10EPM terá reunião da Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários

Ação, que acontece em 18 de julho, às 16h30, faz parte dos eventos paralelos do Encontro

No primeiro dia de atividades do 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), 18 de julho, ocorre, às 16h30, na Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, a reunião da Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários.

Na entrevista abaixo, um dos articuladores da iniciativa, o doutor em arquitetura Maurício Candido da Silva, chefe técnico do Museu de Anatomia Veterinária (MAV) da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP, explica o que é a Rede, como ela procura se desenvolver, qual sua importância e a relevância de trazer tal debate para o 10EPM.

SISEM-SP: O que é a Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários?

Maurício Candido: A Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários nasceu no ano passado, 2017, no Fórum Nacional de Museus, em Porto Alegre/RS. Propondo-se como desdobramento do Fórum Nacional de Museus Universitários, criado em 1992, mas que recentemente se encontrava inativo, a Rede busca se constituir de forma colaborativa, como um aglutinador de profissionais, docentes, alunos e pesquisadores envolvidos com a preservação e promoção do patrimônio universitário e museológico. A Rede tem abrangência nacional, incluindo alguns membros de outros países.

SISEM-SP Quantos museus participam da Rede?

Maurício Candido: A participação é individual. Contamos com mais de 140 pessoas inscritas. Acredito que temos mais de 80 museus representados.

SISEM-SP: Qual a importância de se criar uma Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários?

Maurício Candido: Os Museus Universitários formam uma quantidade expressiva de instituições dentro do panorama museológico nacional. Duas das maiores coleções nacionais estão dentro de museus universitários: Museu Nacional da UFRJ e o Museu de Zoologia da USP, responsáveis também por uma expressiva quantidade de artigos científicos no campo da zoologia, além de outras áreas. Além disso, alguns museus universitários possuem alto número de visitantes, como Museu Paulista da USP (fechado para reforma) e o Museu de Ciência e Tecnologia da PUC/RS. Os Museus Universitários possuem coleções científicas, artísticas, arqueológicas e históricas de alta significância e representam um recorte especial na museologia brasileira. A proposta da Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários é de envolver os profissionais, docentes, alunos e pesquisadores na criação de um meio de cooperação para o desenvolvimento de suas ações, fortalecendo as estratégias voltadas para a preservação e difusão do conhecimento existente em nossas universidades, sejam públicas ou particulares.

SISEM-SP: Quais as prioridades dos museus universitários hoje e no futuro próximo?

Maurício Candido: Pelo que tenho levantado, a contratação de técnicos (Recursos Humanos) é uma das prioridades para muitas instituições. Falta pessoal qualificado para o tratamento e comunicação das coleções universitárias. Em alguns casos, isso é muito grave, o que pode levar ao fechamento da coleção. Espaço e verba também são questões importantes para esses museus. Acredito que falta uma articulação entre os museus de uma mesma universidade e entre diferentes universidades para troca de experiências e fortalecimento de suas estratégias. Nesse sentido, a Rede é uma ferramenta que poderá colaborar para o fortalecimento desses museus.

SISEM-SP: Qual a importância desse debate ser feito dentro de um evento como o 10EPM?

Maurício Candido: O EPM é um espaço privilegiado para a comunidade museológica paulista e nacional. É um momento de troca de ideias e experiências, assim como de fortalecimento da comunidade museológica, consequentemente dos nossos museus. É o local adequado para apresentar a Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários, principalmente para a participação da comunidade paulistana. Certamente, há muitos profissionais que atuam com coleções e museus universitários no interior e litoral paulista e será muito importante a troca de experiências para o fortalecimento dos museus universitários.

PROGRAMAÇÃO

– Apresentação da proposta da Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários, com Maurício Candido da Silva (MAV/FMZ/USP);
– Inovação nos Museus Universitários com coleções inusitadas, com Solange Ferraz Lima (MP/USP);
– Desafios dos Museus de Arqueologia para a divulgação das culturas indígenas na sociedade contemporânea, com Neide Barrocá Faccio (FCT/Unesp);
– Diversificação nas práticas de disseminação do conhecimento, com a Estação Biologia (IB/USP);
– Encerramento, com Mauricio Candido da Silva (MAV/FMVZ/USP).

SERVIÇO

Reunião da Rede Brasileira de Coleções e Museus Universitários
Onde: Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência (mini-auditório)
Endereço: Avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda – São Paulo/SP
Quando: dia 18 de julho, a partir das 16h40

Fonte: SISEM-SP