Produção cultural é tema de encontro nacional em Maringá

De 7 a 11 de agosto Maringá sedia o 1º Fórum Nacional da Produção Cultural em Pequenos e Médios Municípios, uma iniciativa do Instituto Museu Memória e Vida (IMMV) juntamente com instituições culturais locais, apoiado pelo Maringá e Região Convention & Visitors Bureau, Prefeitura de Maringá, secretarias estaduais de Cultura do Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, Frente Nacional de Prefeitos, Sistema Paulista de Museus (Sisem-SP), Universidade Estadual de Maringá (UEM), Associação Comercial e Empresarial de Maringá (Acim), Centro Universitário de Maringá (Cesumar), jornal O Diário, GVT, Cineflix e Gol Linhas Aéreas.

O período coincide com a realização, também em Maringá, de uma das 11 reuniões da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura – CNIC, do Ministério da Cultura (MinC), pela primeira vez em uma cidade não capital. 
 
O fomento, a gestão e o financiamento da produção cultural em pequenos e médios municípios são os eixos centrais do fórum, estruturados em debates setoriais sobre artes cênicas, artes visuais, audiovisual, humanidades, música, patrimônio e museus. O encontro é voltado a artistas, gestores públicos, administradores de instituições culturais (museus, bibliotecas, arquivos públicos), gerentes de marketing de empresas privadas e contabilistas.
 
A iniciativa de um encontro deste porte em uma cidade como Maringá, polo regional do noroeste do Paraná com 350 mil habitantes deve-se às especificidades da realidade cultural do interior do país. Ao contrário das grandes capitais brasileiras, que oferecem melhores condições de financiamento e viabilização da produção cultural, nos pequenos e médios municípios as instituições culturais, produtores, artistas e gestores públicos vivem uma realidade bem distinta, com maiores desafios e também outras inúmeras oportunidades. 
 
Tendo em vista que os agentes culturais de cidades do interior do Paraná e de outros Estados, mesmo considerando os regionalismos existentes, vivem situações semelhantes, o fórum propõe compartilhar nacionalmente as experiências e abrir o debate sobre a produção cultural nos pequenos e médios municípios brasileiros. Entre as atividades programadas haverá apresentação de projetos desenvolvidos em pequenos e médios municípios que representam inovação tanto no formato como na gestão, de forma a contribuir para que outras iniciativas sejam efetivadas em um número cada vez maior de municípios do interior do Brasil.
 
O 1º Fórum Nacional da Produção Cultural em Pequenos e Médios Municípios também é uma oportunidade de aproximação de agentes culturais dessas localidades com os comissários da CNIC, responsáveis pela análise dos pedidos de investimentos públicos em produções culturais. 
 
A inscrição é gratuita e deve ser feita obrigatoriamente pelo site www.fpcm.com.br até o dia 5 de agosto.  
 
 
Breve apresentação de alguns palestrantes / moderadores 
 
Antônio Carlos Pinto Vieira
Coordenador do Museu da Maré e presidente do Centro de Estudos e Ações Solidárias da Maré (CEASM). Formado em Direito pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UFRJ) e mestre em Memória Social pela UNIRIO. Atualmente também é presidente da Associação Brasileira de Museologia (ABM) e conselheiro do Conselho Nacional do Patrimônio Museológico.
 
Célia Maria Corsino
Museóloga com especialização em Administração de Projetos Culturais pela Fundação Getúlio Vargas. Trabalha em museus desde 1973, tendo passado por instituições importantes como Museu Histórico Nacional, Museu de Folclore Edison Carneiro, Museu de Artes e Ofícios de Belo Horizonte, Museu Casa de Cora Coralina e Museu do Ouro. Atualmente é Diretora do Departamento de Patrimônio Imaterial do IPHAN.
 
Cícero de Almeida
Museólogo formado pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (1983), mestre em Memória Social pela mesma universidade (1999) e especialista em arquivos e documentação pela Direction des Archives de France (1999). É professor de Teoria Museológica da UNIRIO desde 1991 e coordenador de Patrimônio Museológico do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). 
 
Cláudia Leitão 
Socióloga, titular da Secretaria da Economia Criativa do Ministério da Cultura (MinC). Cláudia Leitão já foi secretária de Cultura (Secult) do Ceará durante a gestão de Lúcio Alcântara. No posto implementou o Sistema Estadual de Cultura, que lhe rendeu o primeiro lugar no Prêmio Cultura Viva, do MinC.
 
