temática “Soluções Sistêmicas para o futuro que queremos: Mulheres”, a campanha Sonhar o Mundo de 2021 deu continuidade ao ciclo de sensibilização e discussão iniciado no final de 2020, quando a ação abrigou o tema “equidade de gênero” mediante parceria entre o Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e o coletivo transnacional Mujeres cambian los museos.

Desde então, diversas ações de conscientização e comoção foram realizadas por meio de videocartas e fóruns de discussão. Com o intuito de concretizar o legado desse ciclo, a edição de 2021manteve a tônica “Mulheres” e buscou engajar os museus na construção de soluções e prosseguir em suas responsabilidades de atuar na sociedade, construindo ativamente o futuro almejado em questões como respeito e combate à violência, preconceito e discriminação social.

A Sonhar o Mundo foi realizada de 6 a 12 de dezembro, de forma on-line, pelo SISEM-SP, em parceria com a Organização Social de Cultura ACAM Portinari e os museus articuladores: Museu da Inclusão, Memorial da Resistência, Museu Afro Brasil, Museu da Diversidade Sexual, Museu da Imigração, Museu de Arte Sacra, Museu do Futebol e Museu Índia Vanuíre.

A campanha é uma ação da Secretaria que articula e mobiliza os museus paulistas, incentivando-os à promoção da reflexão e do debate de questões relacionadas aos Direitos Humanos. Realizada tradicionalmente na semana que celebra o Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12), parte do pressuposto de que os museus devem atuar como instrumentos de transformação social ao incentivar as instituições a criarem ações relacionadas à temática proposta. Confira a programação completa do evento de 2021 clicando aqui.

Além da programação com atividades realizadas voluntariamente pelos museus paulistas que aderirem à campanha, a Sonhar o Mundo promoveu, em 2 de dezembro, o webinário “O cenário de violações dos direitos das mulheres e a atuação das instâncias de proteção”.

Foram convidadas representantes das mais diversas instâncias de proteção aos direitos das mulheres para abordarem e conscientizarem sobre o tema. Saiba mais sobre o webinário e suas participantes clicando aqui.

Outra atividade realizada foi a oficina “Proteção para Mulheres nos Museus”, em 3 de dezembro, ministrada por Agnes Karoline de Farias Castro, integrante da rede Promotoras Legais Populares. O público-alvo foram as profissionais de museus, que puderam se tornar multiplicadoras dentro das suas instituições.

Posteriormente, com base no que foi exposto nesses eventos, será elaborado um protocolo de ações a serem desenvolvidas nos museus do estado visando a proteção das mulheres, sejam elas trabalhadoras ou público das instituições.

Fonte: SISEM-SP