SISEM-SP realiza live sobre a Lei de Emergência Cultural em 14 de outubro

Transmitida pelo canal do SISEM-SP no Youtube, objetivo é tirar dúvidas sobre o auxílio emergencial

Às 15h do dia 14 de outubro, o Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, realizará uma live tira-dúvidas sobre a Lei 14.017/20, a chamada Lei Aldir Blanc (LAB). O cadastramento de profissionais da cultura para o pagamento da renda básica emergencial será feito pela Secretaria até o dia 15 de outubro.

Transmitida no canal do SISEM-SP no Youtube, o encontro virtual será conduzido por Davidson Kaseker, diretor do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP (GTC/SISEM-SP), que receberá Priscila Nicacio, assessora técnica de Gabinete e Membra da Comissão de Análise de Projetos (CAP) do ProAC ICMS. O público participará enviando dúvidas sobre a LAB e sobre os 25 editais do ProAC Expresso LAB, que também estão abertos para inscrições até o dia 3 de novembro, no www.proacexpressoaldirblanc.org.br. Ao todo, o ProAC deve apoiar a realização e premiar 1,7 mil projetos e profissionais do setor cultural de todas as regiões de São Paulo, gerando cerca de 22,7 mil postos de trabalho e um impacto econômico estimado em R$ 113 milhões.

Lei Aldir Blanc

O Governo do Estado vai destinar até R$ 189,15 milhões para a renda básica, que poderá beneficiar cerca de 63 mil profissionais da cultura com R$ 3 mil cada um. Os recursos são oriundos do Governo Federal.

O cadastro de profissionais para o recebimento da renda básica deve ser feito on-line por meio do site: www.dadosculturais.sp.gov.br. Ele está adaptado às exigências da Lei 14.017/20 e do respectivo decreto de regulamentação editado pelo Governo Federal.

“O setor cultural é muito importante para a economia de São Paulo, com 3,9% do PIB estadual e 1,5 milhão de empregos”, afirma Sérgio Sá Leitão, Secretário de Cultura e Economia Criativa. “Foi, porém, um dos setores mais impactados pela crise gerada pela pandemia. O investimento do Governo Federal em parceria com estados e municípios, por meio da Lei 14.017/20, é fundamental para mitigar a crise e acelerar a recuperação.”

Quem pode solicitar a LAB

Podem solicitar a renda básica, profissionais que tenham atuado em áreas artísticas nos 24 meses anteriores à data da publicação da lei, o que deve ser comprovado de forma documental ou autodeclaratória; e que não tenham emprego formal ativo, que não tenham renda familiar mensal per capita superior a meio salário-mínimo ou renda familiar mensal total maior do que três salários mínimos, que não recebam benefício previdenciário, assistencial, seguro-desemprego ou verba de programa de transferência de renda federal, à exceção do Programa Bolsa Família, que não tenham recebido, no ano de 2018, rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70, e que não sejam beneficiários do auxílio emergencial previsto na Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020. A lei determina ainda que a mulher provedora de família monoparental deve receber o valor dobrado.

Caso haja sobra na renda básica, os recursos serão realocados para os 25 editais do ProAC Expresso LAB, que também estão abertos para inscrições até o dia 3/11 no endereço: www.proacexpressoaldirblanc.org.br. Ao todo, o programa deve apoiar a realização e premiar 1,7 mil projetos e profissionais do setor cultural de todas as regiões de São Paulo, gerando cerca de 22,7 mil postos de trabalho e um impacto econômico estimado em R$ 113 milhões.

SERVIÇO

Live sobre a Lei Aldir Blanc

Dia 14/10, às 15h

Participe acessando o canal do SISEM-SP no Youtube

Gratuito

Fonte: SISEM-SP/Secretaria Estadual de Cultura de SP