Museus e sustentabilidade ambiental é tema de Roda de Conversa Virtual gratuita do SISEM-SP

Na próxima sexta-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, o Sistema Estadual de Museus de São Paulo (SISEM-SP), instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, promove, às 14h30, uma Roda de Conversa Virtual com o tema Museus e Sustentabilidade Ambiental. O evento contará com a participação de quatro convidados com atuação na área, além de permitir a participação do público por meio de questões encaminhadas pelo chat da plataforma. O link para participar é https://meet.google.com/snr-sgdx-ass.

As museólogas Terezinha Rezende, coordenadora do Ecomuseu da Amazônia, sediado no Pará, e Tamires Amancio, do Ecomuseu de Itaipu, localizado no Paraná, vão trazer as experiências de ecomuseus brasileiros pioneiros em iniciativas que compreendem o território como espaço museológico fomentando seu desenvolvimento cultural de forma ambientalmente sustentável. Pesquisadores com larga atuação na área da sustentabilidade em museus, a bióloga e museóloga paulista Elizabeth Zolcsak e o museólogo português Manuel Furtado Mendes vão apontar os desafios que os museus têm enfrentado para incorporar ao cotidiano de suas atividades as práticas do desenvolvimento sustentável.

A pauta da Roda de Conversa, que envolve o realinhamento dos museus com práticas comprometidas com a questão ambiental, é uma das quatro temáticas a serem abordadas pelo SISEM-SP numa série de debates mensais que também abordarão a sustentabilidade em museus em suas vertentes econômica, social e cultural.

A iniciativa dá continuidade às ações do SISEM-SP no sentido de compartilhar as reflexões que a comunidade brasileira e internacional tem constituído em torno da sustentabilidade das instituições e processos museais com foco na apropriação deste campo de conhecimento. Em novembro do ano passado, em parceria com o Ibermuseus, o SISEM-SP realizou o seminário “Sustentabilidade em Museus: do conceito à prática”, com foco na atuação do Programa Ibermuseus no que tange ao ambiente institucional de cada país ibero-americano (leis, normas, instituições e políticas públicas) em interface com experiências em curso orientadas por conceitos e valores relacionados ao desenvolvimento sustentável. Em janeiro deste ano, o SISEM-SP realizou o seminário sobre o Marco Conceitual Comum em Sustentabilidade de Museus (MCCS), documento elaborado pelo programa Ibermuseus que materializa as discussões sobre o lugar estratégico dos museus como espaço de diálogo, debate e interação democrática e cidadã que instruem e potencializam o desenvolvimento sustentável no território local e regional, em sincronia com a ampla rede de atores das políticas públicas culturais, sociais e ambientais.

“São distintos os níveis de amadurecimento e apropriação dos museus paulistas em relação às práticas da sustentabilidade institucional em todas as suas dimensões. O alinhamento com o Marco Conceitual Comum em Sustentabilidade de Museus (MCCS) é mais uma oportunidade de prosseguir com a mobilização e a formação de grupos técnicos, protagonizados em caráter voluntário por profissionais de museus e pesquisadores acadêmicos, objetivando a estruturação de uma política setorial da Secretaria de Cultura e Economia Criativa que sistematize e oriente as práticas museais para o desenvolvimento sustentável”, avalia o diretor do SISEM-SP, Davidson Kaseker, que mediará o evento.

Participantes

Manuel Cardoso Furtado Mendes

Doutor em Museologia (ULHT), é professor na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Atua nas áreas de Engenharia e Tecnologia com ênfase em Engenharia Civil e Ciências Sociais com ênfase em Outras Ciências Sociais. Dentre outros temas nas áreas científica, tecnológica e artístico-cultural, dedica-se à pesquisa em Sustentabilidade Ambiental e Sociomuseologia.

Elisabeth Zolcsak

Tem graduação em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo, pós-graduação em Museologia (FESPSP), mestrado em Ciência Ambiental (USP) e doutorado em Ciências – Geografia Humana (USP). Exerce atividades de divulgação científica e cultural, comunicação museológica, educação e comunicação ambiental.

Maria Terezinha Resende Martins

Doutora em Gestão Integrada de Recursos Naturais; Mestra em Planejamento e Gestão Ambiental, (UCB-Brasília-DF). Graduada em Pedagogia com Habilitação em Administração Escolar e Orientação Educacional (UFPA). Graduada em Letras (UFPA). Coordenadora e uma das fundadoras do Ecomuseu da Amazônia.

Tamires Amâncio

Graduada em Museologia pela Universidade Federal de Ouro Preto (2014). Tem experiência na área com ênfase em Museologia Social. Atua como Museóloga do Ecomuseu de Itaipu no Programa de Valorização do Patrimônio Institucional e Regional e na Rede Regional de Cultura e Patrimônio da Bacia Hidrográfica do Paraná 3 (BP3).

SERVIÇO

Roda de Conversa Virtual “Museus e Sustentabilidade Ambiental”

Dia 05/06, às 14h30

Participe acessando o link  https://meet.google.com/snr-sgdx-ass.

Gratuito

Fonte: SISEM-SP