I Encontro de Museus-Casas Literários

A Casa Guilherme de Almeida organiza a primeira edição de seu Encontro de Museu-Casas Literários (a ser realizado anualmente), visando à participação de instituições com perfil de museu-casa que podem ser distinguidos como espaços focados em literatura, em âmbito nacional. O evento tem como um de seus objetivos promover a troca de experiências entre instituições fundamentalmente relacionadas a personalidades da literatura, por meio de profissionais a elas ligados, ou cujo campo de estudos se associe a tal segmento. É destinado a profissionais e estudantes das áreas de museologia, arquivologia, biblioteconomia, letras (línguas, literatura, teoria literária e tradução), artes plásticas, artes cênicas, história, sociologia, turismo e afins, bem como a representantes da comunidade acadêmica e de instituições públicas, e, de modo geral, a interessados em museus e cultura.

PROGRAMAÇÃO
Tema geral: Criação da rede temática “Museus-Casas Literários”

2 de julho, sábado, das 9h às 19h30
9h – Recepção
Local: Museu Casa Guilherme de Almeida – Rua Macapá, 187 – Pacaembu
Visita ao museu com educadores

10h – Abertura
Museu Casa Guilherme de Almeida – Rua Macapá, 187
Mesa-redonda: “Perspectivas de criação da rede temática “Museus-Casas Literários”

– Mediadora: Maria Izabel Casanovas – Assessora Técnica da Poiesis – Instituto de Apoio à Língua, à Cultura e à Literatura (São Paulo) 
– Renata Motta – Coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo – UPPM-SEC SP
– Davidson Kaseker – Coordenador do Sistema Estadual de Museus da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo – SISEM- SP
– Ana Cristina Carvalho (participação por mensagem escrita para o Encontro) – Curadora do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo e Conselheira do Comitê Internacional para os Museus de Casas Históricas – DEMHIST / ICOM-BR (São Paulo)
– Maria Izabel Branco Ribeiro – Representante do Conselho Consultivo do Comitê Brasileiro do ICOM -BR(São Paulo) 
– Jurema Seckler  – Diretora do Museu Casa de Rui Barbosa (Rio de Janeiro)
– Marcelo Tápia – Diretor da Casa Guilherme de Almeida (São Paulo)

11h – 12h45:
Mesa-redonda: “Casas de escritores fora dos grandes centros”

– Mediador: Davidson Kaseker  – Coordenador do SISEM-SP
– Daniel Fuentes: Instituto Hilda Hilst – Centro de Estudos Casa do Sol (Campinas, SP)
– Lúcia Helena Vitto: Casa de Cultura Euclides da Cunha (São José do Rio Pardo, SP)
– Maria Cristina Lopes: Museu Monteiro Lobato (Taubaté, SP)
– Raquel Fayad: Museu Casa Paulo Setúbal – (Tatuí, SP)
– Ronaldo Alves: Museu Guimarães Rosa – (Cordisburgo, MG)
– Marlene Gomes Vellasco: Museu Casa de Cora Coralina – (Cidade de Goiás, GO)

13h – 14h
Pausa para lanche

Local: Casa Guilherme de Almeida – Anexo
Endereço: Rua Cardoso de Almeida, 1943 – Pacaembu

14h – 15h
Palestra: “Política e poética do museu”

– Mário Chagas – Museólogo e poeta, professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, autor do livro Há uma gota de sangue em cada museu

15h – 16h
Mesa-redonda: “Histórico e formação de museus-casas literários”

– Mediador: Ivanei da Silva – Museólogo da Poiesis – Instituto de Apoio à Língua, à Cultura e à Literatura (São Paulo)
– Claudia Reis Barbosa – Museóloga e autora do livro A literatura no museu (Rio de Janeiro) 
– Teniza Spinelli – Museóloga e autora do livro Museus literários no Brasil: Histórias, ideias e guia de acervos (Porto Alegre, RS)
– Teresa Cristina Telarolli – Socióloga e Coordenadora de Projetos da Chácara Sapucaia (UNESP, Araraquara, SP)
– Kristina Michahelles – jornalista e membro da diretoria da Casa Stefan Zweig (Petrópolis, RJ) (participação via internet)
– Marcelo Tápia – Poeta, doutor em Teoria Literária e diretor da Casa Guilherme de Almeida (São Paulo)

