“Sonhar o Mundo”: inscrições estão abertas até o dia 5 de dezembro

Ação do SISEM-SP visa mobilizar museus paulistas em torno da luta pelos Direitos Humanos

 

Museus em todo Estado podem enviar até 5 de dezembro sua proposta de programação para a campanha “Sonhar o Mundo” – ação do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura, que promoverá iniciativas em torno dos Direitos Humanos entre os dias 10 e 16 de dezembro.

Para isso, as instituições interessadas devem acessar o Manual de Orientação (faça o download no link abaixo) que agrega informações sobre como inscrever a programação de seu museu e de que maneira efetuar a divulgação padronizada da ação nas redes sociais.

SonharoMundo_2018-Manual-de-Orientação-2.pdf (209 downloads)

A campanha, realizada pelo quarto ano consecutivo, visa promover e realizar ações em defesa dos direitos humanos, contra todos os tipos de preconceito e a favor da igualdade. Em 2018, a ação celebra ainda os 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Mais uma vez, os 19 museus da Secretaria da Cultura do Estado em todo território paulista participarão da campanha – que, em breve, terá toda programação divulgada. Vale ressaltar, no entanto, que a mobilização está aberta para todas as instituições museológicas paulistas.

“Nosso convite estende-se a todos os museus paulistas, independente de seu tamanho, localização ou projeção na mídia. A defesa dos Direitos Humanos é uma causa de todos nós. Por isso, quanto mais adesões tivermos, mais pulverizada, conhecida e impactante torna-se toda a campanha”, observa o diretor do Grupo Técnico de Orientação do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

Nas redes sociais, todas as publicações relacionadas à ação serão publicadas com a hashtag #SonharoMundo.

“Sonhar o Mundo”

Tendo como mote o Dia Internacional dos Direitos Humanos, celebrado em 10 de dezembro, a campanha “Sonhar o Mundo” parte do pressuposto de que os museus devem atuar como instrumentos de transformação social. Dessa maneira, a iniciativa busca estimular os museus paulistas a desenvolverem práticas ligadas aos Direitos Humanos – criando-se, assim, uma grande rede de mobilização.

No início de novembro, a Comissão de Avaliação de Boas Práticas da Prefeitura de São Paulo concedeu à campanha “Sonhar o Mundo” o Selo Municipal de Direitos Humanos e Diversidade nas categorias “Imigrantes”, “LGBTI” e “Pessoas em Situação de Rua”.

Fonte: SISEM-SP