SISEM-SP disponibiliza no site a publicação Como explorar um museu histórico

A publicação Como explorar um museu histórico, coordenada pelo Prof. Ulpiano Bezerra de Meneses em 1992, está disponível para download no site do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, na seção Referências bibliográficas.

Editada pelo Museu Paulista, popularmente conhecido como Museu do Ipiranga, a obra marcou época por indicar novas possibilidades metodológicas e conceituais para museus de história, até ali muito marcados pelo foco privilegiado nas personalidades políticas e na história das elites.

As sete matérias que compõem o caderno tematizam como abordar acervos de móveis, armas, veículos e pinturas históricas, além de proporem bases para o entendimento dos museus de história como lugares de reflexão crítica e não de celebração ou culto do passado.

Os textos “Para que serve um museu histórico?”, “Museus históricos: da celebração à consciência histórica”, “Pintura histórica: documento histórico?” e “O salão sobre do Museu Paulista e o teatro da história” são de autoria do prof. Ulpiano que, na época, era diretor do Museu Paulista.

Completam a obra as matérias “A história das armas ou a história nas armas?”, de Vânia Carneiro de Carvalho, “Alfaias, apetrechos, tarecos, trecos: os móveis”, de Marlene Suano e “Entre liteiras e cadeirinhas”, de Heloisa Barbuy.

A publicação foi tema da live homônima realizada pelo SISEM-SP, com o Prof. Dr. Paulo Garcez Marins, historiador e doutor em História Social pela USP. O profissional integra o corpo docente e de curadores do Museu Paulista da USP onde, atualmente, é chefe da Divisão Científica de Acervo e Curadoria. É também docente dos Programas em Museologia e em Arquitetura e Urbanismo da USP, em São Paulo e editor de Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material desde 2005. É membro do ICOM, do UMAC e do ICOMOS.

Disponível no canal do SISEM-SP no Youtube, a live foi produzida pela Organização Social de Cultura ACAM Portinari e contou com o apoio do Museu Paulista.

Fonte: SISEM-SP