Semana da Consciência Negra na Capital

Negra1
Museus, Biblioteca de São Paulo e Fábricas de Cultura oferecem atrações especiais para comemorar o Dia da Consciência Negra na Capital

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo comemora a Semana da Consciência Negra com programações especiais em diversos espaços da capital paulista. Além de shows da banda Black Rio, Bola de Meia e DJ 1 – que participam de evento no Vale do Anhangabaú, organizado pela Secretaria Municipal de Promoção da Igualdade Racial com apoio do Governo do Estado de São Paulo – Museus, Biblioteca de São Paulo e Fábricas de Cultura também oferecem atividades para pessoas de todas as idades.

Confira a programação completa em comemoração à Consciência Negra.

A comemoração já começa no dia 19 de novembro, com a participação da cantora norte-americana Toni Blackman em um encontro com mulheres da cena hip hop nacional, no auditório da Secretaria da Cultura, a partir das 19h. Toni Blackman, que é também escritora e figura importante na militância do hip hop nos Estados Unidos, discutirá a história e o papel das mulheres na cultura hip hop, o impacto internacional dessas manifestações e a intersecção entre hip hop, educação e ativismo. Para encerrar, Toni fará um pocket show, acompanhada pela cantora Tássia Reis e pela DJ Simone Lasdenas.

Já no dia 20 de novembro, feriado que marca o Dia da Consciência Negra, a cantora norte-americana faz um show gratuito no Museu Afro Brasil, também ao lado da DJ Simone Lasdenas, às 11h. Um pouco antes, às 10h, se apresenta o grupo Vana Kembo, formado por cinco congoleses. Ao longo do dia também serão realizadas visitas guiadas por educadores do Museu, enfatizando diversos processos e estratégias de resistência que marcaram, e marcam ainda hoje, a história do negro no Brasil.

No MIS – Museu da Imagem e do Som, a tarde será regada a muito “Samba, Chorinho e Cachaça”, acompanhados de comidas típicas da Bahia, a partir das 14h. Mais tarde, às 17h, o samba continua com a apresentação do grupo Prato Principal. No repertório, destaque para os clássicos de Dorival Caymmi, Paulinho da Viola, Clementina de Jesus, Chico Buarque, João Nogueira e muitos outros. As atividades são gratuitas.

Os que preferirem aproveitar o dia para aprender um pouco mais sobre as danças brasileiras poderão participar de oficina dedicada ao tema, na Casa das Rosas, às 14h30. O espaço também exibe, às 16h, o Tambor de Crioula, manifestação tradicional que representa uma resistência cultural dos negros africanos e seus descendentes em solo brasileiro. O Tambor de Crioula também está associado aos festejos de São Benedito, santo protetor dos pretos.

O Museu da Língua Portuguesa também oferecerá programação especial durante todo o dia. Bate-papo sobre a literatura negra brasileira, leitura dramática de “Morte às Vassouras”, com artistas da Cidade Tiradentes e apresentação musical de Hip Hop estão entre as atrações previstas. No Museu da Imigração e na Biblioteca de São Paulo, a dica são as oficinas de turbantes. O Museu apresenta, ainda, espetáculo de música e dança afrobrasileira, com o grupo Cia Tribo.

A Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo apresenta, nos dias 21 e 22 de novembro, às 21h, concertos em homenagem ao centenário de Lupicínio Rodrigues, com participação especial do cantor Zé Luiz Mazziotti e do pianista Gilson Peranzzetta. Os ingressos custam R$ 20 e R$ 10 (meia-entrada).

A semana inteira
No Museu do Futebol, a Consciência Negra será celebrada ao longo da semana, com oficina de estamparia africana (11h) e contação de histórias Orixás, com os mitos e lendas da religiosidade afrobrasileira (14h), no sábado, 15 de novembro. No dia seguinte, o jornalista e escritor Mário Filho traz à tona o negro como protagonista do futebol, numa época de profunda transformação do esporte, no qual os negros cada vez mais conquistavam seu espaço.

Nas Fábricas de Cultura, o baile charme vai balançar a unidade do Capão Redondo, no domingo, 16 de novembro, às 18h. Já as batalhas do “Passinho do Romano” agitam a Vila Nova Cachoeirinha, no dia 14 (sexta-feira), às 16h, Capão Redondo, dia 16 (domingo), às 15h, e Brasilândia, dia 18 (terça-feira), às 16h.

As 10 unidades do projeto Fábricas de Cultura – localizadas na Brasilândia, Vila Nova Cachoeirinha, Jaçanã, Jardim São Luís, Capão Redondo, Vila Curuçá, Cidade Tiradentes, Itaim Paulista, Parque Belém e Sapopemba – também oferecem uma série de outras atividades gratuitas ao longo da semana. Contação de histórias, oficinas de criação, exibição de filmes, baile de charme, batalha do passinho do Romano e encontro de grafiteiros são alguns destaques.

Fonte: Assessoria de imprensa – SEC
Data: 20/11/2014