SISEM-SP realizou webinário sobre Planejamento Estratégico Situacional (PES)

No dia 17 de março, Representantes Regionais, membros do Conselho de Orientação do Sistema Estadual de Museus (COSISEM) e membros do GT de Sustentabilidade puderam participar do webinário “Fluxo causal e explicativo do Planejamento Estratégico Situacional (PES)”. A conversa aconteceu pela plataforma Google Meet e foi uma iniciativa do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado.

O PES tem demonstrado resultados importantes quando aplicado no setor público, em que questões intersetoriais complexas se apresentam e a rigor demandam uma abordagem técnico-política. Trata-se de um processo metodológico participativo e motivador de compromissos coletivos, cuja eficácia funda-se no consenso sobre determinados problemas, suas causas e suas consequências.

Definido por seu idealizador, o chileno Carlos Matus (1931-1998), como um “Jogo Social”, o método orienta-se pela articulação de múltiplos atores e áreas de competência, de saberes e de responsabilidades afetas aos objetivos e metas pretendidas para o planejamento. “É um diferencial metodológico oportuno para a formulação, implementação e avaliação do Plano Estratégico para a Gestão Sustentável em Museus”, explica Davidson Panis Kaseker, diretor do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP.

A abertura foi feita por Kaseker e Luiz Palma, psicólogo social e artista plástico que exerce funções técnicas no SISEM-SP. Em seguida, Fernando Galvão, que é graduado em Administração pela Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV), fez um breve histórico do método e falou sobre as inovações e especificidades que o caracterizam como uma abordagem “técnico-política”; principais conceitos e técnicas e fluxo causal e explicativo do PES – com alusão ao problema: “Abertura de Museus na Pandemia”. “Fernando Galvão cursou o PES com seu criador, Carlos Matus, com quem ministrou posteriormente cursos e workshops, portanto, é uma referência na aplicação desta metodologia de planejamento”, disse Kaseker.

Fonte: SISEM-SP