Museu Municipal João Batista Conti, de Atibaia, adere ao CEM-SP

Instituição consegue melhorias e planeja outros avanços, auxiliada pelos parâmetros do cadastro

 

O Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP), ferramenta do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP) que auxilia os museus paulistas a identificarem suas condições para qualificá-las, ganha, a cada dia, mais instituições adeptas. Uma delas é o Museu Municipal João Batista Conti, em Atibaia. O SISEM-SP é uma instância da Secretaria da Cultura do Estado.

Responsável por um rico acervo documental do Brasil Colônia e Império, o espaço também abriga fotos, objetos e mobiliário que contam a trajetória do município – além de obras dos artistas Yolando Malozzi e Benedito Calixto.

O museu aderiu ao CEM-SP no fim de maio deste ano, em processo gratuito e totalmente disponível on-line, no site do SISEM-SP (www.sisemsp.org.br). Lá, no campo “Cadastro Estadual de Museus”, a instituição interessada tem acesso ao Instrumento de Qualificação Cadastral (IQC), que deve ser preenchido com o máximo de informações possível.

O IQC, então, segue para avaliação do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP, que realiza uma visita técnica ao museu para conferir in loco os dados. Geralmente, adequações são solicitadas, no intuito de qualificar o museu para a próxima etapa: a análise de todo processo em reunião oficial do Conselho de Orientação do SISEM-SP, que emite o parecer final sobre o cadastramento.

A gerente do Museu Municipal João Batista Conti, Lilian Vogel, conta que as principais dificuldades para o museu se adequar às solicitações do CEM-SP foram os alvarás de funcionamento e dos Bombeiros. “Já requeremos e estão em andamento.”

Além disso, foram feitas revisões no regimento interno, no quadro de pessoal e no setor educativo da instituição. “O cadastro nos fez pensar no museu como uma instituição em crescimento, com problemas e soluções a serem tomadas de forma técnica e avaliativa”, observa Lilian.

Segundo ela, todo processo foi rápido e explicativo. “Tiramos muitas dúvidas e já percebemos o quanto foi importante o ingresso no CEM-SP.” Agora, o objetivo do museu é qualificar-se ainda mais para atingir níveis mais avançados dentro do cadastro. “Estamos divulgando para que outras instituições também se cadastrem.”

Importância

Além da qualificação, o CEM-SP é de fundamental importância para que os museus tenham mais acesso a repasses públicos de verbas, ações integradas, consultoria técnica, entre outros benefícios. Outra vantagem é que, desde julho, após assinatura de convênio entre o SISEM-SP e o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) no 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), o museu cadastrado no CEM-SP automaticamente passa a integrar o Registro Nacional de Museus.

Fonte: SISEM-SP