16h – 16h30
Pausa para café

16h30 – 18h30
Mesa-redonda: “Reflexões atuais sobre museus-casas literários”

– Mediadora: Cecília Machado – Museóloga, coordenadora do Curso Técnico em Museologia da Escola Técnica Estadual Paula Souza – ETEC – Parque da Juventude (São Paulo)
– Ana Luiza do Valle: Mestranda do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia da Universidade de São Paulo – USP (São Paulo)
– Guilherme Lopes Vieira: Mestrando em História pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP (São Paulo)
– Guilherme Albani: Técnico em Museologia, representante de grupo de alunos da Escola Técnica Estadual Centro Paula Souza – ETEC Parque da Juventude – Curso Técnico em Museologia (São Paulo)
– Carmem Beatriz de Paula Henrique – Especialista em História da Arte, pela Fundação Álvares Penteado – FAAP, coordenadora administrativa da Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura (São Paulo)

18h – 19h30
Mesa: Museus-casas literários e ação cultural

– Mediador: Marcelo Tápia – Diretor do Museu Casa Guilherme de Almeida (São Paulo)
– Donny Correia – Coordenador de programação cultural da Casa Guilherme de Almeida (São Paulo)
– Daniel Moreira – Coordenador cultural da Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura (São Paulo) 
– Reynaldo Damazio – Coordenador do Centro de Apoio ao Escritor – CAE, da Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura (São Paulo) 
– Marcelo Tupinambá Leandro– Coordenador da Oficina Cultural Casa Mário de Andrade (São Paulo) 
– Inês Rabelo – Gestora Cultural da Academia Mineira de Letras (Belo Horizonte, MG)

3 de julho, domingo: das 10h às 16h30
Visitação: “Experiências peculiares em casas de literatura”

10h – 11h
Visita à Casa das Rosas – Espaço de Poesia e Literatura, Av. Paulista, 37 – Bela Vista

11h – 12h
Mesa-redonda: “Museus literários e ação educativa”

– Mediadora: Anny Christina Lima – Assessora pedagógica da Poiesis – Instituto de Apoio à Língua, à Cultura e à Literatura (São Paulo)
– Marina Satori Toledo – Coordenadora do Núcleo Educativo do Museu da Língua Portuguesa (São Paulo)
– Cintia Andrade – Coordenadora do Núcleo de Ação Educativa da Casa Guilherme de Almeida (São Paulo) 
– Anelise Paiva Csapo – Supervisora do Núcleo Educativo da Casa das Rosas (São Paulo) 
– João Reynaldo Pires Junior – Educador da Oficina Cultural Casa Mário de Andrade (São Paulo)             

14h- 15h30
Visita à Oficina Cultural Casa Mário de Andrade – Rua Lopes Chaves, 546 – Barra Funda, São Paulo – SP

15h30
Exibição de vídeos relativos à história da Casa Mário de Andrade e a seu patrono

16h
Confraternização.

Ana Cristina Carvalho – Mestra e doutora em Artes Visuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.  Curadora do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo do Estado de São Paulo, é também Coordenadora do Programa Patrimônio em Rede do Governo do Estado de São Paulo, Conselheira do Comitê Internacional para os Museus-Casas Históricas (DEMHIST) do Conselho Internacional de Museus (ICOM), Membro do Conselho Consultivo do Comitê Brasileiro do ICOM (ICOM-BR), Organizadora do Encontro Brasileiro de Palácios, Museus-Casas e Casas Históricas e Vice-Presidente da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA).   Autora, juntamente com Carlos Faggin, do livro São Paulo, Olhar os Museus, Olhar a Cidade (2012), e organizadora do livro Museus-Casas Históricas no Brasil (2013).

