SP ganha Memorial da Imigração Judaica, no prédio em que funciona a mais antiga sinagoga do Estado

memorial duas fotos 1

Será inaugurado na próxima quarta-feira, 24 de fevereiro em São Paulo, o Memorial da Imigração Judaica. Ele está instalado no prédio da sinagoga Kehilat Israel, no Bom Retiro. Fundada em 1912, é a mais antiga do Estado.

Entre as peças do acervo, vestimentas, documentos e livros vindos de diversos países. Além de funcionar como memorial, o templo continuará realizando cultos e casamentos. Veja reportagem do programa Antena Paulista, da TV Globo.

“O Brasil recebeu os judeus de braços abertos. Aqui, pudemos praticar nossa fé e tradições. Por outro lado, contribuímos bastante para o país: no comércio, na indústria, na cultura”, disse Márcio Pitliuk, membro do Conselho Consultivo, à rádio Jovem Pan. Ouça.

Ele pede aos membros da comunidade que doem documentos, cartões e outros itens: “`Às vezes, a pessoa recebeu uma carta e guardou por 50 anos. Para ela, é uma carta carinhosa; para o historiador, pode abrir portas”.

A historiadora Maria Luiza Tucci Carneiro é também membro do Conselho Consultivo. Ela conta a história da sinagoga: “Instalada inicialmente em uma residência datada de 1912, acolheu as mais antigas famílias de imigrantes judeus. Em 1954, no mesmo terreno, foi erguido o novo edifício que, hoje restarurado, abriga um dos mais importantes patrimônios restaurados da cidade de São Paulo. O museu dará a conhecer os valores, os rituais e as tradições judaicas, apresentados através de um projeto museológico e expográfico. O projeto prevê um amplo programa pedagógico direcionado para as escolas que queiram conhecer a religião e a cultura judaicas, valorizando a diversidade em meio a um mosaico de culturas trazidos por tantos outros imigrantes que habitam o Bom Retiro”

Sobre a história da sinagoga Kehilat Israel e sobre as comunidades judaicas radicadas no Brasil, Tucci Carneiro sugere também a leitura dos livros da coleção Brasil Judaico, coordenados por ela e publicados pela Editora Mayanot.

“É conhecendo o outro na diversidade que poderemos combater o antissemitismo que, ontem como hoje, se faz pautado pela ignorância ou falta de informação sobre os valores de um povo e sua cultura”, completa.

O Memorial da Imigração abriga também o Centro de Documentação que reúne todos os documentos sobre a história da sinagoga e dos judeus em São Paulo, periodizando a trajetória daqueles que vieram do Leste Europeu.

A entrada é franca. Visitas escolares serão organizadas em breve. Horário de funcionamento: 2ª a 6ª, das 10h às 17h. Endereço: Rua da Graça, 160, no Bom Retiro.

Em março de 2017, será inaugurado no centro de São Paulo o Museu Judaico.

Serviço:
Memorial da Imigração Judaica – Sinagoga Kehilat Israel
Rua da Graça – Bom Retiro – São Paulo
Horário: segunda a sexta, 10h as 17h
Inauguração : 23 de fevereiro
Abertura ao publico: 24 de fevereiro

Fonte: Confederação Israelita do Brasil