“Sonhar o Mundo”: museus do SISEM-SP divulgam programação de atividades

Ação ocorre de 10 a 16 de dezembro e celebra o Dia Internacional dos Direitos Humanos

 

As instituições museológicas ligadas ao Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado, divulgaram a programação de atividades relacionadas à ação “Sonhar o Mundo”.

A campanha ocorre de 10 a 16 de dezembro em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos (10/12) e aos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. São oficinas, debates, palestras, exibição de filmes, entre outras atividades gratuitas. Nas redes sociais, acompanhe a ação por meio da hashtag #SonharoMundo.

Segue abaixo a programação completa dos museus do SISEM-SP para a campanha:

CAPITAL

Museu de Arte Brasileira – MAB/FAAP  

Conversa e Bordado: uma discussão pelos Direitos Humanos    
Tendo como referência os trabalhos de Leonilson, Rosana Paulino, Zuzu Angel e Bispo do Rosário, o Museu de Arte Brasileira da FAAP convida a todas e todos para bordarem expectativas que temos para um mundo melhor.
Data: 10 e 15 de dezembro, das 15h às 17h
Local: MAB/FAAP (Sala Annie Penteado)
Endereço: Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – São Paulo/SP
Informações: (11) 3662-7200

Museu da Energia de São Paulo

Exposição temporária “Labirinto em Mim”
Exposição do fotógrafo Marcello Vitorino, que vive e atua no bairro da Luz, zona central da cidade de São Paulo. Com curadoria de Vitorino, Luciana Nemes (coordenadora do Museu da Energia) e da pesquisadora Luiza Giandalia (do Memorial da Resistência), a mostra apresenta 21 fotos feitas com câmera de telefone celular.
Data: até 03 de março de 2019
Local: Museu da Energia de São Paulo
Endereço: Alameda Cleveland, 601 – Campos Elíseos – São Paulo/SP
Informações: (11) 3224-1489

“Conversa Nômade – Labirinto em Mim”
Encontro com o artista Marcello Vitorino e o poeta Ítalo Anderson Clarindo. Partindo da exposição temporária “Labirinto em Mim”, será realizada uma caminhada abordando a relação da construção poética com a cidade, passando por alguns pontos nevrálgicos do território do entorno do museu.
Data: 15 de dezembro, às 15h
Local: Museu da Energia de São Paulo
Endereço: Alameda Cleveland, 601 – Campos Elíseos – São Paulo/SP
Informações: (11) 3224-1489

Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC USP)

Mulheres no acervo do MAC
Visita às exposições do MAC focada em produções de mulheres artistas e na representação do feminino. O percurso prevê a observação de obras da modernidade à contemporaneidade, em diálogo entre os participantes. Esse tema: presença e protagonismo feminino na arte em museu cria pontes e oportunidades para reflexões sobre pautas atuais e necessárias em diversos âmbitos.
Quando: 12 de dezembro, às 14h30
Local: MAC-USP
Endereço: Av. Pedro Alvares Cabral, 1301 , Ibirapuera – São Paulo/SP
Informações: (11) 2648-0254

Encontro Dra. Nise, CECCOs e Museus: uma possibilidade de sonharmos o amanhã
A interface Arte e Saúde Mental será discutida sob a perspectiva de ações educativas do Programa Viva Arte! Bem-estar social e saúde no Museu, assim como da saúde. A convidada, Coordenadora do CECCO Parque Ibirapuera, Claudia Pulchinelli, falará sobre os projetos desta Unidade de Saúde Municipal, assim como de seu contato com a Dra. Nise da Silveira.
Quando: 15 de dezembro, às 10h
Local: MAC-USP
Endereço: Av. Pedro Alvares Cabral, 1301 , Ibirapuera – São Paulo/SP
Informações: (11) 2648-0254

INTERIOR

Museu Worik

Visita Cultural
O Museu Worik, liderado pelas Kaingang Dirce Jorge e Susilene Melo, convida o público para uma roda de conversa que tem como objetivo discutir a importância dos Direitos Humanos acerca dos povos indígenas.
Quando: de 11 a 16 de dezembro, das 9h às 15h
Local: Terra Indígena Vanuíre – Arco Irís/SP
Informações: (14) 99690-0282 / (14) 99729-3839

