Inscrições: 1º Fórum on-line do projeto Mulheres transformam os museus. Da igualdade à equidade

Projeto Intercontinental é coordenado entre Espanha, Argentina e Brasil

Estão abertas as inscrições para o primeiro Fórum on-line do projeto Mulheres Transformam os Museus. Da Igualdade à Equidade, que será realizado nos dias 10 e 11 de junho, pela Universidade Complutense de Madrid (Espanha), em associação com a Universidade de São Paulo (Brasil) e Universidade de Buenos Aires (Argentina). As inscrições podem ser feitas clicando aqui.

O fórum pretende levantar as seguintes questões: A quem se destinam os museus? Onde estão as mulheres nos museus? Onde estão as mulheres racializadas, empobrecidas, indígenas? Os museus são espaços de presença e autoridade feminina? Como as mulheres trabalham nos museus? Para que servem os roteiros, as exposições temporárias sobre as mulheres se os discursos permanecem inalterados? Os museus mudaram com respeito às mulheres? Abriram-se às associações feministas? Compartilham conhecimentos com institutos feministas e de gênero nas universidades? Como estabelecer uma agenda de igualdade junto aos museus? Qual é a voz das mulheres na cultura?

A irrupção da presença da mulher nos museus está implicando uma reflexão sobre os pressupostos que questionam o suposto sujeito do museu, revelando a falsa “universalidade” do museu de origem europeia, masculina, ocidental, burguesa e de classe média urbana como símbolo subjacente, o que está em contradição com os atuais objetivos do museu: novos públicos, igualdade, educação inclusiva, reconhecimento das culturas indígenas e ancestrais, ecologia, o museu como um espaço de reconhecimento e transformação.

É necessário ampliar e fortalecer os laços entre instituições e profissionais nos campos da museologia, antropologia, artes, educação, cultura e ativismo em questões de gênero, que têm trabalhado com feminismo, identidades indígenas, quilombolas, coletivos invisíveis e dissidência sexual para pensar a política cultural e a redefinição do conceito de patrimônio.

O trabalho é coordenado a partir de três setores-chave: Universidades intercontinentais; Museus e centros comunitários/coletivos de arte e cultura e Sociedade Civil por meio de associações que fazem parte do sistema cultural e social e dos direitos humanos. O fórum tentará responder a estas e outras perguntas por meio de palestras e oficinas participativas.

Os museus, acompanhados por mulheres de associações, mulheres trabalhadoras dos museus, produzirão vídeo-letras colaborativas onde a voz das mulheres se torna audível e visível. Serão vídeo-cartas que questionarão, promoverão e ativarão a presença das mulheres como produtoras do patrimônio tangível e intangível e farão parte do vídeo-livro final do projeto.

 Para participar da oficina de elaboração de video-cartas será necessário entrar em contato com antecedência pelo e-mail mariaanl@ucm.es. A participação no fórum é gratuita e será reconhecida por escrito pela Universidade Complutense de Madrid.

Inscrições e Certificados de Participação

Haverá sistema de controle de inscrições por meio da Plataforma Universitária Complutense e de presença na sala de conferências do Fórum e da Oficina de Video-cartas durante todo o Fórum por meio do preenchimento on-line de formulário veiculado no ambiente das conferências.

Agenda

10 de junho

Das 11h às 12h30 (BR e AR) / 16h às 17h30 (ES)

Nayeli Zepeda dialoga com Lilian Amaral sobre: Museus, participação e empoderamento feminino.

Nayeli Zepeda é Historiadora de arte pela Universidade Iberoamericana e mestre em museografia interativa e didática pela Universidade de Barcelona, colaboradora do NodoCultura.

Lilian Amaral é artista visual. Pós-doutora (2014), Doutora (2010) e Mestre em Artes (2000) pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Brasil e Universidad Complutense de Madrid (2000/2010). Diretora para America Latina da Rede Internacional de Educação Patrimonial. www.riep.es

Moderadora: Marián López Fdz. Cao, professora de Educação Artística e Terapia Artística na Universidade Complutense de Madri, diretora do grupo de pesquisa 941035 EARDTI, Art Applications in Social Inclusion.

Das 13h às 14h30 (BR e AR) / Das 18h às 19h30 (ES)

Paqui Méndez conversa com Elvira Giménez sobre: Ouvir as narrativas das mulheres. Como contar a experiência das mulheres: memória e voz.

Paqui Mendez é diretora de cinema, membro da CIMA, responsável por Cortos por la Igualdad.

Elvira Giménez é jornalista e pesquisadora em comunicação. Ela é a promotora do programa RNE Mujer y memoria.

Atuará como moderadora: Marián López Fdz. Cao.

11 de junho

Das 13h às 15h30 (BR e AR) / 18h às 20h30 (ES)

Lilian Amaral e Daniel Perseguim propõem: Da escuta ativa participativa às video-cartas: narrativas de mulheres em contexto iberoamericano

11h às 12h30 (BR e AR) / Das 16h às 17h30 (ES)

Produção de roteiro participativo, por Lilian Amaral e Daniel Perseguim.

15h às 17h30 (BR e AR) / Das 18h às 20h30 (ES)

Gravação de vídeo-letras feitas por Daniel Perseguim, Mar Marcos Molano e Almudena Muñoz.

Daniel Perseguim, Mestre em Estética e História da Arte, designer de mídia. Ele desenvolve criações e pesquisas nas áreas de arte, educação e tecnologia através de texto, imagem, som e suas extensões.

Mar Marcos é Professora de Direção de Atuação na Faculdade de Ciências da Informação da Universidade Complutense de Madri. Desde 2007 é Coordenadora de Roteiros no Centro de Apoio à Pesquisa de Criação de Conteúdo Audiovisual e Digital, onde concentra seu trabalho na redação de roteiros para a divulgação de conteúdo artístico e científico.

Almudena Muñoz é doutora em Ciências da Informação pela Universidade Complutense de Madri e professora de Edição e Editoração Audiovisual. Desde 2013 é Produtora do Centro de Apoio à Pesquisa de Criação de Conteúdo Audiovisual e Digitales, onde é responsável pela gestão e produção. Desde 2018, ela é responsável pela Qualidade e Relações Institucionais do Centro com a OTRI.

Fonte: Projeto Mulheres Transformam os Museus