Saúde na imprensa: mesa-redonda no Museu Emílio Ribas

Saúde na imprensa será tema de mesa-redonda no Museu de Saúde Pública Emílio Ribas. O Museu Emílio Ribas custodia importante acervo de história da saúde do Estado de São Paulo. Muitas teses e dissertações são elaboradas a partir desse acervo e a organização de momentos de debate sobre esses trabalhos acadêmicos é importante para a socialização do conhecimento produzido em diferentes áreas de conhecimento.

Para o dia 28 convidamos pesquisadores que analisam como a saúde foi representada na imprensa paulista.

Estarão debatendo suas pesquisas:

o historiador Gabriel Kenzo que apresentará o trabalho, fruto de dissertação de Mestrado defendida no Programa de História da PUC – SP, intitulada Não há cura sem anúncio: ciência, medicina e propaganda – São Paulo (1930-1939);

o Jornalista Guilherme Gorgulho apresentará seu pesquisa intitulada À margem das páginas: o papel da imprensa no isolamento compulsório de hansenianos, fruto de dissertação de mestrado em Divulgação Científica na Unicamp;

e o pesquisador Evandro Avelino Piccino que apresentará a pesquisa de Mestrado em andamento no Programa de História da PUC – SP, Jeca Tatuzinho a obra de maior divulgação em todo Brasil.

Na oportunidade será lançado o livro: “Não há cura sem anúncio: ciência, medicina e propaganda, São Paulo (1930-1939)”, de autoria de Gabriel Kenzo, publicado pela AnnaBlume. Gabriel organizou também, uma pequena mostra do seu trabalho, com a divulgação de algumas das imagens analisadas em sua pesquisa. A mostra poderá ser visitada no Museu Emílio Ribas entre os 28 de setembro e 01 de dezembro.

Programa

28 de setembro de 2017
15h
Mesa-redonda: Saúde na imprensa

17h
Lançamento: “Não há cura sem anúncio: ciência, medicina e propaganda – São Paulo (1930 – 1939)”

Local: Museu de Saúde Pública Emílio Ribas
Rua Tenente Pena 100

Fonte: Museu de Saúde Pública Emílio Ribas