Paço das Artes abre mostra de Rafael Pagatini no MIS

1.fissuraspaçoartes

 

O golpe militar de 1964 norteia a exposição Fissuras, de Rafael Pagatini, que o Paço das Artes (instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo) apresenta de 2 de agosto a 4 de setembro no MIS-SP (Museu da Imagem e do Som). A entrada é gratuita. De acordo com o artista selecionado para a Temporada de Projetos 2016, Fissuras propõe o debate sobre o processo de modernização do Estado do Espírito Santo, que ocorreu ao longo do regime militar brasileiro (1964-1985).

Por meio das relações entre arte, política e história, a mostra apresenta o discurso do progresso, suas formas de construção da memória e os vínculos de poder para refletir sobre a sociedade contemporânea. “A exposição promove a discussão sobre o tema „memória e esquecimento‟ e se estrutura como lugar de pesquisa que visa reverberar as discussões para além da arte”, diz o artista gaúcho, radicado em Vitória/ES.

Priscila Arantes, diretora artística e curadora do Paço das Artes, salienta a importância desta exposição. “O diálogo entre a arte e as problematizações político-sociais tem sido uma das constantes do trabalho da instituição, já reconhecida por apoiar e fomentar a jovem arte contemporânea brasileira”. Rafael Pagatini conta que os trabalhos da exposição, divididos em cinco conjuntos – Bem-vindo presidente!, Manipulações, DOPS (Série Movimentos Religiosos), Grito surdo e A família cristã –, foram desenvolvidos utilizando processos de impressão em diferentes suportes e materiais, a partir dos documentos pertencentes ao arquivo público capixaba, como jornais da época, arquivo iconográfico de ex-governadores e do Departamento de Ordem Política e Social (DOPS).

Fissuras problematiza também a participação de empresas privadas no governo de exceção, a perseguição às organizações sociais por agentes do DOPS e o modelo de mulher e de família favorável ao golpe de Estado.

Os eventos integram a programação da Temporada em debate, que promove até dezembro uma série de eventos relacionados às mostras dos demais selecionados para a Temporada de Projetos 2016 – Bruno Oliveira e Victor Tozarin, Grasiele Sousa e Marina Takami, José Viana (em colaboração com Camila Fialho) e Tiago Mestre.

 

Sobre o artista

Rafael Pagatini é mestre em poéticas visuais e bacharel em artes plásticas pelo Instituto de Artes da UFRGS. Seu trabalho faz uso, principalmente, de mídias associadas a linguagens da gravura e fotografia. Sua produção recente se caracteriza pela crítica da sociedade contemporânea, através da investigação das relações entre arte, memória e política. Pagatini é professor e pesquisador da Universidade Federal do Espírito Santo. Realizou exposições individuais e coletivas, tais como “Vira Lattes (2016)”, “Conversas com a Paisagem (Galeria Virgílio, 2013)”, “Rumos Itaú Cultural (2013)”, “Em Suspensão (Santander Cultural, 2012)”. Possui obras em coleções públicas e privadas. Recebeu o Prêmio Energisa Artes Visuais, Bolsa Estímulo a Produção em Artes Visuais (FUNARTE), Bolsa Iberê Camargo – Ateliê de gravura e V Prêmio Açorianos de Artes Plásticas.

 
Serviço:
Temporada de Projetos Paço das Artes Artista selecionado: Rafael Pagatini – Fissuras Acompanhamento crítico: Gabriel Bogossian
Júri: Fernando Oliva, Priscila Arantes e Thaís Rivitti
Pré-seleção: Christiana Moraes, Larissa Souto, Mariana Sesma e Priscila Arantes
Visitação: até 4 de setembro de 2016 – Grátis
Paço das Artes no MIS Av. Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo/ SP
Telefone: (11) 2117-4777
Horários: terça a sábado, das 12h às 20h; domingo e feriado, das 11h às 19h
Agendamentos de visitas orientadas: educativo@pacodasartes.org.br
Fale conosco: pacodasartes@pacodasartes.org.br

 

 

Fonte: Paço das Artes
Imagem: Divulgação