Ana Luiza do Valle – Mestranda do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia da USP. Foi bolsista na modalidade Estágio de Pesquisa no Exterior pela Fapesp, com um projeto sediado em Bordeaux (França), e outro em Budapeste (Hungria). É bacharela em Estudos Literários pela Unicamp e Técnica em Museologia pelo Centro Paula Souza. Tem trabalhos publicados nas áreas de Literatura Comparada e Museologia.

Anelise Paiva Csapo – Supervisora do Núcleo Educativo da Casa das Rosas, graduada em jornalismo pela PUC-SP e pós-graduanda em Psicologia Política na Escola de Artes, Ciências e Humanidades – EACH-USP.

Anny Christina Lima – Especialista em Museologia e pós-graduada em Gestão de Projetos. Atua como assessora pedagógica dos Núcleos de Ação Educativa da Casa Guilherme de Almeida, da Casa das Rosas, da Oficina Cultural Casa Mário de Andrade e do programa Fábricas de Cultura. Foi vice-diretora do ICOM Brasil na gestão 2013-2015. É diretora executiva da empresa Verde Oliva Projetos Culturais ME, fundada em 2011.

Carmem Beatriz de Paula Henrique – Formada em Administração de Empresas pela FAAP e formanda em curso de Especialização em História da Arte pela mesma instituição. Especialista em Coaching Integrativo (visão sistêmica e neurolinguística) no Metaforum Internacional – Instituto de Desenvolvimento de Competências. Foi assessora da Direção Executiva da Poiesis por dois anos, e há cinco anos trabalha no museu Casa das Rosas, onde é Coordenadora Administrativa.

Cecilia Machado – Formada em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e pós-graduada em Museologia pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Especialista em História da Arte e em História da Indumentária, é coordenadora de produção museológica, e responsável por diversos projetos de implantação de museus e centros de memória.  Atualmente presta assessoria a museus do interior e da capital paulista. Coordena o Curso Técnico de Museologia da ETEC Parque da Juventude, do Centro Paula Souza, desde 2007.

Cintia Andrade – Graduada em Educação Artística – Artes Plásticas pela Universidade São Judas Tadeu (2006) e licenciada pelo Programa Especial de Formação Pedagógica pela Faculdade de Belas Artes de São Paulo (2008). É Coordenadora do Núcleo de Ação Educativa da Casa Guilherme de Almeida.

Cláudia Barbosa Reis – Museóloga com especialização em museus históricos, obteve o título de mestre em Letras pela PUC-RJ com a dissertaçãoO Rio de Janeiro na obra de Pedro Nava.  Responsável pela instalação e gestão da base de dados do Museu, dedicou-seà pesquisa museológica, centrada nos objetos componentes do acervo da instituição, publicada sob o título Estudo sobre o acervo do Museu Casa de Rui Barbosa, onde atuou entre 1976 e 2012. É autora do livro A literatura no museu, resultado de sua Tese de Doutorado em Letras pela PUC-RJ (2012).

Daniel Fuentes – Presidente e sócio fundador do Instituto Hilda Hilst, é sociólogo pela PUC-SP, com pós-graduação em Gestão de Bens Culturais pela FGV-SP. Graduado também pela Escola Livre de Cinema de Santo André-SP, trabalhou por cinco anos na área audiovisual, antes de assumir a presidência do IHH em 2009. Produziu o longa-metragem documental João sem terra (2011), encomendado pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Daniel Moreira – Coordenador de Gestão Cultural da Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura. É graduado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP). 

Davidson Kaseker – Mestre em Museologia pela Universidade de São Paulo (PPGMUS-USP) e graduado em Letras pela USP (1983). Especialista em Administração de Empresas pelas Faculdades Armando Álvares Penteado (FAAP) e em Turismo pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)/MinTur (2010). Foi Secretário Municipal de Cultura e Turismo da Prefeitura Municipal de Itapeva no período de 2007-2012 e, desde junho de 2013, é diretor do Grupo Técnico de Coordenação do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP).