Claudinéli Ramos
Historiadora formada pela USP – onde fez mestrado em Filosofia da Educação – é também especialista em Gestão do Terceiro Setor pelo SENAC. Desde 2008 coordena da Unidade de Preservação do Patrimônio Museológico (UPPM) da Secretaria de Estado da Cultura de SP, que gerencia as estratégias de gestão dos 18 museus da secretaria e responde pelas políticas de articulação dos 415 museus que integram o Sistema Estadual de Museus – SISEM-SP.
 
Dalmo Vieira Filho
Superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Santa Catarina e professor concursado do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Representa o Ministério da Cultura no Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) e no Conselho Nacional de Turismo. Foi presidente do Comitê Brasileiro do ICOMOS-UNESCO e membro do Conselho Consultivo do Iphan.
 
Denise Terra Nunes
Coordenadora geral de Prestação de Contas do Ministério da Cultura. Administradora de empresas formada pela Universidade  Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) foi professora de ensino fundamental e trabalha no Banco do Brasil há 25 anos, onde exerceu variadas funções como gerente de expediente, assistente de negócios, gerente de serviços e supervisora de atendimento. 
 
Glauber Piva
Diretor na Agência Nacional do Cinema (Ancine). Bacharel em Ciências Sociais formado pela Universidade de São Paulo (1994), com MBA em Estudos Políticos Aplicados pela Fundación Internacional y para Iberoamérica de Políticas Públicas (Espanha, 2008). Foi professor de Políticas Culturais, Corpo e Diversidade na Faculdade de Artes do Paraná (2007). 
 
Henilton Menezes
Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura. Jornalista foi produtor musical, consultor para elaboração de projetos culturais, produtor e apresentador de programa musical de rádio e produtor executivo cinematográfico. Foi gerente da área de cultura do Banco do Nordeste, sendo responsável pela criação e desenvolvimento do Programa BNB de Cultura, edital de patrocínios culturais, e pela instalação da rede de centros culturais daquela estatal. 
 
Hermides de Menezes Passos
Coordenador de aprovação de projetos e exerce o encargo de coordenador-geral de Análise de Projetos de Incentivos Fiscais – substituto. Bacharel em Direito e pós-graduado em Direito e Jurisdição. Fez carreira profissional no setor público, na Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura, onde iniciou atuação na área cultural como estagiário e técnico em análise de projetos culturais.
 
 Maria Lucinaide Pinheiro Nogueira 
Atriz, gestora cultural, atuou durante 18 anos na coordenação e supervisão de programas e projetos de cultura, lazer e educação em âmbito nacional, regional e estadual pelo SESI. Gerente do Centro Cultural SESI em Taguatinga–DF. Presta Assessoria em programas e projetos de arte, cultura e educação no âmbito corporativo. Especialista em Gestão de Políticas Públicas em Cultura pela Universidade de Brasília-UNB.
 
Odecir Luiz Prata Costa
Coordenador geral de Acompanhamento e Avaliação da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura/MinC (Sefic). Tem formação em tecnologia da informação pela UNEB, especialização em Melhoria de Processo de Software – (UFLA) e em Gestão de Políticas Públicas de Cultura (Produção Cultural) pela Universidade de Brasília (UNB). Atualmente é acadêmico de Direito. 
 
Rose Moreira de Miranda
Coordenadora geral de Sistemas de Informações Museais (CGSIM) do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), autarquia vinculada ao Ministério da Cultura que sucedeu o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) nos direitos, deveres e obrigações relacionados aos museus federais. O órgão é responsável pela Política Nacional de Museus e pela melhoria dos serviços do setor.
 
Simone Flores Monteiro
Coordenadora do Sistema Estadual de Museus do Rio Grande do Sul de 2003 a 2011 foi diretora do Museu da Cidade do Rio Grande de 1994 a 2007. Tem experiência em Gestão de Museus e Políticas Públicas para Museus. Atualmente é Assessora Técnica do Sistema Estadual de Museus do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Membro do Comitê Gestor do Instituto Brasileiro de Museus – Ibram, do MinC, e da equipe de professores ministrantes das oficinas do Ibram. Graduada em História pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande. 
 
Viviane Schüssler
Presidente da Fundação Cultural Suábio-Brasileira. Criada em 7 de agosto de 2001 em Entre Rios, distrito de Guarapuava, no Paraná, a fundação reúne os esforços da comunidade em uma instituição que tem por objetivo promover e estimular a ação cultural, a língua, as tradições e as raízes suábias e brasileiras.
 
Serviço
1º Fórum Nacional da Produção Cultural em Pequenos e Médios Municípios
Data: 7 a 11 de agosto 
Local: Maringá/PR
Contato e inscrições: www.fpcm.com.br