Museu Akam Oram Krenak

Palestra “Desconstrução do Índio Midiático”
O Museu Akam Oram Krenak, liderado por João Borum e Lia Damaceno, realizará uma palestra com o objetivo de desconstruir ideias errôneas e pensamentos arcaicos sobre os povos indígenas.
Local: Terra Indígena Vanuíre – Arco Irís/SP
Datas: 15 e 16 de dezembro, das 14h às 16h
Informações: (14) 99876-4522 / (14) 99816-4430

Museu de Antropologia do Vale do Paraíba

Exposição “Industria, patrimônio e memória”
A exposição conta a história de importantes indústrias de Jacareí, dos seus operários e os impactos sociais gerados por essas empresas que marcaram a história do município, tendo em vista a valorização e o direito à memória dos funcionários e suas famílias no desenvolvimento industrial da cidade.
Data: até 31 de janeiro de 2019, de terças a sextas, das 9h às 16h; e aos sábados, das 10h às 16h
Local: Museu de Antropologia do Vale do Paraíba
Endereço: R. Quinze de Novembro, 143 – Centro – Jacareí/SP
Informações: (12) 3952-5999

Museu Padre Carlos Leôncio

Roda de conversa “Direitos Humanos: o patrimônio histórico e cultural de Lorena e ações de conscientização e cidadania”
Ação resultante da parceria do Instituto de Estudos Valeparaibanos (IEV) e Secretaria de Cultura e Turismo de Lorena (Sectur)
Data: 11 de dezembro, às 19h
Local: Museu Padre Carlos Leôncio
Endereço: Rua Viscondessa de Castro Lima, 10 – Centro – Lorena/SP
Informações: (12) 3153-1518

Museu de São Carlos

“70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos: reflexões históricas e atuais”
O Museu de São Carlos traz uma ação para discutir e levar o conhecimento dos Direitos Humanos para toda a comunidade. Será exibido o filme “Zuzu Angel”, que conta a história da estilista brasileira que move esforços para encontrar seu filho desaparecido durante a ditadura militar. O filme será contexto para um debate e apresentação da Declaração dos Direitos Humanos.
Quando: 15 de dezembro, às 10h
Local: Museu de São Carlos
Endereço: Praça Antônio Prado, s/n – Andar Térreo – Centro, São Carlos/SP
Informações: (16) 3373-2706

Museu Histórico e Pedagógico Major Novaes

Atividades que visam contribuir para a formação de uma mentalidade coletiva, sensibilizando para a solidariedade, o respeito à diversidade cultural, o combate ao preconceito, à discriminação e à violência, a partir da construção dos signos e significados do que são os direitos humanos. Confira:

Debate “Após 70 anos ainda pergunta-se ‘O que são direitos Humanos?’”
Quando: de 10 a 13 de dezembro, às 19h30

Exibição do filme “O Menino e o Mundo”
Data: 11 de dezembro, às 19h30

Mesa redonda “A cidade de Cruzeiro e os Direitos Humanos”
Data: 12 de dezembro, às 19h30

Mostra de curtas e debate em parceria com a Gato Preto
Data: 13 de dezembro, às 19h30

Exposição “As salas das nossas mulheres”
Data: até 17 de fevereiro, a partir das 10h

MIS Ribeirão Preto – Museu da Imagem e do Som de Ribeirão Preto

Em parceria com a Fundação de Educação para o Trabalho (Fundet), o Museu da Imagem e do Som de Ribeirão Preto “José da Silva Bueno”, realizará palestras relacionando as leis brasileiras e os artigos da Declaração dos Direitos Humanos. Os encontros ocorrem no Centro Cultural Palace, equipamento da Secretaria Municipal da Cultura de Ribeirão Preto, nos dias 11 e 12 de dezembro.

11 de dezembro (terça-feira)
09h – Declaração Universal dos direitos Humanos e Constituição Federal
com Daniel Rondi, advogado.

10h – Juventude
com Adriel Luis Gennaro, jornalista, pós-graduado em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas e bacharel em direito. Atuou como gestor de Organizações Não-governamentais e desde 2017 é presidente da Fundação de Educação para o Trabalho (Fundet).

