Sábado Resistente discute a questão do encarceramento

As políticas públicas sobre a privação de liberdade são temas do próximo encontro, realizado no dia 26 de junho

No Dia Internacional de Apoio às Vítimas de Tortura, 26 de junho, o Memorial da Resistência se junta ao Núcleo Memória para mais um Sábado Resistente do ano, onde serão discutidos os graves problemas do sistema penal brasileiro e a luta pelos direitos humanos dos encarcerados. A transmissão será feita a partir das 15h, no Facebook do Memorial.

Terceiro país do mundo em número absoluto de presos, o Brasil tem, hoje, cerca de 682 mil detentos e outros 80 mil presos em delegacias ou em regime aberto, grande parte vivendo em um contexto de insalubridade e de violência institucional.

O panorama deste sistema carcerário é desolador: em presídios que tem, em média, 55% de ocupação acima da lotação nominal, os presos convivem em celas superlotadas, escuras, sujas e pouco ventiladas. Com uma enorme dificuldade em conseguir um atendimento médico decente, os presos diagnosticados com COVID-19 dividem espaço com presos sem sintomas e sem a doença.

O debate terá a participação de três conhecedores profundos do sistema carcerário no país: Marina Dias, diretora Executiva do IID, professor Rafael Godoi, doutor em sociologia e autor do livro “Fluxos em Cadeia” e Fabio Pereira Campos Misael, membro da associação AMPARAR (Associação de familiares e amigos de presos/as).

Durante o encontro, será exibido ainda um trecho do documentário “Sem Pena”, resultado de uma parceria entre o Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD) e a Heco Produções.

Fonte: Memorial da Resistência