16ª Primavera dos Museus: o papel das mulheres e das minorias nas lutas pela independência do Brasil

A Primavera dos Museus chega neste ano à 16º edição celebrando dois séculos de Independência do país. Realizado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), o evento propõe “Independências e museus: outros 200, outras histórias” como tema central.

A iniciativa promoverá uma série de encontros em instituições museológicas entre 19 e 25 de setembro. Em São Paulo, está prevista programação especial em 67 espaços museológicos, sendo 19 deles geridos pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

A FORÇA DAS MINORIAS

O tema da nova edição tem como objetivo reconhecer o relevante papel daqueles que são costumeiramente invisibilizados pela história oficial – mulheres, africanos, afrodescendentes, indígenas, sertanejos, ribeirinhos, entre outros – nas lutas pela independência do Brasil, oficializada em 1822.

O evento também vai abordar as demandas do tempo presente a partir das lutas das minorias por respeito e integração de suas culturas ao contexto nacional, recapitulando os desafios e os obstáculos que foram impostos a elas ao longo desses 200 anos.

Entende-se que ao buscar conexões entre espaços, temporalidades, histórias e experiências diferentes, abre-se um caminho para que sejam resgatados inúmeros processos de independências no Brasil. Dessa forma, a diversidade cultural, a liberdade de pensamento, a inclusão e a pluralidade de experiências e interpretações permitem renovar os olhares sobre esse tão relevante fato histórico.

MUSEUS DE SÃO PAULO NO EVENTO

Com uma programação variada, que inclui palestras, oficinas, workshops e exposições, diversos museus localizados na capital paulista e no interior do estado participam do evento. Confira alguns deles: Museu das Culturas Indígenas, Pinacoteca do Estado, Museu do Futebol, Museu da Língua Portuguesa, Museu da Casa Brasileira, Museu Catavento, Museu das Favelas, Museu da Diversidade Sexual, Casa das Rosas, Casa Guilherme de Almeida, Memorial da Resistência, Museu Afro Brasil, Museu de Arte Sacra de São Paulo, Museu da Casa Brasileira, Museu da Imigração, Museu do Ipiranga, Museu Casa de Portinari, Museu Índia Vanuíre, Museu Felícia Leirner e Auditório Claudio Santoro, Museu do Café, Museu da Imagem e do Som de Campinas, Museu da Cidade de Campinas, Museu da Energia de Itu, Museu de Antropologia do Vale do Paraíba, entre outros.

Para saber mais detalhes sobre a programação especial dessas e de outras instituições museológicas do estado e do país que estão confirmadas na 16ª Primavera dos Museus, acesse clicando aqui