Saiba como foram pensadas e criadas as marcas atuais do SISEM-SP e do EPM

Designer Paula Astiz conta como elaborou as novas identidades visuais do Sistema Estadual de Museus e seus derivados

Em 2013, o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), da Secretaria da Cultura do Estado, decidiu que era o momento de remodelar sua marca – e, por consequência, também dar nova identidade visual ao Encontro Paulista de Museus (EPM), que, na ocasião, chegava ao seu 5º ano.

Anteriormente, cada edição do EPM foi concebida de maneira independente, sem continuidade visual. O objetivo, na ocasião, era dar ao evento uma marca única e duradoura, que permanecesse ao longo das próximas edições.

Além disso, a ideia era que as novas marcas fossem mais arejadas e contemporâneas, e transmitissem um conceito renovado de museus e seus derivados. Era importante também que elas mantivessem a identidade com o Governo do Estado e que, de alguma maneira, a marca do 5EPM tivesse ligação com a do SISEM-SP.

A designer Paula Astiz foi a responsável por repensar tudo isso. Na entrevista abaixo, ela conta de que maneira chegou à identidade visual do SISEM-SP e do EPM, quais os critérios utilizados, por que a logo do 8EPM é diferente das outras edições e como funcionou seu processo criativo.

SISEM-SP: Qual foi sua ideia ao reformular o logo do SISEM-SP e do EPM?

Paula Astiz: A reformulação do logo do SISEM-SP caminhou junto com o pedido de criação de uma logomarca mais perene para o próprio EPM (Encontro Paulista de Museus), a convite de Renata Motta, então Coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico, em 2013. Segundo ela, até a 4ª edição do EPM, não havia uma identidade única para o evento, sendo que, a cada edição desses primeiros encontros, foi usada uma identidade/linguagem diferente. Ao chegar à 5ª edição, a equipe do SISEM-SP sentiu a necessidade de consolidar melhor o evento. Então, surgiu a ideia de desenvolver uma logomarca mais sólida. Aliada à necessidade de consolidar o EPM, veio o anseio de reformular a marca do próprio SISEM-SP, em sintonia com a identidade do encontro.

SISEM-SP: Quais as diferenças entre a marca criada por você e a dos anos anteriores?

Paula Astiz: Com relação à marca do SISEM-SP, a marca criada por mim estabeleceu um sistema e reforçou o aspecto institucional da entidade. Acredito que a nova marca apresenta uma melhor legibilidade pela escolha da família tipográfica, em relação ao logotipo anterior. Com relação à marca do EPM, por fazer parte do sistema de marcas [ligadas ao SISEM-SP], cumpriu com o desejo institucional de estabelecer uma marca mais duradoura.

SISEM-SP: A mudança do logo se deu no 5EPM e manteve-se desde então. A única variação ocorreu no 8EPM, com o 8 grafado em uma fonte diferente. Por quê?

Paula Astiz: Essa permanência constava no briefing do projeto. Esse era o objetivo do SISEM-SP com a criação de uma logomarca para o EPM, em contraposição a identidades variadas por edição.

O 8EPM coincidiu com a comemoração dos 30 anos do SISEM-SP. Para essa comemoração, foi desenvolvido um selo especial de 30 anos. Ao desenvolver o conceito para o selo comemorativo, fiz diversos estudos com famílias tipográficas diferentes, o que resultou em uma animação. A ideia subliminar que permeia essa animação é a de que o SISEM-SP, ao longo de seus 30 anos, abarca diversas vozes, diversos museus e diversos profissionais ligados ao mundo museológico. A partir desse conceito e para marcar a 8ª edição do EPM como um evento especial dos 30 anos do SISEM-SP, surgiu o conceito de abarcar uma das famílias tipográficas dessa animação e incorporá-la ao 8EPM.

SISEM-SP: Como foi o processo de criação e qual a relação estabelecida por você entre as logomarcas do SISEM-SP e do EPM?

Paula Astiz: Fiz a escolha por um caminho tipográfico que me desse subsídios para desenvolver não apenas a marca principal (SISEM-SP), mas também outras “submarcas”. A estruturação do logotipo dá ênfase à sigla SISEM, como instância principal, e entende quase como complemento a sigla SP. A utilização de duas cores institucionais do Governo do Estado também auxilia nessa hierarquização/separação de informações, permitindo inclusive abrir mão do tradicional hífen, tornando a marca mais enxuta, sucinta e contemporânea.

Por coerência visual com a marca principal, no logotipo do 5EPM, por exemplo, os elementos principais são as letras E e M (de encontro de museus), enquanto a letra P (referente a Paulista, novamente aqui, elemento variável, pois poderia se tratar de um encontro de museus em outro estado) fica com peso mais leve e cor vermelha.

Fonte: SISEM-SP