Um museu cambojano criado por artistas norte-coreanos

O novo Angkor Panorama, aberto em dezembro, é o mais ambicioso projeto estrangeiro realizado no Camboja 

O mural gigante do hall de entrada mostrando um rosto de pedra sorrindo é apenas um aperitivo da grandiosidade do novo Museu Angkor Panorama. Ali dentro, um cenário pintado de 360 graus cobre uma área do tamanho  de quadro quadras de basquete. Mais de 45 mil imagens povoam este ciclorama, uma representação da história de Angkor do século 12. 

O Museu, que abriu em dezembro, é uma homenagem arrebatadora ao que os historiadores chamam de uma das maiores cidades do mundo entre os séculos 9 e 15 e a capital do Khmer. Mas quase tudo no prédio – o dinheiro, o conceito, o projeto e os artistas – não veio do Camboja, mas da Coreia do Norte, ou melhor, Mansudae, o maior estúdio de arte daquele país.   

1454618160269Detalhe do grande mural pintado por 63 artistas coreanos no Museu Angkor Panorama do Camboja


Continue lendo. 

Fonte: Estadão