SISEM-SP apresenta programa que promove intercâmbio entre instituições museológicas paulistas

Com o objetivo de compartilhar práticas e experiências museológicas, o Conexões Museus SP envolverá as 22 instituições do Estado de São Paulo

O Grupo Técnico de Coordenação do Sistema Estadual de Museus de São Paulo (GTC SISEM-SP) apresentou no dia 4 de outubro, apresentou o programa Conexões Museus SP, que tem como objetivo a atuação, compartilhamento de experiência dos museus estaduais vinculados à Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa (SEC) com os demais museus e processos museológicos distribuídos em todo território paulista, desenvolvendo ações que qualifiquem, valorizem e preservem o patrimônio museológico.

As ações serão desenvolvidas pelos 22 museus geridos pelas Organizações Sociais de Cultura e o SISEM-SP instância responsável pela elaboração, desenvolvimento e avaliação de diretrizes e políticas públicas relacionadas ao patrimônio museológico do Estado de São Paulo. 

O programa Conexões Museus SP atuará em três linhas de ação a partir de 2023. Na primeira delas, focada aos Polos SISEM, que trata do direcionamento das ações de formação técnica em 7 sedes museológicas presentes no território paulista. O objetivo é que, os espaços recebam cursos, oficinas e estágios técnicos, adequados às particularidades da localidade. Além disso, serão estabelecidos intercâmbios entre os museus paulistas, com rotatividade de profissionais em diferentes instituições, exposições com curadorias compartilhadas e mapeamentos contínuos de acervos.

A segunda frente do programa diz respeito à articulação de Redes Temáticas de museus, acervos e ou processos museológicos articuladas ou fomentadas pelas instituições estaduais vinculadas à SEC. A ação visa fortalecer e ampliar o campo de ação dos mecanismos de desenvolvimento museológico, através da articulação de Encontros Temáticos para o intercâmbio entre os profissionais de cada Rede; da abertura de chamadas públicas para exposições com curadoria compartilhada/participativa interinstitucionais em que os acervos das instituições receptoras das ações sejam evidenciados e protagonizados junto aos seus públicos; do mapeamento contínuo de instituições que possam compor a Rede Temática; e do diagnóstico, importante instrumento de planejamento, que tem como objetivo analisar e organizar as informações relativas às temáticas da Rede, identificando suas necessidades específicas, e promovendo ações de apoio técnico.

Por fim, a Museologia SP têm como objetivo incentivar a produção de indicadores e conhecimento sobre Museologia no estado de São Paulo nos âmbitos prático e teórico, a partir das experiências praticadas nos museus da SEC. Cada instituição deverá identificar inovações técnicas e científicas que poderão ser compartilhadas com o campo e por meio de publicações. É uma oportunidade para que os museus envolvidos mapeiem seus diversos núcleos, contribuindo para reflexões sobre as práticas realizadas nos demais espaços museológicos.