SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA DO MUSEU AFRO BRASIL

Até o dia 21 de novembro, acontece a Semana da Consciência Negra do Museu Afro Brasil, conjunto de eventos on-line que busca refletir, difundir e valorizar temas relacionados à cultura afro-brasileira.

Na segunda-feira, 16, em parceria com o Google Arts and Culture, o Museu Afro Brasil dá início à campanha A história que a história não viu, ação que teve a participação de jovens artistas negros e negras, convidados a criar obras a partir de temas marginalizados da história brasileira, mas que tiveram importante participação de mulheres e homens negros.

Na terça-feira, 17, às 17h, Emanoel Araujo, diretor curatorial do museu e artista plástico fará uma apresentação sobre arte e história afro-brasileira a convite da equipe do Citi Brasil. Trata-se da primeira live da carreira do artista. A transmissão será feita pelo canal oficial Citi Brasil, no Youtube.

No dia seguinte, quarta-feira, 18, o museu disponibilizará em seu canal oficial do Youtube a oficina Impressões da cor, uma atividade que mistura técnicas de xilogravura com os temas abordados no acervo do museu; a oficina será realizada pelo artista, oficineiro e arte-educador Luís Carlos Batista. No dia 19, quinta-feira, o educador do Museu Afro Brasil, Gabriel Rocha, fará a visita temática virtual Trabalho, da escravidão à abolição, que tem como objetivo apresentar e discutir questões pertinentes à exposição de longa duração do acervo do museu. Ambas as atividades poderão ser assistidas pelo canal oficial do Museu Afro Brasil, no Youtube.

Na sexta-feira (20), que marca o Dia da Consciência Negra, o Museu Afro Brasil realizará a abertura presencial e on-line da exposição Melvin Edwards – o escultor da resistência que trará a público um conjunto de grandes esculturas, pinturas e instalações produzidas pelo artista plástico que dá nome à mostra. Com mais de 30 peças elaboradas em diferentes formatos e suportes, como metal, arame e aço; a individual traz obras produzidas pelo escultor estadunidense em sua última passagem ao país, em 2019. Já realizada em espaços como o Museu de Arte Moderna da Bahia e o Museu da República (RJ), a mostra conta com uma ampliação do número de obras em relação às exibições anteriores, permitindo uma visualização de momentos diversos dos quase sessenta anos de trabalho e pesquisa do artista plástico. Melvin Edwards – o escultor da resistência também prestará uma homenagem a ex-esposa do artista, a poetisa Jayne Cortez. A exposição fica em cartaz até o dia 31 de janeiro de 2021

Ainda no dia 20 de novembro, o museu inaugura a homenagem Deus salve o rei – 80 anos de Pelé, que traz uma iconografia em homenagem aos oitenta anos do ex-jogador de futebol da seleção brasileira, possibilitando o conhecimento de um conjunto iconográfico que mostra a presença do atleta como símbolo da cultura nacional e do imaginário popular.

A Semana da Consciência Negra do Museu Afro Brasil será encerrada com uma nova edição de Aos pés do Baobá, atividade de contação de histórias inspiradas em narrativas africanas, afro-brasileiras e indígenas. A história, intitulada “Pouco antes de dormir”, será contada pela arte-educadora Mariana Per e transmitida ao vivo pelo canal oficial do Museu Afro Brasil no Youtube.

Com o objetivo de alcançar o maior número de público, a Semana da Consciência Negra do Museu Afro Brasil ocorrerá virtualmente pelas mídias sociais do equipamento e parceiros. A abertura de exposição, no entanto, ocorre presencialmente, conforme normas e procedimentos de funcionamento que visam a saúde de visitantes e funcionários

Fonte: Museu Afro Brasil