SISEM-SP realiza Mutirão Museológico no Vale do Paranapanema

Ação, iniciada em 2020 no Vale do Ribeira, é uma ferramenta de articulação de políticas públicas para fortalecimento do setor museal

Com o objetivo de mapear as demandas museológicas do Vale do Paranapanema, incentivar as inscrições e auxiliar no alinhamento com proponentes para o Programa de Ação Cultural Expresso (ProAC Expresso), o Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, em parceria com o CIVAP – Consórcio Intermunicipal do Vale do Paranapanema, deu início ao 2º Mutirão Museológico, de forma online, na manhã do dia 19 de março de 2021. O Mutirão é uma ferramenta de articulação de políticas públicas desenvolvida pelo SISEM-SP para conectar agentes públicos que têm responsabilidades de gestão de museus e profissionais da área de Museologia.

Além de orientar sobre a elaboração e aprovação de projetos de financiamento destinados a concorrer em Editais e/ou programas e convênios e identificar eventuais proponentes, o mutirão realiza um levantamento das principais demandas municipais em relação a museus, espaços que abriguem coleções museológicas ou mesmo projetos de criação ainda não concretizados. Oportunamente também se esclarece dúvidas sobre o Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP). “A reunião foi bastante produtiva. Trata-se do contato inicial que proporcionou uma visão ampla das demandas dos gestores culturais para a área de museus. Como os municípios têm dificuldades de estruturar equipes técnicas para elaboração de projetos, principalmente em área tão específica como a de museus, a ação preenche essa lacuna ao unir pessoal capacitado para elaborar projetos, por meio de chamamento público, sem custo para as prefeituras. Temos certeza que os resultados dessa reunião serão colhidos em breve”, diz Davidson Kaseker, diretor do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP (GTC SISEM-SP).

Participaram também da reunião os dois representantes regionais do SISEM-SP, Célia Camargo (Assis) e Frednes Botelho (Santa Cruz do Rio Pardo), o coordenador da Câmara Técnica de Cultura do CIVAP e Secretário de Cultura de Assis, Emerson Gonçalves e a diretora executiva do CIVAP, Ida Franzoso de Souza, além de dirigentes culturais, representando 18 municípios da região: Agudos, Assis, Cândido Mota, Florínea, Iepê, Lupércio, Lutécia, Narandiba, Ocauçu, Oscar Bressane, Paraguaçu Paulista, Platina, Sandovalina, Santa Cruz do Rio Pardo, Quatá, Rancharia, Taciba e Tarumã.

Ida, que também é ex-prefeita de Pedrinhas Paulista, cidade de interesse turístico que mantém tradições de sua colonização italiana, está otimista com os resultados do mutirão. “Ficamos lisonjeados com essa grande oportunidade que o SISEM-SP nos deu para fortalecer a nossa cultura. As informações e trocas de experiências do mutirão serão muito úteis para que possamos evoluir e profissionalizar as instituições museológicas locais de forma a preservar o nosso patrimônio”, afirma. O otimismo é compartilhado também por Emerson Gonçalves. “Os 37 municípios que fazem parte do CIVAP, mesmo os que não conseguiram mandar representantes nesse primeiro encontro, vão se dedicar junto com os técnicos para elaborar projetos que valorizem e conservem nosso patrimônio cultural que é muito rico nessa região. Com esse olhar para a museologia do interior, o Estado de São Paulo, por meio do SISEM-SP, está promovendo políticas públicas direcionadas e que serão fundamentais para o nosso desenvolvimento regional”, explica Emerson.

Em 2020, dois projetos voltados ao Vale do Ribeira e um ao Vale do Paraíba foram aprovados no Edital nº 13/2020 de Modernização de museus, arquivos e acervos paulistas, do Programa de Ação Cultural Expresso (ProAC Expresso), após o 1º Mutirão Museológico realizado pelo SISEM por meio de articulação com consórcios intermunicipais e profissionais do setor: Consórcio de Desenvolvimento Intermunicipal do Vale do Ribeira e Litoral Sul (Codivar) e o grupo de profissionais egressos do curso de Mestrado em Museologia da Universidade de São Paulo (USP). “Tivemos dois projetos resultantes dessa articulação entre municípios e profissionais proponentes que foram aprovados no ProAC. É um resultado positivo, que abriu a perspectiva de reproduzirmos essa estratégia para todo o estado, beneficiando não só as instituições museais, como os profissionais de museus, que têm a chance de ampliar sua participação no mercado. Temos convicção de que este ano não será diferente”, finaliza Davidson Kaseker.