“Na ponta da língua”: projeto preserva memória da emigração portuguesa

Universidade de Coimbra, em parceria com o Museu da Pessoa e diferentes outras instituições de captação e preservação da memória, lançou o projeto “Na ponta da língua” (http://napontadalingua.ces.uc.pt).

A iniciativa busca retratar e guardar histórias de emigrantes portugueses, patrimônio invisível da língua e cultura portuguesas, evidenciado nas narrativas e histórias de vida dos emigrantes, através da recolha e análise de textos, depoimentos orais e performativos, entrevistas e rodas de conversa.

Aplicando metodologias colaborativas com recurso à escrita criativa, teatro bilingue, rodas de estórias, análise de repertórios linguísticos e memória social digital, pretende-se dar visibilidade às “biografias submersas” da longa e vasta história de emigração em português, convidando a um novo olhar sobre estas realidades.

Articulando pessoas e instituições culturais e acadêmicas locais, a proposta é desenvolver uma pesquisa participativa em três comunidades da diáspora lusa (Brasil, EUA, França), com a potencialidade de se abrir a outras comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo.

Usando metodologias horizontais e participativas, abriu-se o espaço digital “Na Ponta da Língua” (site e plataforma), para acolher todos os/as portugueses/as emigrados/as com interesse em partilhar a partir de qualquer outro país, os seus testemunhos pessoais, documentos e experiências de emigração.

Assim, para além dos interlocutores de terreno, o projeto desafia o público em geral a enviar, através do site, material que possa contribuir para a edificação de um conhecimento aprofundado sobre as experiências concretas de emigração portuguesa, valorizando as expressões criativas e singulares dessa mesma experiência.

O material recolhido e arquivado na plataforma do projeto será posto ao serviço do ensino e preservação da língua e cultura portuguesa junto das comunidades da diáspora, com a colaboração dos alunos das colegas parceiras desta investigação em França (Universidade de Paris -Nanterre) e nos EUA (Universidade de Berkeley e Rutgers-Newark).

A metodologia do projeto articula passado, presente e futuro e contribui para o melhor conhecimento e valorização da emigração portuguesa na era digital, e para o interconhecimento de diferentes levas e gerações de migrantes portugueses.

Cria ainda a possibilidade de colocar em rede membros de diferentes comunidades (em diferentes países de imigração), e entre as comunidades emigradas e Portugal (país e regiões de origem). A nossa ambição é a de usar as dimensões informativa, de interconhecimento, e pedagógica para a compreensão mais vasta e dinâmica da emigração portuguesa, articulando-a com as dinâmicas de revitalização e uso da língua e da cultura portuguesas na diáspora.

Fonte: Universidade de Coimbra e Museu da Pessoa