11h – Violência Contra Mulheres
com Thais Ferreira da Trindade, psicóloga formada pelo Centro Universitário Barão de Mauá e em psicologia hospitalar pelo Centro de Estudos de Análise do Comportamento Instituto Psicolog.

12 de dezembro (quarta-feira)
09h – Igualdade Racial
com Nayara Rodrigues, discente do último ano do curso de serviço social na Universidade de Ribeirão Preto (Unaerp).

10h – LGBT
com Jaqueline Figueiredo, psicóloga, especialista em atendimento de famílias e casais, poeta, atua com políticas públicas para a juventude e fomento de arte e cultura para os jovens.

11h – Pessoas em situação de rua
com Larissa Soares de Melo, coordenadora do Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua – Centro Pop de Ribeirão Preto.

Os museus da Secretaria da Cultura do Estado também contam com programação especial neste período. Confira a programação:

CAPITAL 

O Museu da Imigração inicia as atividades no dia 12, às 9h, com a exposição “Infância Refugiada”, composta por fotografias da brasileira Karine Garcêz que mostram crianças em situação de refúgio no Líbano, na Turquia e na Síria. Já no dia 15, às 14h, em parceria com o Memorial da Inclusão e o Museu da Diversidade Sexual, será realizada uma visita integrada pelas três instituições, com discussões sobre estereótipos, acessibilidade e espaço público. As vagas são limitadas e, para participar, é necessário realizar inscrição pelo email: inscricao@museudaimigracao.org.br

No Museu da Diversidade Sexual, dia 11, às 10h30, acontecem visitas educativas com os educadores sobre Direitos Humanos e sexualidade. No dia 12, às 18h, acontece o bate papo “Os Direitos LGBTs”, com os professores Renan Quinalha e Fabio Mariano, sobre os Direitos da Comunidade LGBT. No dia 15, 10h, o museu convida a todos para a atividade “Meus Direitos”, intervenção com os artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

O Museu Afro Brasil vai convidar o público para uma edição especial da contação de história “Aos Pés do Baobá”, com o tema “Sonhar (e Transformar) o Mundo” e roda de conversa, no dia 15 de dezembro, às 11h. Por meio da história, os participantes serão convidados a refletir a respeito dos 130 anos da Abolição da Escravidão no Brasil, os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos e os 30 anos da Constituinte Brasileira. Para participar, é necessário realizar inscrição no site do Museu: http://www.museuafrobrasil.org.br

O Memorial da Resistência propõe visita à exposição de longa duração, voltada para o histórico do edifício e seus desdobramentos de controle, repressão e resistência, e às exposições temporárias, que apresentam argumentos extraídos da mostra de longa duração e são divididas em três vertentes: uma com base em pesquisas realizadas pela equipe do Memorial; uma relacionada à América Latina e ao Programa de Residência Artística; e uma desenvolvida de acordo com propostas externas. No dia 10, às 10h, realiza visitas espontâneas e mediadas à exposição temporária “Canto Geral: a luta pelos Direitos Humanos”, com atividades educativas ao final. No dia 12, às 11h, será a vez da visita à exposição “Ser Essa Terra: São Paulo, Cidade Indígena”, sobre a resistência indígena na cidade de São Paulo, com curadoria das comunidades que habitam a cidade e mediação de Daniel Kairóz e Marília Bonas.

No MIS – Museu da Imagem e do Som, no dia 10, às 14h, educadores irão apresentar seus projetos ou pesquisas sobre temas pertinentes ao atendimento de público em museus. No dia 13, às 10h, a mostra acessível a deficientes visuais “Cidade (In)acessível” vai expor registros de 15 cegos que registraram a cidade de São Paulo por meio de outros sentidos, mostrando como percebem a cidade em que vivem sem enxergar. No mesmo dia, às 19h, acontece um bate-papo sobre exposições acessíveis com a museóloga Carla Grião e João Kulcsár, curador da exposição.

O Museu do Futebol inaugura, no dia 15, às 11h, a visita educativa virtual “Muito Além do Futebol”, um vídeo com roteiro adaptado em Libras, que aborda os diferentes olhares do Museu e busca engajar o público surdo a participar cada vez mais do espaço. No mesmo dia, às 14h, acontece o “Sarau Poético”, com a proposta de ser um espaço literário de inclusão e diversidade e uma pausa divertida durante a visita à exposição.

