Atualização de públicos mensais de museus cadastrados no CEM-SP deve ser feita mensalmente

Dados gerados proporcionam que o SISEM-SP desenvolva políticas públicas que visem a ampliação e diversificação dos visitantes

Toda instituição inscrita na plataforma do Cadastro Estadual de Museus (CEM-SP), tanto as que foram deferidas como as que estão em processo de estruturação museológica, deve atualizar e acompanhar mensalmente seu público visitante. Preencher esses dados é rápido, fácil e ainda ajuda o Sistema Estadual de Museus (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado a acompanhar a evolução dos públicos de museus paulistas.  Essa é uma das contrapartidas estabelecidas no Termo de Adesão ao CEM-SP que os participantes devem aceitar para submeter-se ao processo cadastral básico.

“Esses dados possibilitam que o SISEM-SP obtenha um cenário importante sobre os serviços prestados pelas instituições museológicas paulistas. Desta forma, os museus ganham maior visibilidade junto à sociedade e aos gestores públicos. Também podem estimular os museus a desenvolverem diagnósticos que analisem as principais características de seus públicos, visando o desenvolvimento de estratégias que visem a ampliação e a diversificação dos visitantes”, afirma o diretor do Grupo Técnico de Coordenação (GTC) do SISEM-SP, Davidson Kaseker.

Clique aqui e acesse o tutorial no nosso canal do Youtube.

Todos os meses, o SISEM-SP por meio da plataforma do CEM-SP envia um e-mail automático para as instituições e lembra os usuários da necessidade de realizar o preenchimento das informações de público referentes ao mês anterior. Por meio da plataforma também é possível fazer a atualização retroativa das informações.

Dentre os segmentos de público solicitados pelo SISEM-SP no levantamento, além do público visitante total, estão os públicos escolares provenientes de escolas particulares, municipais, estaduais e federais.

O usuário também deverá informar quais as metodologias de controle de visitantes foram aplicadas para a realização da contagem, que poderão ser canhoto de bilhete vendido e/ou distribuído, livro de registros e/ou assinaturas, código de barras em ingresso vendido e/ou distribuído, contagem manual, distribuição de selos ou etiquetas, entre outros.

CEM-SP

Criado pelo SISEM-SP em parceria com a ACAM Portinari, o CEM-SP foi lançado em junho de 2016 para sistematizar os dados do setor e auxiliar na qualificação dos museus paulistas e, até o final do fevereiro de 2021, já conta com 260 instituições criadas na plataforma ADA, sendo que 71 já concluíram todos os processos de cadastramento e 6 foram indeferidos. Os demais estão em análise ou ainda não foram submetidos para apreciação do Conselho de Orientação do SISEM-SP, instância deliberativa do CEM-SP.

Todas as informações sobre o CEM-SP estão disponíveis no site https://cem.sisemsp.org.br/.

Fonte: SISEM-SP