Música no Museu debuta e vira obra literária

O livro “Música no Museu, 15 anos depois” será lançado em 02 e 09/12/2013 , segunda-feira, pela produtora Carpex. A obra surgiu com o objetivo de relatar o Projeto Música no Museu que, como o nome sugere, une música a história, arquitetura, artes plásticas através dos seus concertos gratuitos. Inspirado no que é realizado nos museus mais importantes do mundo, aqui foi adaptado às peculiaridades do Brasil já que todos os concertos são gratuitos.

Ocupando há mais de quinze anos (em 2013 completa 16 anos) espaços nobres para integrar as artes gratuitamente e, ainda, formar novas plateias através de convites a escolas e iniciativas sociais, Música no Museupossui um acervo rico de pesquisas, apresentações, experiências e êxitos. Todo esse baú cultural é apresentado de forma clara e ilustrada no livro “Música no Museu, 15 anos depois”. O idealizador, empresário e pesquisador do Projeto Sergio da Costa e Silva é o seu autor.

“Música no Museu, 15 anos depois” conta com três prefácios: do saudoso Luiz Paulo Horta – jornalista e crítico musical (1943-2013), do Ricardo Tacuchian – Maestro, compositor e membro da Academia Brasileira de Música – e do próprio diretor do Projeto.

Através de 16 capítulos o autor mostra como absorveu as ideias vividas nos mais importantes museus do mundo adaptando-as às peculiaridades brasileiras. Sergio da Costa e Silva reúne histórias e experiências sobre uma das séries mais virtuosas que têm conquistado cada vez mais adeptos e fãs no Brasil e que se expande, ano a ano, para todo o mundo. Pode-se dizer que o livro é um resgate organizado de um dos mais bem sucedidos projetos culturais do país, o Música no Museu.

O capítulo inicial conta a história da versão Brasileira do que acontece nos museus de maior expressão no mundo e sua expansão. Os capítulos seguintes são dedicados aos músicos, plateia, espaços culturais e festivais. Há no livro pesquisas de público, mídia, além de dados sobre premiações e honrarias, depoimentos, caderno de fotos etc.

As capas dos programas elaboradas por artistas plásticos ao longo desses 15 anos, com curadoria da pintora Sonia Madruga, ganham destaque em um capítulo exclusivo – que servirão de tema para uma exposição no RioDesignBarra em 2014. Já o capítulo sete é uma homenagem a Nelson Freire nos memoráveis concertos que fez em Minas Gerais nos anos de 2006 e 2012.

“Um aspecto importante da série, além da gratuidade oferecida em todos os concertos, é o contato permanente com as escolas, o que tem duas vantagens: garantia de público e formação de novas plateias”, trecho do Prefácio de Luiz Paulo Horta.

“Queria que o livro retratasse de forma interligada o seu passado e o seu presente, os músicos e os seus personagens, a inspiração e suas ideias, o público, a crítica, a mídia e os espaços que evoluíram de museus a palácios, centros culturais, igrejas e até clubes. Mas todos tendo um elo com a cultura brasileira”, afirma o autor.

Sobre o Projeto:
Inaugurado em dezembro de 1997 pelo violonista Turíbio Santos no Museu Nacional de Belas Artes, Música no Museu, conta hoje, ainda que alternada ou esporádica, no Rio de Janeiro, com quarenta e dois dos melhores museus e centros culturais além de igrejas e até clubes cariocas. Ampliando-se ano a ano, hoje além de integrar o Brasil de Norte a Sul, também já se apresentou e se apresenta em todos os Continentes, sempre com o maior êxito.

O Projeto tem como propósito: formar novas plateias, facilitando e incentivando a presença de crianças e jovens aos concertos; incentivar a visita de seus frequentadores aos museus onde acontecem os espetáculos da série; manter um evento de difusão cultural que atinja públicos distintos, com boa visibilidade na mídia, e que atraia amantes da música; quebrar as barreiras entre eventos de música clássica e de outros gêneros quanto ao interesse do publico em geral e aos locais de apresentações; incentivar jovens músicos, dando-lhes a oportunidade de se apresentarem em locais de prestígio para uma plateia interessada e conhecedora, como foi o caso do pianista Pablo Rossi (14 anos), ganhador do concurso Nelson Freire de piano – Rossi que já se apresentou com a OSB no Theatro Municipal do Rio de Janeiro e hoje brilha na Rússia – e oferecer espetáculos de alto nível artístico a custo zero. Na versão internacional, permite levar a música e o músico brasileiro para todos os cantos do mundo.

No Rio de Janeiro, chega a ultrapassar 30 concertos por mês e com as outras versões nacionais e internacionais, alcança o expressivo número de 500 concertos ano Música no Museu mudou o calendário da música clássica no Brasil já que os seus concertos acontecem de janeiro a dezembro e não somente como antes, quando as temporadas clássicas iniciavam somente em março e terminavam em novembro.

Sobre o livro:
Título: “Música no Museu, 15 Anos depois”
Lançamento: 02 de dezembro, segunda.
Horário: 19h
Local: Argumento, do Leblon.
Rua Dias Ferreira, 417

Dia 09 de dezembro
Horário: 17h, após o concerto Natal injazz às 16hs.
Local: Associação Comercial do Rio de Janeiro
R. Candelária, 9, 11º e 12º Andares – Centro

Autor: Sérgio da Costa e Silva
Editora Carpex
ISBN: 978-85-66775-00-6
Páginas: 288

Fonte: ACRJ