Donny Correia – Poeta e cineasta, é mestre e doutorando em Estética e História da Arte pela Universidade de São Paulo (USP) e bacharel em Letras – tradutor e intérprete pelo Centro Universitário Ibero-Americano (Unibero).  Publicou os livros de poesia  O eco do espelho (2005), Balletmanco (2009),Corpocárcere (2013) e Zero nas veias (2015). Juntamente com Marcelo Tápia, organizou o volume Cinematographos de Guilherme de Almeida: Antologia da crítica cinematográfica (2016), pela Editora Unesp.  É coordenador de programação da Casa Guilherme de Almeida.

Guilherme Lopes Vieira – Formado em História pela Universidade Federal de São Paulo (2015), é mestrando em História pela mesma instituição.  Técnico em Museologia pelo Centro Paula Souza de São Paulo (2009), exerce o cargo de Documentalista do Museu Afro Brasil. Atualmente investiga os principais aspectos que o processo de musealização inferiu ao imóvel e à coleção particular do escritor paulista Guilherme de Almeida, por meio do projeto intitulado “Casa Guilherme de Almeida: a fabricação de um museu-casa”.  Desde 2014 é membro do grupo de pesquisa “História, Memória, Educação e Patrimônio Cultural”, registrado no CNPq. 

Guilherme Albani – Técnico em Museologia pela Escola Técnica Estadual – ETEC Parque da Juventude, é graduando em  Arte: História, Crítica e Curadoria, pela PUC-SP.  Realizou exposições nas cidades de São Carlos e São Paulo, com destaque para Um Fotógrafo da meia-noite, mostra de obras de Junku Nishimura no Espaço Cultural da USP São Carlos e a produção da ocupação artística “NATI-OVO”, de Takako Nakayama, no SESI Vila Leopoldina.

Inês Rabelo – Graduada em Desenho – Escola de Belas Artes da UFMG, cursa MBA Bens Culturais: Economia, Cultura e Gestão, na Fundação Getúlio Vargas. Responsável pela implementação, coordenação e curadoria do IAMG – Instituto Antonio Mourão Guimarães /Centro Cultural CentoeQuatro  de 2007 a  2013, e pela gestão, curadoria, coordenação artística no mesmo local entre  2008  e 2013.  É Gestora Cultural da Academia Mineira de Letras, onde atuou como curadora do projeto Casa da Palavra – Literatura, dramaturgia, cinema e artes visuais, e produtora executiva da Exposição Dali – A Divina Comedia (2014). 

Ivanei da Silva – Museólogo pela UniRio, é mestre em Memória Social e Documentos pela mesma instituição. Atuou em diversos projetos de produção, conservação e montagem de exposições e, atualmente, trabalha na Poiesis – Instituto de Apoio à Língua, à Cultura, e à Literatura, atuando como museólogo da Casa Guilherme de Almeida e da Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura.

João Reynaldo Pires Junior – Graduado em Letras – Português pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, é mestrando em Linguística Aplicada pela Universidade Estadual de Campinas, onde realiza pesquisa sobre games e leitura. Foi professor de Língua Portuguesa da rede particular de ensino paulista por 11 anos. Atua como autor de materiais didáticos impressos e digitais e atualmente é educador no Núcleo de Ação Educativa da Oficina Cultural Casa Mário de Andrade.

Jurema Seckler – Museóloga pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com especialização em Conservação e Restauração de Bens Culturais pelo CECOR da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais. Ingressou como museóloga no Museu Casa de Rui Barbosa em 1975, onde desempenhou diversas atividades técnicas e administrativas, destacando-se a coordenadoria das atividades educativas do museu, a coordenação do cadastro de bens culturais do Projeto Botafogo (FINEP e FCRB) e a coordenação do projeto de História Oral Memória de Rui Barbosa. Exerce a coordenação geral das diversas áreas técnicas a dessa instituição desde 2003.

Kristina Michahelles é jornalista, tradutora literária e integra a diretoria da Casa Stefan Zweig em Petrópolis. Foi repórter no Jornal do Brasil, subeditora e correspondente em Berlim (durante a unificação alemã) da revista Veja, editora na TV Globo e, durante algum tempo, correspondente de jornais alemães. Traduziu mais de 30 livros do alemão para o português, entre eles oito de Stefan Zweig. Desde 2008 participa do projeto Casa Stefan Zweig em Petrópolis.

