Sonhar o Mundo: palestra e webinário integram a programação do Museu Afro Brasil

Inscrições para a palestra Colonialismo e escravidão em museus europeus: a abordagem de passados difíceis e as cidadanias afro-diaspóricas vão até o dia 8/12

Em 08 de dezembro, das 19h às 21h, o Museu Afro Brasil realiza o webinário Museus comunitários na luta antirracista, que será transmitido no canal da instituição no Youtube. Não é necessária inscrição prévia e os participantes receberão certificado.

Realizado pelo Museu Afro Brasil, em parceria com o Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, o webinário apresentará e discutirá iniciativas museais de comunidades que têm como fundamento a promoção de identidades negras, indígenas e das periferias.

O objetivo é a identificação de caminhos que levaram à construção dessas propostas e de que forma elas conduzem a práticas antirracistas no campo dos museus. 

Mediado por David Ribeiro (Masp/Museu Afro Brasil), o encontro terá a participação Lucas Ribeiro (Rede Museologia Kilombola), Suzy Santos (Museu Comunitário do Jardim Vermelhão/UPPM-SEC) e Suzenalson Kanindé (Museu Indígena Kanindé).

Palestra

Em 09 de dezembro, às 19h, acontecerá a palestra “Colonialismo e escravidão em museus europeus: a abordagem de passados difíceis e as cidadanias afro-diaspóricas”. O evento será ministrado pelo historiador David Ribeiro, que abordará a memória e a história pública da escravidão e do colonialismo, partindo de dois estudos de caso: o Museu Internacional da Escravidão (Liverpool, Reino Unido) e o AfricaMuseum (Tervuren, Bélgica).

Os interessados em participar podem fazer sua inscrição até 08 de dezembro, no link https://cem.sisemsp.org.br/. Para se inscrever, é preciso estar logado no site do SISEM-SP, ou seja, ter um perfil na Plataforma ADA. Veja o tutorial sobre como fazer o perfil de usuário.

Serão discutidos aspectos das exposições de longa duração das duas instituições e as ações voltadas para os seus públicos, com destaque para as de educação.

Em 2018, a reabertura do Museu Real da África Central (Tervuren, Bélgica) após cinco anos fechado para uma renovação de sua exposição de longa duração, trouxe para o debate público questões sobre a abordagem do colonialismo belga e sobre a cidadania da comunidade afro-diaspórica.

O Museu Internacional da Escravidão (Liverpool, Reino Unido), por sua vez, aberto em 2007, já nasceu sob o signo de uma proposta antirracista. A análise do funcionamento destas instituições e a identificação de seus agentes, práticas e redes permite compreendermos quais caminhos precisam ser tomados para a construção de propostas verdadeiramente descolonizadas e que possam ser compreendidas enquanto um dever de memória.

“Nesse sentido, minha fala tratará não somente das exposições de longa duração dessas instituições, mas especialmente, de suas ações voltadas para os seus públicos, com destaque para as de educação. Meu objetivo é discutir sobre a importância do diálogo internacional sobre a memória e história pública da escravidão e do colonialismo, tendo como horizonte a promoção da cidadania das comunidades afro-diaspóricas”, diz Ribeiro.

SERVIÇO

Webinário Museus comunitários na luta antirracista

Data: 08/12/2021

Horário: 19h

Local: Canal do Museu Afro Brasil no Youtube

Palestra “Colonialismo e escravidão em museus europeus: a abordagem de passados difíceis e as cidadanias afro-diaspóricas”

Data: 09/12/2021

Horário: 19h

Inscrições: até 08/12, no link https://cem.sisemsp.org.br/

Local: Plataforma Zoom (o link de acesso será disponibilizado com antecedência apenas para os inscritos)

Fonte: SISEM-SP