Últimos dias para preencher o Formulário de Visitação Anual do Instituto Brasileiro de Museus

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) recebe, até o dia 30 de abril, os dados sobre a visitação a museus brasileiros no ano passado. O Formulário de Visitação Anual, ferramenta desenvolvida pelo órgão com esta finalidade, deve ser respondido pelas instituições por meio da plataforma online http://museus.cultura.gov.br/.

Realizado sempre entre os meses de fevereiro e abril, o levantamento colhe dados sobre o total de visitantes recebido por cada museu no ano anterior. É solicitado ainda que seja informado qual a técnica de contagem utilizada, além de informações básicas sobre a instituição (nome, endereço, telefone, e-mail) e seu responsável. Confira o Manual de Preenchimento do FVA.

Os números são considerados essenciais para monitorar as diretrizes, estratégias, ações e metas estabelecidas nas políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do setor. A depender da técnica adotada, podem indicar exposições de maior público, necessidade de adequação dos serviços oferecidos, de ampliação da ação educativa e outras possibilidades.

Interesse

Os museus vêm atraindo interesse e ganhando renovada importância na vida cultural e social brasileira. O aumento no número de visitantes é indicativo deste fenômeno, que em dez anos de atuação, o Ibram tem buscado mensurar e fomentar.

De acordo com a revista britânica especializada The Art Newspaper, exposições brasileiras têm figurado entre as mais visitadas do mundo desde 2011. Três exposições realizadas no Brasil ocuparam o ranking das 20 mais visitadas em 2017, de acordo com levantamento realizado anualmente pela publicação.

A sistematização dos dados mais recentes colhidos via Formulário de Visitação Anual, relativos a 2017, revelam que os museus brasileiros receberam, naquele ano, mais de 32 milhões de visitantes.

Para mais informações, acesse:

• http://renim.museus.gov.br/fva/saiba-mais/
• http://renim.museus.gov.br/fva/
• http://renim.museus.gov.br/fva/o-que-preciso-informar/

Fonte: Instituto Brasileiro de Museus