São Paulo: Paço das Artes inaugura suas últimas mostras no Museu da Imagem e do Som

Na última edição de 2019 da Temporada de Projetos, os artistas Maria Luiza Mazzetto e Virgílio Neto apresentam seus distintos trabalhos: Dentro do Corpo e Tudo que não invento é falso. As mostras ficam em cartaz a partir do dia 05 de novembro, às 19h e fecham a estadia do Paço das Artes no Museu da Imagem e do Som (MIS), pois a instituição se mudará para a sede definitiva em Higienópolis, em 2020. A entrada é gratuita.

Com o objetivo de abrir espaço à produção, fomento e difusão da prática artística jovem, o Paço das Artes realiza a Temporada de Projetos desde 1996, com exposições de artistas da cena da jovem arte contemporânea brasileira.

Um universo de ficção acerca do mundo natural poderá ser encontrado na exposição Dentro do Corpo, de Maria Luiza Mazzetto. São construções ou apropriações de cenas que podem aludir à natureza, florestas, fundos de mares ou o interior de um organismo vivo. Essas imagens podem abrir uma via de acesso para se pensar relações, limites ou fronteiras entre o natural e o artificial, entre o real e o surreal, entre legítimo e o fake. O corpus do trabalho pensa o corpo, sua transformação, sua deterioração, sua finitude, decomposição e o “vir a ser” em um mundo em que o natural convive com o artificial, com o manipulado. Um corpo em que há ingestão ou inalação de resíduos químicos, corantes e conservantes. Um mundo em que se opera o transgênico e o transplante. Um mundo incerto e ambíguo.

Em Tudo que não invento é falso, o artista Virgílio Neto apresenta duas séries inéditas de traba­lhos – Imbróglios e Miúdos – e o desenho-instalação Cascas, feito especialmente para o Paço das Artes. Os trabalhos foram desenvolvidos a partir de um imaginário composto de formas e texturas que o artista coleta em seu cotidiano. Dessa forma, nasceram da observação de objetos esquecidos ou descartados; de elementos da natureza; de fragmentos, restos, sobras ou pe­daços. O artista se utiliza da linguagem do desenho para criar composições condensa­das, combinando esses fragmentos e explorando as texturas, os brilhos, os contrastes e as graduações de cada material.

Sobre a Temporada de Projetos
A vocação experimental do Paço das Artes é constatada, principalmente, por meio da Temporada de Projetos, que foi criada com o objetivo de abrir espaço à produção, fomento e difusão da prática artística jovem. Concebida em 1996, a Temporada de Projetos teve sua primeira exposição realizada em 1997 e se tornou, ao longo dos anos, um rico celeiro para a cena da jovem arte contemporânea brasileira. Anualmente, a Temporada abre uma convocatória nacional selecionando nove projetos artísticos e um projeto de curadoria para serem desenvolvidos e produzidos com o respaldo do Paço das Artes. Os selecionados recebem acompanhamento crítico, a publicação de um catálogo sobre suas obras e um cachê de exibição. Desde seu surgimento, quando ainda era bienal (tornando-se anual em 2009), o programa possibilita a emergência de inúmeros artistas, curadores e críticos, muitos deles presentes na cena artística contemporânea. O júri da atual Temporada é composto por Ana Pato, Hugo Fortes, Márcio Harum, Priscila Arantes e Thereza Farkas. Em 2014, o Paço das Artes lançou a plataforma digital MaPA (mapa.pacodasartes.org.br), concebida por Priscila Arantes, que reúne todos os artistas, curadores, críticos e membros do júri que passaram pela Temporada de Projetos.

SERVIÇO 

Temporada de Projetos 2019 Paço das Artes

05 de novembro a 12 de janeiro de 2020

Abertura: terça-feira (dia 05), às 19h

Horário: de terça a sábado, das 11h às 20h; domingo e feriado, das 11h às 19h

Paço das Artes

Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo | (11) 2117 4777

Acesso e elevador para cadeirantes.

Gratuito

Classificação livre

Fonte: Secretaria de Cultura de SP