SISEM-SP sugere que museus preencham o Instrumento de Qualificação Cadastral do CEM durante a quarentena

De acordo com o SISEM-SP, o período em que vigora a suspensão de funcionamento dos museus é ideal para o preenchimento do IQC

O Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado, recomenda que os museus aproveitem para preencher o Instrumento de Qualificação Cadastral (IQC) do Cadastro Estadual de Museus de São Paulo (CEM-SP) durante o período de quarentena que ocorre devido à pandemia de coronavírus.

“Com a suspensão do funcionamento dos museus acho importante que os mesmos aproveitem alguma brecha de tempo livre para o desenvolvimento de ações internas, como preencher o IQC, que sabemos ser um formulário que exige bastante atenção e reflexão no preenchimento”, afirma o diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

Criado pelo SISEM-SP, em parceria com a ACAM Portinari, o CEM-SP foi lançado em meados de 2016 para auxiliar na qualificação dos museus paulistas e, até o final do primeiro trimestre de 2020, já contava com 200 instituições criadas na plataforma ADA, sendo que 64 já concluíram todos os processos de cadastramento. Disponível no https://cem.sisemsp.org.br/, o Cadastro é preenchido on-line diretamente por um representante da instituição interessada.

Luiz Fernando Mizukami, do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP, destaca que o período de museus fechados ao público é uma oportunidade para que seja feito o levantamento das informações necessárias. Tanto para o preenchimento do IQC básico por aquelas instituições que não se inscreveram ainda no CEM-SP e, do IQC níveis, por aqueles que já estão no cadastro, mas ainda não fizeram seu nivelamento.

“É importante lembrar que o IQC é também uma forma de proceder com uma autorreflexão sobre a condição em que se encontra a instituição e, a partir do próprio preenchimento, espera-se que o respondente possa também tomar consciência de pontos necessários para o aprimoramento”, comenta Mizukami.

Ao aderir ao CEM-SP, dentre outros benefícios, como ter a sua qualificação reconhecida e acesso diferenciado a fontes de financiamento público por meio de editais, a instituição recebe como contrapartida uma visita técnica e um conjunto de relatórios analíticos que têm por objetivo oferecer orientações para a estruturação técnica e a gestão institucional destes equipamentos culturais.

Todas as informações sobre o CEM-SP estão disponíveis no site https://cem.sisemsp.org.br/.

Fonte: SISEM-SP