A Pinacoteca, no dia 14, às 10h30, inicia a ação “JogaJunto”, em que disponibiliza jogos relacionados aos artigos da Declaração de Direitos Humanos. E no dia 15, às 14h30, acontece visita educativa na exposição “Arte no Brasil: uma história na Pinacoteca de São Paulo”. Não é necessário realizar inscrição.

No dia 15, às 15h, o Museu de Arte Sacra vai promover a caminhada “Lugares de memória: uma caminhada na região da Luz/Bom Retiro”, com o objetivo de mapear os museus e monumentos da região e os grupos e memórias representados no espaço, refletindo sobre a questão “Como podemos pensar os direitos humanos a partir desses lugares?”.

No dia 11, às 10h30, o Museu da Casa Brasileira vai realizar uma caminhada que irá do Museu até o Largo da Batata, onde será realizada uma ação com os frequentadores do Caps Itaim Bibi, com o intuito de mostrar as ações realizadas com o público.

INTERIOR 

O Museu Felícia Leirner, em Campos do Jordão, realiza, ao longo do mês de dezembro, a ação “Comente a Declaração” em suas redes sociais, com postagens semanais de trechos selecionados da Declaração Universal dos Direitos Humanos acompanhados de uma pergunta que estimulará o público a manifestar suas opiniões sobre o tema. No dia 11, às 10h30, a oficina “Viva as Diferenças” estimulará a reflexão sobre a importância das diferenças na construção de um mundo plural e mais justo, tendo como base a Declaração Universal dos Direitos Humanos. No mesmo dia, às 15h30, os visitantes serão convidados a explorar o museu e abordar a questão “Cultura, Arte e Ciência são Direitos Humanos?”.

O Museu do Café, em Santos, apresenta o “Cine Debate”, no dia 11, às 15h, com exibição de filmes nacionais seguidos de rodas de conversas, focados nos Direitos Humanos. No dia 14, às 15h, a palestra “Convivendo com a Deficiência Visual” abordará conceitos e métodos de trabalho que contribuem para o desenvolvimento da acessibilidade em museus e centros culturais. No dia 15, às 10h, a oficina “Mulher e Trabalho”, com o artista plástico Paulo Von Poser, propõe a realização de uma homenagem às mulheres que trabalham na catação do café, abordando reflexões sobre Direitos Humanos, o cotidiano de trabalho dessas profissionais e paralelos sobre questões relativas à gênero e ao trabalho.

O Museu Casa de Portinari, em Brodowski, vai realizar, no dia 10, a atividade online “Você sabe o que são os Direitos Humanos?”, em que sete obras de Candido Portinari serão publicadas e o público será convidado a descobrir qual dos Direitos Humanos ela representa. No dia 11, às 9h, irá disponibilizar aos visitantes um dominó relacionado às obras de Candido Portinari e aos artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. A partir do dia 11, o público terá também oportunidade de assistir ao vídeo “Declaração Universal dos Direitos Humanos Completa 70 anos”, da ONU Brasil. No dia 12, às 16h, o museu realiza a “Roda de Conversa: 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos”, com uma reflexão sobre o tema.  E no dia 14, a atividade “Conhecendo e Conversando” vai propor aos adolescentes um bate-papo sobre igualdade e o combate ao preconceito.

O Museu Índia Vanuíre, em Tupã, vai compartilhar, nas redes sociais, a partir do dia 10, diversos vídeos com depoimentos de pessoas expondo suas considerações sobre os Direitos Humanos. No dia 11, às 9h, realiza uma roda de conversa com a indígena Lidiane Damaceno para discutir a temática Direitos Humanos e o que ele representa, de que forma serve e como se aplica para os indígenas. No dia 12, às 9h, a palestra “Os Direitos da Mulher”, ministrada pela delegada da Mulher, Cristiane Camargo Braga, discute os direitos das mulheres. No dia 13, às 9h, a palestra “Preconceito Racial”, com André Blackrap, presidente da ONG Umont – União do Movimento Negro por Todos, ministrará uma palestra e – por meio de dinâmicas, exibição de vídeos e bate-papo com o público – vai promover a reflexão e estimular o combate ao racismo, preconceito e discriminação.

Fonte: SEC e SISEM-SP