10º EPM é um marco de maturidade

Regina Ponte*

ENG | ESP

O Encontro Paulista de Museus completa nesta edição dez anos ininterruptos de atuação, o que é motivo de orgulho e enorme satisfação para a UPPM – Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico, e o SISEM – Sistema Estadual de Museus de São Paulo.

Os encontros realizados e a atuação do SISEM ao longo destes dez anos possibilitaram o conhecimento e o entrelaçamento das mais diversas realidades de aproximadamente 500 instituições museológicas existentes no Estado de São Paulo. Este esforço de conhecimento e atuação resultou num aprendizado coletivo que permitiu a elaboração de políticas públicas e ações estratégicas visando a valorização do patrimônio museológico paulista.

Para sistematizar todas as informações de forma compartilhada e colaborativa, o SISEM desenvolveu um banco de dados, o CEM-SP – Cadastro Estadual de Museus de São Paulo, e iniciou sua aplicação experimental com um piloto na Baixada Santista em 2016, o qual se encontra atualmente em operação para todas as regiões do estado desde 2017. O CEM-SP conta, hoje, com cerca de 100 instituições em processo de cadastramento.

Estas primeiras atuações do CEM-SP já aportaram para a equipe e Conselho do SISEM uma série de reflexões que apontam para a revisão dos níveis de cadastro a fim de abrigar instituições ainda em estágio inicial, mas nitidamente possuem a vocação museológica, ou seja, aquelas que se dedicam à preservação de acervos materiais ou imateriais e a pesquisa e difusão.

O CEM-SP, dessa forma, mantém caráter inclusivo e se configura como um instrumento de política pública que contribui para a qualificação e fortalecimento institucional.  Neste sentido, sua consolidação será dinâmica, sempre atenta às realidades que se apresentam.

Destacamos também, ao longo destes últimos dez anos, o fortalecimento do modelo que preconiza o fazer com a sociedade civil – e não para a sociedade civil – por meio das parcerias com as Organizações Sociais de Cultura que vêm contribuindo intensamente para ampliar o diálogo e o desenvolvimento sociocultural dos vários segmentos da população e na implementação das políticas públicas da UPPM e da Secretaria Estadual de Cultura.

Cabe destacar, ainda, que o EPM comemora o seu décimo aniversário ao mesmo tempo em que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completa setenta anos. Ciente de sua responsabilidade social, a UPPM vem elaborando, por meio dos museus paulistas, campanhas e programas para dar visibilidade a comunidades e grupos que, embora representando uma parcela expressiva da sociedade, ainda se ressentem do cerceamento de seus direitos.

Aproveitamos para celebrar com muito orgulho que, de protagonista da abertura do 9EPM em 2017, o Museu da Diversidade Sexual passou a integrar oficialmente a UPPM por meio do Decreto nº 63.375 de 4 de maio de 2018.

É nesta perspectiva que, alcançada sua maturidade, o Encontro Paulista de Museus projeta para os próximos anos uma trajetória ancorada nas políticas públicas delineadas para a comunidade museológica com vistas a uma programação que privilegia os direitos de todos, fundada nas premissas norteadoras do Cadastro Estadual de Museus para o fortalecimento institucional de nossos museus e visando a transformação social.


* Regina Ponte é graduada em Pedagogia e Artes Plásticas, tendo atuado no Departamento do Patrimônio Histórico da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo entre 2004 e 2013, assumindo a diretoria do Museu da Cidade de São Paulo (2011-2013)​. Atualmente, é Coordenadora da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo.