Cadastro Estadual de Museus auxilia na qualificação do Museu de Pesca, em Santos

Instituição preencheu o cadastramento básico do CEM-SP e agora visa níveis mais altos

Os museus da Baixada Santista foram os primeiros a aderirem ao Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP). A ferramenta do Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria da Cultura do Estado, que busca a qualificação das instituições museológicas em território paulista, foi lançada para a região em 2016.

Um dos locais que, desde então, aderiu ao Cadastro foi o Museu de Pesca, um dos mais conhecidos e visitados de Santos. “O CEM-SP permite que se tenha uma ‘fotografia’ dos museus, com seus pontos altos e críticos, permitindo, assim, uma gestão mais eficiente do equipamento cultural”, aponta a diretora do museu, Thaís Moron Machado.

A instituição faz parte do Grupo Orla Cultural de Museus da Baixada Santista e, na ocasião, foi decidido conjuntamente que todos os museus locais fariam o preenchimento do CEM-SP.

“Na época do preenchimento do Cadastro, havia pouco que eu tinha assumido como diretora do Museu de Pesca. Portanto, precisei fazer uma pesquisa intensa para obter respostas aos questionamentos – o que acabou sendo bastante gratificante e me permitiu organizar toda nossa documentação”, relembra Thaís.

O processo de adesão ao CEM-SP é gratuito e disponível on-line, no site do SISEM-SP (www.sisemsp.org.br). Lá, no campo “Cadastro Estadual de Museus”, a instituição interessada tem acesso ao Instrumento de Qualificação Cadastral (IQC), que deve ser preenchido com o máximo de informações possível.

Na sequência, o IQC segue para avaliação do Grupo Técnico de Coordenação do SISEM-SP, que realiza uma visita técnica ao museu para conferência dos dados. “O principal problema apresentado pela equipe do CEM-SP que analisou nossos documentos foi com relação ao baixo número de funcionários para uma estrutura relativamente grande”, comenta a diretora do Museu de Pesca.

Após as adequações e justificativas, todo processo é avaliado em reunião oficial do Conselho de Orientação do SISEM-SP (COSISEM-SP), que emite o parecer final sobre o cadastramento. O Museu de Pesca, por exemplo, teve seu cadastro deferido para o nível básico. “Pretendemos preencher também os outros níveis”, afirma Thaís.

Ao fim do processo de deliberação, o museu recebeu ainda um Relatório Técnico e um Diagnóstico Situacional com orientações para o aprimoramento das ações da instituição em cada um dos parâmetros dos três eixos que estruturam o CEM-SP: Gestão e Governanaça; Salvaguarda de Acervo; e Serviços ao Público.

O que é

Além da qualificação, o CEM-SP é de fundamental importância para que os museus tenham mais acesso a repasses públicos de verbas, ações integradas, consultoria técnica, entre outros benefícios. Outra vantagem é que, desde julho, após assinatura de convênio entre o SISEM-SP e o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) no 10º Encontro Paulista de Museus (10EPM), o museu cadastrado no CEM-SP automaticamente passa a integrar o Registro Nacional de Museus.

SERVIÇO

Museu de Pesca
Avenida Bartolomeu de Gusmão, 192
Ponta da Praia – Santos (SP) – Brasil
CEP 11030-906
Contato: (13) 3261-5260
E-mail: museu@pesca.sp.gov.br

Fonte: SISEM-SP