Lúcia Helena Vitto – Atriz e diretora de teatro há 34 anos, é formada em Letras pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de São José do Rio Pardo e pós-graduada em Língua Portuguesa.  Ocupa o cargo de Diretora de Cultura há mais de 20 anos em São José do Rio Pardo. O Departamento de Cultura, em que trabalha, é responsável pelas instituições: Casa de Cultura Euclides da Cunha, Museu Rio-Pardense, Espaço Cultural – Fábrica de Expressão/DEC, Biblioteca Municipal Monteiro Lobato, Hemeroteca Paschoal Artese, Espaço Cultural – Mercado Cultural, Teatro de Arena Epidauro, Espaço Cultural – Estação Cultura, bem como pela realização da maior parte  dos eventos culturais do município.

Marcelo Tupinambá Leandro – Mestre em Musicologia pela USP. Cursou graduação em História na PUC-SP. Desde 2005 desenvolve pesquisa voltada a história, música e educação. Músico, produtor cultural e curador de acervos musicais, pesquisa relações entre educação para sensibilidade, arte-educação e formação de professores. Atualmente é coordenador da Oficina Cultural Casa Mário de Andrade.

Marcelo Tápia – poeta, tradutor, ensaísta e professor, é graduado em Letras (Português e Grego) e doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela USP. Autor de cinco livros de poemas, traduziu, entre outras obras, o romance Os passos perdidos (2008), de Alejo Carpentier; coorganizou o livro Haroldo de Campos – Transcriação. É, atualmente, professor pleno do Tradusp – Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução da FFLCH-USP. Dirige, desde 2009, o museu Casa Guilherme de Almeida – Centro de Estudos de Tradução Literária, em São Paulo, dedicando-se a reflexões e estudos acerca da especificidade dos museus-casas de escritores e de seus potenciais de atuação educativa e cultural.

Marlene Gomes Vellasco – Mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal de Goiás (UFG), é professora da Unidade Universitária Cora Coralina, na mesma instituição. Dirige o Museu Casa de Cora Coralina, na Cidade de Goiás (GO). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura, atuando nas disciplinas: literatura portuguesa, literatura brasileira e teoria da literatura.

Maria Cristina Lopes – Formada em Arte-Educação e especialista em Artes-Cênicas, coordena as atividades artísticas e administrativas do Museu Monteiro Lobato há 12 anos.  É representante regional da RA de São José dos Campos pela segunda vez.  Desenvolve o Projeto “Lobatinhos do Futuro” de incentivo a leitura.  Articuladora do Projeto “Trilha Cultural Museus de Taubaté” que pretende contribui para a criação de uma Rede de museus de Taubaté.   

Maria Izabel Casanovas – Assessora técnica da Poiesis, é pós-graduada em gestão de organizações do terceiro setor. Em quase trinta anos de atuação, trabalhou em empresas como Vitae, Expomus e Pinacoteca do Estado de São Paulo. Prestou consultoria para a Caixa Econômica Federal, o Banco Santander, o BNDES e a Fundação Telefônica, entre outras instituições.

Maria Izabel Branco Ribeiro – Graduada em Artes pela FAAP (1979).  Obteve grau de mestra (1991) e doutora (2001) em História da Arte ECA-USP . Desde 1989 é professora de História da Arte em cursos de graduação e pós-graduação na FAAP. Atuou em atividades de pesquisa na Fundação Bienal de São Paulo (1983 – 1987), com organização de exposições no MAC-USP (1991 – 1994) e dirigiu o Museu de Arte Brasileira da FAAP (1994 – 2016).  Atualmente, desempenha a função de Diretora Executiva do ICOM-Brasil. Realiza estudos sobre arte brasileira, alterações do gosto, coleções e museus.

