Vida longa ao EPM!

Renata Motta*

ENG | ESP

É muito instigante ver o Encontro Paulista de Museus chegar a sua décima edição. O comprometimento da equipe do SISEM-SP na realização anual dessa ação, transformou o EPM em um dos mais importantes encontros do setor museológico brasileiro. ficando atrás apenas do Fórum Nacional de Museus. Realizar dez edições contínuas, com grande mobilização, não é resultado banal no nosso cenário cultural brasileiro e deve ser comemorado!

A história do EPM começa em 2009, na esteira do processo de institucionalização do setor museológico brasileiro, com a criação do IBRAM e a promulgação, em janeiro daquele ano, do Estatuto de Museus. Desde o seu início, se definiu um perfil de um evento voltado tanto para a apresentação de temas e discussões técnicas de interesse da comunidade museológica, quanto um espaço de encontro e relacionamento dos profissionais de museus paulistas (e que foi sendo ampliado para colegas de vários estados).

O meu primeiro desafio na Secretaria da Cultura em 2011 foi realizar o 3o EPM.  Iniciei o trabalho na Secretaria em fevereiro e, em função da mudança de gestão, a organização do Encontro que deveria acontecer em junho ainda não havia sido iniciada. Não preciso dizer que o esforço em manter o calendário valeu a pena e foi um enorme aprendizado fazer a aquela primeira fala no Auditório Simon Bolívar para essa rede de profissionais e dirigentes, iniciando um relacionamento e de trocas que se estendem até hoje com muitos deles.

Mais seis EPMs vieram depois. Haveria muito a recordar, mas vou destacar somente três momentos que me ocorrem prontamente: a criação da nova identidade visual e o público recorde de 1.400 inscritos na 5a. edição; a participação com o então Diretor do National Museums Liverpool, David Flemming, nos provocando com sua fala sobre justiça social e museus na 6a. edição; e o lançamento do Cadastro Estadual de Museus e a celebração dos 30 anos do SISEM-SP.

Foi uma enorme oportunidade poder participar dessas diversas edições, que só foram possíveis pelo comprometimento da equipe do SISEM e da ACAM Portinari, mas também por uma rede de parceiros que foi sendo criada a cada edição – ICOM Brasil, COREM, PPGMUS/USP, British Council, CPF/SESC, Fórum Permanente, entre outros.  Vários parceiros integram a Comissão Consultiva do evento e ajudam a construir colaborativamente um encontro de museus significativo e diverso. Vida longa ao EPM!


Renata Motta é Arquiteta e Urbanista (1998), com mestrado (2003) e doutorado (2009) pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). É especialista em Gestão Pública pelo Centro de Liderança Pública (CLP). No período de 2011 a 2016 foi Diretora Técnica do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP) e Coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico (UPPM) da Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo. Atualmente é Assessora da Reitoria da USP, para a área de museus e coleções. É Presidente do Comitê Brasileiro do ICOM para o período 2018-2021.