Veja os selecionados da Temporada de Projetos 2018

O Paço das Artes – instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – divulgou os aprovados para a Temporada de Projetos 2018.

Priscila Arantes, diretora artística e curadora do Paço das Artes, ressalta a diversidade dos projetos enviados para a convocatória. “Recebemos mais de 300 propostas de diferentes linguagens e de excelente qualidade, vindas de vários Estados do país. Isso reforça a relevância da Temporada de Projetos e do Paço das Artes para o estímulo à experimentação artística e como espaço de fomento, difusão e reflexão em torno da arte contemporânea”.

Mesmo sem sede própria desde o início de 2016, quando deixou a Cidade Universitária, a instituição mantém sua preocupação em oferecer subsídios para que artistas, críticos e curadores sejam favorecidos por condições adequadas de produção, visibilidade e circulação de suas obras. Dentro dessa proposta, o Paço das Artes, durante o ano de 2017, trabalhou em parceria com o MIS, exibindo todas as mostras da Temporada no museu.

O júri – formado por Clarissa Diniz, Diego Matos, Lúcio Agra e Priscila Arantes – selecionou um projeto curatorial e nove projetos artísticos inéditos, que serão expostos no próximo ano. As datas e locais serão divulgados posteriormente.

Os participantes receberão um prêmio, que será efetuado durante o período expositivo, e auxílio para a produção das obras e montagem das exposições.

Confira os selecionados:

Projetos artísticos
Isamael Monticelli – Exercício de Futurologia
Felipe Braga – Audioguias Para Brise-Soleil
Maíra Dietrich – Visão Periférica
Alex Santos – Reciclagem com Pintura Misturada
João Gonçalves – O Aparato
Antonio Guerreiro – Superficções
Flávia Mielnik – Bermudéz: Se Extinguem las Fieras?
Daniel Jablonski – Still Brazil
Naiana Magalhães – Miragem Cariri

Projeto de curadoria
Juliana Café  – Do Silêncio à Memória


Suplentes
Projetos artísticos
Pedro Victor Bramdão – Sinistro e Outras Impressões
Henrique Detomi – Lugares para Ilusões

Projeto de curadoria
Nathália Lavigne – Limiar

Fonte: Paço das Artes