Marina Sartori de Toledo – Licenciada em Artes (FAAP) e mestre em Artes/ Teatro (ECA/USP). Na área da Educação foi professora de Artes, Teatro e História da Arte em diversos colégios de São Paulo. Atua na área de exposições e museus desde 2004, coordenando projetos educativos e formação de mediadores e professores em exposições temporárias e itinerantes. Trabalhou como Assistente no Educativo do Museu Afro Brasil e desde 2007 coordena o Núcleo Educativo do Museu da Língua Portuguesa.

Mário Chagas – Museólogo, poeta, professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – UNIRIO, mestre em Memória Social e doutor em Ciências Sociais. É um dos responsáveis pela Política Nacional de Museus e um dos criadores do Sistema Brasileiro de Museus, assim como do Cadastro Nacional de Museus, do Programa Pontos de Memória, do Programa Nacional de Educação Museal e do Instituto Brasileiro de Museus.  É autor do livro Há uma gota de sangue em cada museu: a ótica museológica de Mário de Andrade.

Raquel Fayad – Formada em Artes Plásticas por ASSETA – Faculdades de Tatuí. É membro do Conselho do Conservatório de Tatuí e do Conselho de Políticas Culturais de Tatuí. Presidente fundadora da AMART, foi diretora do Ponto de Cultura AMART Cultural. Atua como coordenadora do Museu Histórico Paulo Setúbal, e é representante regional dos museus da região de Sorocaba pelo SISEM-SP. 

Renata Vieira da Motta – Doutora pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU/USP), desenvolveu pesquisas para a Fundação Bienal de São Paulo e o Itaú Cultural, entre outras instituições. Atuou em projetos museográficos e desenvolveu atividades didáticas em história da arte e gestão Cultural. Foi coordenadora do SISEM – Sistema Estadual de Museus  do Estado de São Paulo entre 2010 e 2013, e atualmente é coordenadora da UPPM – Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.

Reynaldo Damazio – Editor, crítico literário, escritor e gestor cultural. É formado em Sociologia pela USP, com especialização em Propaganda e Marketing pela ESPM. Foi colaborador do Guia de Livros da Folha de S. Paulo, e é coordenador do Centro de Apoio ao Escritor da Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura.  Autor dos livros de poemas Nu entre nuvens (Ciência do Acidente), Horas perplexas (Editora 34) eCom os dentes na esquina (Dobra Editorial), organizou, com Tarso de Melo, Literatura e Cidadania e Subúrbios da caneta (Dobra Editorial), e, com Tarso de Melo e Ruy Proença, Outras ruminações, entre outros. Traduziu “Calvina” (SM Editora), de Carlo Frabetti.

Ronaldo Alves de Oliveira – Licenciado em Pedagogia e História, pela FEMM (Sete Lagoas, MG), é pós-graduado em Pedagogia pela UNI (Belo Horizonte). Participa dos cursos de Aperfeiçoamento na Escola Guignard, UEMG (Belo Horizonte) e de Educação Artística, na UFOP (MG). Atuou como professor de Artes e de História em Cordisburgo, e no Centro de Referência do Professor, em Belo Horizonte. É Coordenador do Museu Casa Guimarães Rosa, em Cordisburgo (MG).  

Teniza Spinelli – Jornalista, museóloga, escritora e poeta.  Integrante da Academia Literária Feminina do Rio Grande do Sul, é Conselheira do Rio Grande do Sul no Conselho Federal de Museologia, e Membro do Conselho Internacional de Museus (ICOM BR), no qual participa do Comitê de Museus Literários. É autora do livro Museus Literários no Brasil, Histórias, ideias e guia de acervos.

Teresa Cristina Telarolli – Socióloga e professora, foi presidente da Fundart (Fundação de Arte e Cultura de Araraquara), coordenadora de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural de Araraquara, de 2005 a 2008 e membro do Conselho Municipal de Cultura, na área de Humanidades e Patrimônio, em 2011. A partir desse ano, Trabalha como Coordenadora de Projetos da Chácara Sapucaia, pertencente à UNESP, desenvolvendo programas de preservação da memória da propriedade histórica, assim como projetos focados em educação e cultura.

Fonte: Casa Guilherme Almeida