Sítio do Picapau Amarelo em Taubaté vai ser municipalizado

Prefeitura ratificou ao Estado a intenção de assumir a gestão do patrimônio .
Local deve receber um aporte de R$ 2 milhões para reformas.

sitio1 
Museu Monteiro Lobato recebeu mais de 170 mil turistas em 2012.  (Foto: divulgação Prefeitura de Taubaté)

A Prefeitura de Taubaté e a Secretaria Estadual da Cultura retomaram na última terça-feira (26) o processo para municipalização do Museu Monteiro Lobato, o sítio do Picapau Amarelo. Na ocasião, foi formalizado o termo de convênio para viabilizar o projeto, que tramita desde 2006. A intenção da Secretaria de Turismo e Cultura de Taubaté é finalizar o processo neste mês de março.

A partir da municipalização, o Estado deve liberar um aporte de R$ 2 milhões em recursos para que o local passe por obras de restauração e construção de um anexo ao lado da casa, com infraestrutura para recepção turística.

De acordo com o secretário de cultura, José Antônio Saud, nesta semana o prefeito Ortiz Júnior (PSDB) deve encaminhar à Câmara um projeto para municipalização do patrimônio – o documento de aprovação da medida pelo legislativo deverá constar no processo de municipalização do sítio.

” A intenção é dar início às obras no local, no máximo em julho, para que seja finalizado ainda em 2013″, disse Saud ao G1. Ele explicou que o projeto de restauro do patrimônio inclui reformas no telhado, assoalho e paredes. O anexo turístico deverá ter banheiros e lanchonetes.

Sítio do Picapau Amarelo

O prédio centenário do museu pertenceu ao avô de Monteiro Lobato e é um dos cartões postais da cidade. O museu é o segundo mais visitado do interior de São Paulo, com mais de 170 mil visitas em 2012, atrás apenas do museu do Santuário Nacional, em Aparecida.

O sítio é tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat ), ligado ao Estado, e pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), ligado à União. O patrimôninio pertence oficialmente ao Governo do Estado, mas é gerido pela prefeitura, que custeia a folha de pagamento dos profissionais que trabalham no local.

A Secretaria Estadual da Cultura foi procurada pelo G1 na tarde da última sexta-feira (1º) para comentar o andamento do processo de municipalização do Sítio do Picapau Amarelo mas não retornou até a publicação desta reportagem.

Fonte: G1 Vale do Paraíba e Região