SER Imigrante: o mesmo e o outro

Mostra do Museu da Imigração poderá ser conferida a partir do dia 12 de novembro

Entender o processo de deslocamento pela perspectiva da lei e dos significados das palavras é a proposta da exposição “SER Imigrante: o mesmo e o outro”, realizada pelo Museu da Imigração, instituição da Secretaria de Estado da Cultura. A ideia da mostra é refletir sobre o conjunto de condições que determinam a aceitação ou não de quem migra para o Brasil, em caráter temporário ou permanente. A abertura acontece no dia 12 de novembro, às 17h, na Antiga Capela dos Ferroviários, que fica próxima ao Museu da Imigração.

Enfrentar processos burocráticos, ter dificuldade de entender a língua do novo país, desconhecer procedimentos legais e direitos. Ser imigrante é, por muitas vezes, estar em uma situação de grande vulnerabilidade. Essa mostra itinerante convida o público a ser “o outro” durante o circuito expositivo. Portando um passaporte fictício, o visitante – ao percorrer os quatro momentos da exposição – encontra guichês que representam órgãos oficiais e, para conseguir os vistos e licenças necessários para a entrada e permanência em território nacional, acaba se deparando com formulários e etapas de aprovação. Ainda por meio de imagens, depoimentos, notícias de jornais e trechos de legislação, a exposição aborda o que é ser classificado como imigrante, retratando também as transformações da imagem desse estrangeiro que se estabelece em novo território, de como ele é visto e tratado ao longo do tempo.

“A exposição trata de um tema central para o Museu da Imigração: a experiência do homem em movimento, em busca de algo melhor, e de como ela é qualificada em contextos históricos diversos pelo instrumento da lei. Os percursos burocráticos dessa experiência são reflexos dessa classificação dada pelo outro, que impactam fortemente na vida de imigrantes de ontem e hoje”, explica Marília Bonas, presidente executiva do Museu da Imigração. A mostra fica em cartaz até o dia 02 de março de 2014 e disponibiliza visita orientada de terça a domingo, das 10h às 17h. O agendamento de grupos pode ser feito pelo do telefone (11) 2692-1866.

Museu da Imigração
O Museu da Imigração do Estado de São Paulo está em processo de restauro das edificações e implantação de nova exposição de longa duração. Trata-se do primeiro restauro completo realizado no edifício desde que ele teve sua construção concluída, em 1888. O término da obra está previsto para março de 2014 e, posteriormente, entrará a fase de implantação do Museu. Enquanto aguarda a reabertura de suas novas instalações, o Museu da Imigração dá continuidade às ações de comunicação museológica por meio do site, eventos, exposições temporárias e itinerantes.

Após a retomada das atividades, o MI pretende fomentar a discussão sobre o patrimônio relacionado aos processos migratórios ligados a São Paulo. Sua localização – entre a Mooca e o Brás – privilegia o debate que envolve questões relativas à memória da cidade. No entorno do Museu, a herança da grande imigração – que ocorreu no fim do século XIX e início do XX – convive com os fluxos contemporâneos e com os traços de outras regiões do País. A proposta é que o Museu se torne um espaço de articulação, promovendo reflexões sobre a experiência do deslocamento e a construção da identidade paulista a partir de múltiplas origens.

‘SER Imigrante: o mesmo e o outro’
Período: de 12/11 a 2/3/2014
Abertura: 12/11/2013, às 17h.
Horário: de terça a domingo, das 10h às 17h
Local: Antiga Capela dos Ferroviários – Rua Dr. Almeida Lima, 750 – Brás – São Paulo.
Informações: (11) 2692-1866.
Gratuito.

Fonte: Assessoria de imprensa – SEC