Julio Abe recebe Medalha de Mérito Museológico em premiação do Governo do Estado

Em 29 de janeiro, aconteceu o evento Premiações da Cultura de São Paulo 2019, realizado pelo Governo de São Paulo e a Secretaria de Cultura e Economia Criativa, que celebrou as principais realizações e conquistas da cultura paulista, prestou homenagens e entregou premiações a personalidades que contribuíram com o setor em 2019 e em suas trajetórias.

Um dos destaques foi a entrega da Medalha de Mérito Museológico Waldisa Rússio Camargo Guarnieri. Na ocasião, o governador João Doria e o secretário Sérgio Sá Leitão entregaram a honraria ao museólogo Julio Abe por sua notória contribuição para a museologia paulista, seja por meio de seu exercício profissional ao longo cinco décadas, seja por sua atuação inovadora ao criar o ‘Museu de Rua’ em consonância com as premissas da Mesa de Santiago, que atribuem aos museus o papel de agente de transformação social, sobretudo levando-se em conta o capital social e cultural presente naquilo que se convencionou denominar de patrimônio intangível.

“Contemplar Julio Abe com a Medalha de Mérito Museológico Waldisa Rússio Camargo Guarnieri traz uma dupla satisfação. Primeiro porque consolida institucionalmente essa honraria no âmbito da Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo, além de promover a homenagem merecida para um profissional que, já na década de 1980, expandia as fronteiras da ação museológica ao criar o ‘Museu de Rua’ em consonância com as premissas da Mesa de Santiago, que atribuem aos museus o papel de agente de transformação social, sobretudo levando-se em conta o capital social e cultural presente naquilo que se convencionou denominar de patrimônio intangível. Vida longa para a Museologia Social! Vida longa ao Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP)! Vida longa ao nosso grande mestre!”, diz Davidson Kaseker, diretor do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP.

Também foram entregues as Medalhas da Ordem do Ipiranga, Tarsila do Amaral e Mário de Andrade, além dos prêmios São Paulo de Literatura e Capital Cultural. A festividade contou ainda com o anúncio dos ganhadores das 15 categorias do Prêmio Estado de São Paulo para as Artes. No total, foram entregues 57 prêmios.

Prêmio Estado de São Paulo para as Artes

Confira os vencedores de cada categoria:

Museus, equipamentos e centros culturais

Marcos Mendonça, pela realização da exposição “Leonardo Da Vinci – 500 anos de um gênio” do MIS Experience

Patrimônio cultural material e imaterial

Vahan Agopyan, pelo projeto de restauro e ampliação do Novo Museu do Ipiranga

Grupos, companhias e corpos estáveis

Isaac Karabtchevsky, pelo trabalho à frente da Orquestra Sinfônica Heliópolis

Cultura popular e tradicional

Rolando Boldrin, pelo trabalho no programa “Sr. Brasil” (TV Cultura)

Cultura urbana

Adriana Barbosa, pela realização da 18ª edição da Feira Preta

Empreendedorismo cultural e criativo

Fernando Altério, pelo trabalho à frente da T4F

Inovação e tecnologia em arte e cultura

Ricardo Laganaro, pela criação da experiência em VR “A Linha”

Estudos e pesquisas em cultura e economia criativa

Luiz Gustavo Barbosa e Stephanie Mayorkis, pela realização do “Estudo de Impacto Econômico do Teatro Musical em São Paulo”

Mostras, festivais, mercados e eventos culturais

Fernanda Feitosa, pela realização da 15ª edição da SP Arte e da 13ª edição do SP Foto

Produção cultural independente

Jô Santana, pela realização do musical “Dona Ivone Lara – Um Sorriso Negro”

Inclusão, diversidade e acesso à cultura

Cid Torquato, pelo trabalho à frente do projeto Sem Barreiras

Formação e capacitação

Ivam Cabral, pelo trabalho à frente da SP Escola de Teatro

Livro, leitura e bibliotecas

Isabel Santos Mayer, pelo trabalho à frente da Biblioteca Comunitária Caminhos da Leitura, em Parelheiros, e pelo LiteraSampa

Comunicação cultural

Caio Carvalho, pelo trabalho à frente do canal Arte 1

Iniciativas culturais para crianças e adolescentes

Mauricio de Sousa, pelo trabalho à frente da Mauricio de Sousa Produções

Ordem do Ipiranga

A Ordem do Ipiranga é a maior honraria do Estado de São Paulo concedida a cidadãos que prestaram serviços de excepcional relevância aos paulistas e ao Estado de São Paulo. Foram agraciados com a medalha, em grau Grande Oficial, representantes de cinco empresas patrocinadoras de projetos culturais realizados em 2019, como o do Novo Museu do Ipiranga – iniciativa emblemática para a cultura brasileira, recordista na captação de recursos.

