Agradecimento as contribuições no fórum ‘Conceitos-Chave da Educação em Museus’

Fórum
Foto: Divulgação

Agradecemos as contribuições recebidas no fórum virtual ao nosso documento aberto para discussão “Conceitos-Chave da Educação em Museus”.
Foi grande a expectativa ao abrirmos a discussão sobre esse documento que consolida um processo interno de debate no âmbito do Comitê Educativo, coordenado pela Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico (UPPM) e composto por educadores de 18 museus da Secretaria da Cultura. E as contribuições superaram nossas expectativas!

A estruturação das discussões por meio de Grupos de trabalho deu-se principalmente em torno dos instrumentos utilizados pela UPPM para verificar sistematicamente as atuações dos setores educativos dos museus da Secretaria da Cultura, bem como o cumprimento de metas acordadas em contratos de gestão.

No início de nossos encontros, em 2013, não havia a intenção de desenvolver algo estruturado o suficiente para se tornar uma publicação eletrônica. Mas tínhamos sim, desde o início, a perspectiva de, em algum momento, abrir a discussão do GT 1 – Conceitos, assim como os temas desenvolvidos pelos demais grupos de trabalho (GT 2 – Indicadores e Monitoramento do Educativo e GT 3 – Modelo de Pesquisa de Público Escolar), especialmente para o conjunto de museus do estado, via Sisem-SP.

Em relação a este resultado, o trabalho iniciou-se a partir de termos que foram sugeridos tanto pela equipe técnica da Secretaria da Cultura como por profissionais dos nossos museus participantes do Comitê, buscando termos controversos e que em nosso cotidiano notávamos assumirem distintas significações. Assim, a escolha destes primeiros termos tentou uniformizar os conceitos, construindo um vocabulário controlado que possibilitasse um uso comum para os museus da Secretaria da Cultura. Esta é a primeira seleção e termos que esperamos seja alargada, uma vez que se trata de um trabalho continuado.

Discutimos cada um deles pensando nas implicações e sentidos que se refletem em sua utilização. O que significa ter “guias”, “educadores”, “mediadores”? Que entendimento temos de todo esse universo de termos e conceitos que permeiam a nossa prática para com diversos públicos? Assim, a nossa discussão foi se estruturando em três eixos: a) nos termos ligados à profissão e à ação do educador; b) nas práticas educativas; e c) nos segmentos de público atendidos pelo educativo.

Ao longo desse processo, em nossa interlocução com outros profissionais de museus especialmente do estado de São Paulo, fomos constatando que assim como nós, outros profissionais e instituições também encontravam dificuldades em particularizar e nomear suas atuações. Assim, surgiu a ideia de produzir o documento eletrônico como estratégia para compartilhar nossos primeiros resultados e abrir um debate mais amplo junto ao setor museal e aos interessados no tema. Produzimos, assim, o “Conceitos-chave da Educação em Museus – Documento Aberto para Discussão”, cujas contribuições recebidas por meio do fórum virtual do Sisem-SP serão analisadas pelo GT, além de consideradas em nossa participação na programação do 7º Encontro Paulista de Museus, para o qual convidamos a todos!

Consideramos este processo particularmente rico uma vez que poderá dialogar com instâncias bastante heterogêneas, desde os educadores de 18 museus da Secretaria da Cultura; as redes de educadores de museus de diversos estados do país, até o Programa Nacional de Educação Museal (PNEM), ainda em processo.

Felizmente, são muitas instâncias com que dialogar, e assim agradecemos novamente as contribuições, com entusiasmo por estarmos numa dinâmica de debates, trocas, reflexão e muitas ideias!

Cristiane Batista Santana
Diretora do Grupo de Preservação do Patrimônio Museológico
(Coordenação do Comitê Educativo)

Mirian Midori Peres Yagui
Técnica do Grupo de Preservação do Patrimônio Museológico
(Coordenação do Comitê Educativo)