SISEM-SP ganha reconhecimento nacional para fazer registro de museus

Termo de convênio foi assinado entre a Secretaria da Cultura do Estado e o IBRAM na abertura do 10EPM

O Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) e a Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo assinaram na manhã de hoje (18), na abertura do 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), o termo de convênio que reconhece o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) como entidade registradora para o Registro de Museus (RM), da Rede Nacional de Informações Museais (RENIM).

A partir desta data, portanto, todas as instituições museológicas cadastradas no CEM-SP (Cadastro Estadual de Museus), já farão parte do RM. Uma vez registrados, os museus poderão aderir de forma simplificada ao Sistema Brasileiro de Museus (SBM).

O RM é um instrumento previsto no Estatuto de Museus, mas se tornou uma política pública efetiva a partir do trabalho conjunto entre os vários níveis de gestão da área. “Para o SISEM-SP e para toda a Secretaria, o reconhecimento do nosso Cadastro Estadual de Museus no nível nacional é um importante patamar alcançado. Ao mesmo tempo, amplia nossa responsabilidade para com os museus paulistas e lhes dá ampla visibilidade, fortalecendo suas ações junto à sociedade”, afirma o secretário da Cultura do Estado Romildo Campello.

De acordo com o presidente do IBRAM, Marcelo Mattos Araújo, o RM em si é fruto dessa cooperação entre estados, municípios e União e sua operação passa por isso. “Há que se promover a capilaridade para que seu objetivo de acompanhar as dinâmicas de criação, fusão, incorporação, cisão ou extinção de museus realmente seja alcançado. A formalização do convênio possibilita o trabalho em torno de uma plataforma colaborativa, reunindo e compartilhando informações sobre os museus de São Paulo. Por tudo isso, creio que o acordo ganha ainda maior importância, tanto para o IBRAM como para o estado. Será verdadeiramente uma via de mão dupla”, afirma.

Araújo diz ainda que o IBRAM tem trabalhado para melhor formar e informar o campo museal, editando normas, publicando orientações e realizando eventos que possam instrumentalizar as instituições para se estruturarem. “O estabelecimento de parâmetros funciona justamente para fornecer ao setor padrões considerados ideais e cabe ao IBRAM viabilizar o alcance desses patamares estabelecidos. O CEM-SP, o RM e o Cadastro Nacional de Museus são os primeiros passos para que os museus possam se fazer conhecer. Dessa forma, conseguiremos atuar nessa realidade que se mostra para nós por meio das informações que eles nos fornecem”, analisa.

Para o diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP, Davidson Kaseker, a assinatura do termo de convênio é um marco na história do SISEM-SP e fortalece o setor museal paulista. “A implantação do Cadastro Estadual de Museus de São Paulo (CEM-SP) e sua validação como instância credenciadora da Rede de Informações Museais (RENIM) é um passo decisivo para que os museus paulistas, em seu conjunto, não só alcancem maior visibilidade, como também irá contribuir para que a sociedade e os próprios gestores públicos tenham dados precisos sobre o setor de modo a objetivar a relevância dos museus para a cadeia produtiva da economia criativa”, avalia.

O 10EPM ocorre nos dias 18 a 20 de julho, no Memorial da América Latina, em São Paulo – e é realizado pelo Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado, em parceria com a ACAM Portinari.

Fonte: SISEM-SP