São Paulo: Museu da Pessoa moderniza seu acervo por meio de recursos do Edital Ibram

Contemplado pelo Edital Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) voltado à preservação do patrimônio museológico, o Museu da Pessoa apresenta novas formas de preservação e disseminação de seu acervo de histórias de vida. Uma das 28 iniciativas premiadas pelo edital, o Museu tem aplicado os recursos recebidos em três grandes áreas: modernização da estrutura de salvaguarda do acervo, atualização técnica do processo e realização de um laboratório de inovação.

A primeira etapa, de renovação física e estrutural, consistiu na aquisição de equipamentos tais como um servidor de armazenamento (“storage”), um drive LTO (“linear tape-open”) e mídias LTO para backup, objetivando a preservação mais segura do conteúdo presente no acervo do Museu da Pessoa.

Para a capacitação sobre técnicas de conservação de acervo, foi realizado um curso em duas edições – uma para o público interno, de profissionais do Museu; outro para o externo, reunindo profissionais de outras instituições detentoras de acervos de mídias, além de pesquisadores e interessados em geral. O objetivo dessas ações foi disseminar o conhecimento adquirido pelos técnicos da área e, dessa forma, promover a troca de experiências. “Os recursos do prêmio permitiram que o Museu da Pessoa não só modernizasse seus equipamentos e processos de salvaguarda de acervo, como também definisse novas estratégias para a disseminação de todo esse conteúdo”, diz Felipe Rocha, coordenador de Acervo do Museu da Pessoa. 

Além do workshop presencial, o Museu promoveu um webinar para que um público mais amplo pudesse interagir com os especialistas convidados. A ação, realizada entre 14 e 17 de maio, marcou a participação do Museu na 17ª Semana Nacional de Museus, coordenada anualmente pelo Ibram e que celebra o Dia Internacional dos Museus, comemorado em 18 de maio.

As atividades de capacitação técnica ficaram a cargo de Mariela Cantú, mestre em Preservação e Apresentação da Imagem em Movimento pela Universidade de Amsterdã e responsável pelo curso “Preservação de Vídeo Magnético” na Associação Cultural Videobrasil (São Paulo) e na Cinemateca Municipal de Medellín (Colômbia).

O segmento inovação, por sua vez, incluiu duas etapas. O primeiro passo foi realizar oficinas de alinhamento interno com a equipe do Museu da Pessoa, das quais participaram Karen Worcman, presidente e fundadora do Museu, Sônia London, diretora executiva, além dos coordenadores de área e dos profissionais técnicos.

O objetivo desses encontros foi estabelecer premissas para nortear o processo de inovação audiovisual do Museu. “Antes de partir para novas formas de gravar, editar e disseminar conteúdos, foi necessário olhar para o que foi produzido nos últimos 28 anos. Quais foram os erros e acertos? O que agrada e deve ser levado adiante e o que não pode mais acontecer?”, explica Lucas Lara, coordenador de Museologia da instituição museológica. 

Após o alinhamento interno, foram convidados quatro consultores – Filipe Figueiredo, Ivan Mizanzuk, Mariana Fioravanti e Guilherme Ogg, cobrindo as áreas de produção para Youtube, podcast, vídeo e crossmídia – para analisar o conteúdo e apresentar diretrizes e possibilidades para novas formas de registrar, editar e disseminar histórias de vida.

A expectativa é que, até o final de 2020, o Museu da Pessoa tenha passado por uma reestruturação completa, com todo seu acervo tratado e disponibilizado ao público por meio de uma nova plataforma digital.

O Museu da Pessoa fica na Rua Natingui, 1.100. Mais informações pelo (11) 2144-7150.

Fonte: Museu da Pessoa