Reuniões de trabalho no EPM 2022 resultam em parcerias entre instituições brasileiras e internacionais

Encontro também resultou no relançamento da Rede de Museus do Brasil, reunindo São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Pernambuco e Mato Grosso do Sul

No segundo dia de programação, em 09/11, o Encontro Paulista de Museus promoveu reuniões entre o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, com instituições a nível nacional e internacional e grupos de trabalho. O objetivo central dos encontros foi articular parcerias e construir pontes para políticas públicas na área museológica.

Uma das conferencias foi realizada em parceria com o Centro Universitário da Baviera para a América Latina (BAYLAT), instituição que estabelece cooperação científica e acadêmica entre instituições de ensino superior da Baviera e da América Latina. Com apresentação da doutora e diretora executiva do BAYLAT, Irma de Melo-Reiners, e a professora Marilda Solon Bottesi, membro do Conselho Executivo, o encontro expôs os objetivos da organização em estabelecer conexão com instituições brasileiras, além do financiamento de pesquisas de cientistas e estudantes e estabelecimento de parcerias estratégicas entre os países.

As palestrantes do BAYLAT estiveram no encontro com o objetivo de ouvir os participantes da EPM sobre o fomento para parcerias em gestão, curadoria, ensino, pesquisa, documentação e divulgação científica. Irma e Marilda apresentaram também os programas de financiamento e parcerias, como o  Programa de financiamento da Aliança de pesquisa da Baviera (BayFOR), que aconselha e apoia cientistas de universidades bávaras e atores da indústria na competição para o financiamento da pesquisa europeia; e o Programa de financiamento bávaro para o início de cooperações internacionais de pesquisa (BayIntAn).

“A proposta é criar uma rede de especialistas no estado de São Paulo para, posteriormente, abranger para outros países da América Latina, já que o BAYLAT trabalha em parceria com 20 países da América Latina”, afirma Irma de Melo-Reiners.

Ao final do encontro, ficou estabelecida uma nova reunião – a ser realizada virtualmente – com o objetivo de aprofundar as possibilidades de parcerias entre as instituições de ensino paulistas, principalmente na área de museologia, com as alemãs. Também foram levantados três temas-chaves para a próxima reunião: auxílio financeiro para visitar os espaços da Baviera, aprofundamento nas questões ligadas à acessibilidade e debates acerca de práticas museológicas focadas em sustentabilidade e em preservação do meio ambiente.

Parcerias em Museologia

A parceria entre o SISEM-SP e o Centro Acadêmico da Baviera para América Latina foi o mote da outra reunião de trabalho do EPM 2022. A parceria que estabeleceu o intercâmbio entre acadêmicos da área museológica de ambos estados e contou com visitas técnicas de integrantes do SISEM-SP a equipamentos culturais da Baviera (Alemanha) em julho deste ano se desdobrou em novo encontro no Museu do Ipiranga.

O fortalecimento da parceria por meio de encontros físicos e virtuais, além da troca de ideias para criação de políticas públicas e estruturas para novas instituições em São Paulo e na Baviera nortearam as discussões. “Essa troca é fundamental para conhecermos experiências distintas e enriquecer o conhecimento para produção de políticas públicas. São duas realidades diferentes, mas, mesmo assim, encontramos muitas semelhanças entre as questões que permeiam os museus de São Paulo e da Baviera”, afirma Mirian Midori Peres Yagui, especialista da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico (UPPM).

“A expectativa é dar continuidade às discussões, pensar em como conseguimos continuar essas trocas, possibilitar uma troca mais próxima entre as instituições de ambos estados e criar uma plataforma para potencializar ações em conjunto”, finaliza Mirian.

Articulação e parceria

O EPM também reuniu o Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP com representantes dos Sistemas Estaduais de Museus dos estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Goiás, Pernambuco e São Paulo para a restauração da rede de museus do Brasil, criada em 2012 e desativada posteriormente.

A reunião entre as instituições reforçou a necessidade do estabelecimento de Sistemas Estaduais de Museus em todos os estados brasileiros, além da criação de uma instituição em âmbito nacional para articulação e interlocução dos trabalhos na área museal. “O nosso encontro foi fundamental para reativar a nossa rede e, claro, nos articularmos para e estabelecermos uma parceria para demandas na política nacional de cultura”, afirma Luciane Figueiredo, coordenadora do Sistema Estadual de Museus (SIM-RJ).