Ulpiano Bezerra de Meneses: receber a medalha é uma honra sem tamanho

Professor foi homenageado, com condecoração recém-criada, no primeiro dia do 10EPM

Homenageado com a Medalha de Mérito Museológico “Waldisa Rússio Camargo Guarnieri” no 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), o professor Ulpiano Bezerra de Meneses comenta, na entrevista abaixo, a satisfação em ser o primeiro a receber a honraria; qual a importância de Waldisa Rússio à Museologia e da realização de eventos como o 10EPM.

No evento, o professor também apresentou a conferência “O dever da memória, direito ao esquecimento e dever de história no campo dos museus” – que posteriormente estará disponível na íntegra, no site do SISEM-SP (www.sisemsp.org.br).

O principal encontro do setor no Estado de São Paulo ocorreu de 18 a 20 de julho, no Memorial da América Latina.

SISEM-SP: Qual a importância de Waldisa Rússio para a museologia paulista e brasileira?

Ulpiano Bezerra de Meneses: A importância de Waldisa Rússio Camargo Guarnieri está na sua trajetória e nos frutos que ela produziu e estão vivos entre nós. Graduada em Direito, logo se deixou seduzir pelo mundo dos museus e do patrimônio cultural. Estudou vários campos da museologia, pensou-os e difundiu seus pensamentos, praticou-os profissionalmente, organizou instituições, centros de formação e  multiplicou discípulos. Marcou os vários espaços de que participou, na administração pública, no Museu da Casa Brasileira, no Museu de Arte Sacra, no Museu Casa de Guilherme de Almeida e tantos outros.

SISEM-SP: O que representa para o senhor ser o primeiro homenageado com uma medalha criada com o nome dela?

Ulpiano Bezerra de Meneses: Receber a medalha Waldisa Rússio é uma grande homenagem. Ser o primeiro a recebê-la é uma honra sem tamanho, pela qual sou muito grato.

SISEM-SP Qual a importância de encontros como este para a museologia nacional?

Ulpiano Bezerra de Meneses: Encontros como esse são salutares para reforçar laços entre pessoas que partilham ideais comuns, para situar-se num contexto presente e para recalibrar energias para ação futura.

SISEM-SP: Quais demandas são importantes, hoje em dia e no futuro, aos museus?

Ulpiano Bezerra de Meneses: Impossível resumir numa curta frase. Arrisco-me, porém, a creditar que o risco maior dos museus no futuro está em perder ou marginalizar sua personalidade irredutível num oceano midiático cada vez mais avassalador.

Fonte: SISEM-SP