Além dos R$ 1,2 bilhão investidos pelo Governo do Estado em cultura e economia criativa, em 2019 o setor contou com apoio de empresas privadas que investiram, por meio de patrocínios, em iniciativas como a realização e ampliação do Festival de Inverno de Campos do Jordão; o SP Gastronomia, maior programa de estímulo ao setor do Brasil; e a criação do MIS Experience, primeiro espaço imersivo da América Latina.

Miguel Setas, presidente da EDP Brasil

Cândido Bracher, presidente do Banco Itaú

Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco

Cesar Alarcon, CEO Pirelli Latam

Benjamin Steinbruch, CEO do Grupo Vicunha

Medalha Tarsila do Amaral

Criada em 2019 pelo Governo do Estado de São Paulo, a Medalha Tarsila do Amaral homenageia e valoriza artistas, personalidades ligadas às artes, promotores e gestores de cultura, grupos artísticos, organizações da área artístico-cultural e iniciativas brasileiras ou estrangeiras com atuação no campo das artes e economia criativa que prestaram serviços relevantes para cultura no Estado de São Paulo. No último dia 14 de dezembro, a maestrina Marin Alsop recebeu a primeira medalha, em reconhecimento ao seu trabalho à frente da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo.

Receberam a homenagem:

Monah Delacy

Roberto Minczuk

Danilo Miranda

Eduardo Saron

Eduardo Kobra

Ismael Ivo

Evelyn Ioschpe (in memorian)

Juca de Oliveira

João Carlos Martins

Morena Leite

Maria Bonomi

Paulo Borges

Zuza Homem de Mello

Rita Lee

Fafá de Belém

Medalha Mário de Andrade

Criada em 1977, acaba de ser reativada pela atual gestão. A Medalha Mário de Andrade reconhece nomes de nascidos ou residentes do Estado de São Paulo que se destacaram por seus méritos e atuações relevantes no setor das Letras. Também receberão o prêmio 15 personalidades que tiveram atuação de destaque nesta área em 2019:

Almino Affonso

Anna Maria Martins

Ignácio de Loyola Brandão

Ives Gandra Martins

Joel Pinheiro da Fonseca

Jorge Caldeira

Jorge da Cunha Lima

José Gregori

José Vicente

Josélia Aguiar

Laurentino Gomes

Marco Antônio Villa

Maria Cecília Closs Scharlach

Martim Vasques da Cunha de Eça e Almeida

Noemi Jaffe

Prêmio São Paulo de Literatura

Uma das mais conceituadas premiações de literatura no País e a maior em valor individual, o Prêmio São Paulo de Literatura tem como objetivo estimular a produção literária de qualidade, valorizar o setor e favorecer a formação de leitores e escritores, reconhecendo grandes nomes e também novos talentos.

Os vencedores de 2019 foram anunciados no início de novembro. Ana Paula Maia foi premiada na categoria Melhor Romance de Ficção de 2018 pela obra “Enterre seus mortos”, e Tiago Ferro foi contemplado como Melhor Romance de Ficção de Estreia de 2018 por “O pai da menina morta”.

Capital Cultural

Também receberam o troféu os prefeitos de São José dos Campos, Mongaguá, Salto e Ilha Solteira, cidades selecionadas para a Virada SP, que apresentaram projetos que contemplam qualidade, diversidade, inclusão e relevância para a cultura de seus municípios nas chamadas públicas do Programa Juntos pela Cultura e que foram selecionados para receber o investimento do Governo do Estado na realização do evento.

Anunciado em setembro de 2019, o Juntos pela Cultura é o programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado que destina, por meio de chamadas públicas, R$ 12,5 milhões para parcerias com prefeituras em cinco iniciativas culturais, entre elas, a Virada SP.

Fonte: Sec. de Cultura de SP