MIS participa do Encontro Paulista de Museus com a exposição Grandes Personalidades Negras

Trabalhos, que foram produzidos por 81 artistas de periferia durante ação no Museu Afro Brasil, serão expostos a partir de 5 de novembro na sede do MIS, com entrada gratuita

No mês em que se comemora o Dia Nacional da Consciência Negra, o MIS – instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo – participa da 12ª edição do Encontro Paulista de Museus (EPM) com a exposição de grafites Grandes Personalidades Negras. A mostra, que abre dia 5 de novembro, com entrada gratuita, faz parte do MIS em Cena – programa que busca democratizar o acesso à cultura e ir ao encontro dos territórios mais periféricos da cidade.

A exposição é resultado de uma ação de live panting ocorrida em setembro, no Museu Afro Brasil, em que grafiteiros e artistas de periferia (indicados por CEUs, Fábricas de Cultura e outras entidades culturais do Estado de São Paulo) criaram releituras de 81 personalidades negras brasileiras. Dentre os homenageados, destacou-se Emanoel Araujo, célebre diretor e curador do Museu Afro Brasil, falecido em 7 de setembro deste ano. O artista baiano sempre atuou para a valorização e a visibilidade da produção afro-brasileira nos mais diversos campos, abrindo caminhos para muitos nomes e fundando assim o museu. O número de grafiteiros selecionados para o projeto, 81, foi escolhido por corresponder à idade de Emanoel Araujo, também em seu tributo.

A escolha dos homenageados foi realizada pelo Conselho de Participação e Desenvolvimento da Comunidade Negra (CPDCN) do Estado de São Paulo, primeiro órgão do país criado para a defesa dos direitos da comunidade negra e enfrentamento ao racismo. As 81 personalidades negras foram selecionadas tendo em vista sua trajetória, com o objetivo de evidenciar as biografias e oportunizando o acesso da grande massa aos conteúdos históricos de grandes nomes que deram sua contribuição à formação do país. Buscando exaltar o papel histórico de uma população, da raça, de sua diversidade, através de uma rica e milenar cultura, contribuindo para formação da sociedade brasileira em uma enormidade de aspectos: dança, música, religião, culinária e profissões diversas. “Com isso, a exposição também amplia o conhecimento do público, ao apresentar as biografias dos 81 homenageados que atuaram nos mais diversos campos com suas canetas, pincéis, vozes, armas e todos os instrumentos e habilidades de que dispunham na luta por equidade racial, isto é, por uma sociedade mais igualitária, justa e sem preconceito. Além de nomes já populares, o público terá a oportunidade de conhecer outras grandes personalidades negras que fizeram a diferença em nossa sociedade”, pontua Marcos Mendonça, diretor geral da ACCIM – Associação Cultural Ciccillo Matarazzo, que gere o MIS, MIS Experience e Paço das Artes. O grafite foi o meio de expressão escolhido para o projeto tanto por seu potencial de falar sobre cada indivíduo, sobre a coletividade e o mundo, como por ser uma maneira de empoderar os artistas e afirmar as muitas identidades e existências que compõem as cidades, e que tantas vezes são invisibilizadas.

Sobre o programa

O MIS em Cena é um projeto que visa democratizar o acesso à cultura, contemplando a produção artística nas periferias da cidade, transpondo as barreiras físicas dos museus. Nesta terceira edição, as obras produzidas pelos grafiteiros serão fotografadas e reproduzidas em cartazes, que serão exibidos em uma grande exposição simultânea nos CEUs e Fábricas de Cultura da capital e Grande São Paulo. Outro propósito da ação é o reconhecimento da técnica do grafite como manifestação artística de valor cultural – combatendo preconceitos e valorizando as pluralidades de ações no âmbito das artes urbanas.

Em julho deste ano, a primeira edição do MIS em Cena exibiu a exposição “Revisitando Portinari”, com releituras de obras do consagrado pintor paulista – produzidas por 61 artistas da periferia e grafiteiros selecionados por CEUs e Fábricas de Cultura. A mostra simultânea foi exibida em 55 polos culturais da capital e Grande São Paulo. A primeira edição do MIS em Cena foi resultado de uma ação realizada por meio da exposição Portinari para todos, exibida no MIS Experience, e atingiu mais de 50 mil pessoas.

A segunda edição aconteceu em agosto deste ano com exposição simultânea em 73 pontos culturais da capital e Grande São Paulo (em 58 unidades dos CEUs – da Secretaria Municipal de Educação – e 15 unidades das Fábricas de Cultura – da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado). Foi composta por cartazes, fotos e mapas que representaram uma amostra da exposição “1932: Revolução, constituição e cidadania – A força de um ideal”, que ficou em cartaz de 09 de julho a 11 de setembro de 2022, na sede do MIS.

Serviço

Grandes Personalidades Negras – MIS em Cena
Abertura Oficial: 5/11, às 11h, no MIS
Período: a partir de 05/11
Horário: Terça a sexta das 11h às 19h (com permanência até as 20h)
Sábado, domingo e feriado das 10h às 18h (com permanência até as 19h)
Ingresso: gratuito
Local: Nova Galeria 1º andar | MIS – Av. Europa, 158 (Jardim Europa – São Paulo)


Realização 

A exposição é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa de São Paulo e Museu da Imagem e do Som. 

A empresa Lenovo assina como mantenedor ouro do MIS, que também conta com apoio institucional das empresas Kapitalo, Vivo, Comolatti e Vedacit na categoria ouro e TozziniFreire Advogados, Shimano, PWC e Bain&Company na categoria prata.

A ação é realizada em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação, por meio da Divisão de Cultura da Coordenadoria dos Centros Educacionais Unificados (COCEU), Fábricas de Cultura, administradas pela Organização Social Catavento Cultural e Educacional, pelo Museu Afro Brasil – Organização Social de Cultura, pela Poiesis – Organização Social de Cultura, pelo Metrô, CPTM, EMTU, Memorial da América Latina, Universidade Zumbi dos Palmares e pelo Centro de Equidade Racial do Estado de São Paulo. 


Sobre o MIS

O Museu da Imagem e do Som de São Paulo, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, foi inaugurado em 1970. Sua coleção possui mais de 200 mil itens, como fotografias, filmes, vídeos e cartazes. Hoje é um dos mais movimentados centros culturais da cidade de São Paulo.
 Além de grandes exposições nacionais e internacionais, oferece grande variedade de programas culturais, com eventos em todas as áreas e para todos os públicos: cinema, dança, música, vídeo e fotografia estão presentes na vida diária do Museu. O MIS também tem uma longa história de acolhimento e suporte ao grafite, tendo realizado diversos eventos desse movimento artístico ao longo das últimas décadas – como a I Mostra Paulista de Grafite, ocorrida em 1992.