Museu de Saúde Pública Emílio Ribas – Instituto Butantan expõe obras fotográficas de Daniel Malva

Em parceria com a Galeria Mezanino, o Museu de Saúde Pública Emílio Ribas – Instituto Butantan apresenta a exposição Imaginal, com as séries OJardim, Museu de História Natural e Desambiguação do fotógrafo Daniel Malva. As duas primeiras já foram apresentadas tanto na galeria como no Museu da Cidade de São Paulo, Solar da Marquesa em 2015. A mostra fica em cartaz até 28 de janeiro de 2018.

Daniel Malva nasceu em Ribeirão Preto e vive e trabalha em São Paulo. Sua pesquisa inclui o desenvolvimento e construção de equipamentos fotográficos assim como a alteração nos softers de câmeras digitais. Formado em fotografia pelo Senac e mecatrônica pelo Senai, o artista já expôs na Inglaterra, Suécia e Brasil. Aqui ele é representado pela Galeria Mezanino e foi incluído na importante coletiva Geração 00, curada por Eder Chiodetto, quem mapeou a nova geração do século XXI na fotografia brasileira. O artista é interessado na catalogação serial de objetos e assuntos variados, dando conotações pessoais para seus registros.

Conceito do artista
“Encontro na fotografia um lugar para minha paixão pelos processos. O movimento de uma mídia em transformação, conduzida pelo avanço tecnológico, estimula minha pesquisa e, nesse ciclo entre aprender e capturar, surge a minha imagem. O aprendizado se dá pela experimentação, buscando novas técnicas, impulsionado a criar ferramentas próprias (construindo lentes, criando novos reveladores de filme, alterando o software de câmeras digitais – inspirado na curiosidade em explorar como as máquinas e processos funcionam, participando assim de todas as etapas de sua execução).

No entanto, a técnica não é o foco do trabalho. Alterando os processos mecânicos e digitais, crio uma janela para acessar acontecimentos e sentimentos que constroem minha personalidade e minha maneira de ver o mundo.

Entre essas conexões com o passado e o presente, está o fato de perceber, quando mais jovem, o hábito das pessoas deixarem, ou tentarem deixar, de lado algumas coisas – objetos, lugares e outras pessoas – mas, sobretudo, quando elas se apegavam a algumas outras coisas.

Deixar ou se apegar, está em cada decisão que tomamos; com um pouco mais de idade, percebi que todos somos inevitavelmente influenciados pelo histórico criado por essas decisões; histórias que podem estar nos milhões de anos de nossa evolução, mas que também estão nos eventos da semana passada.

Tem sido a inspiração da minha produção artística a catalogação de nossa memória. Partindo disso, além dos resultados finais, interessam-me os processos envolvidos, pelos conhecimentos adquiridos no trajeto até a concretização de um trabalho. Portanto, busco uma linguagem para meu discurso poético, ao fazer um recorte do meu cotidiano atrelado a elementos do meu subconsciente.
Procuro nele o que é primordial e/ou essencial a nós – algo que sempre esteve ali e que não pode ser apagado.”

OJardim – fotografias realizadas com negativos de grande formato, documentando uma coleção de anatomia humana. Série composta de 96 obras, em tamanhos variados, impressas em papel algodão e montadas com molduras de madeira pintadas de preto.

Museu de História Natural – fotografias digitais de variadas coleções, incluindo aqui animais taxidermizados, esqueletos e órgãos variados. Série composta de 24 obras, em tamanhos variados, impressas em papel algodão e montadas com molduras de madeira natural.

Desambiguação – as imagens foram realizadas com negativo preto e branco 35mm e grande formato. São 48 fotografias da arcada dentária humana.

Atividades paralelas – Conversa com o artista:
No decorrer do segundo semestre, o Museu e a Galeria Mezanino promoverão uma conversa com o curador e o artista sobre as séries apresentadas, trazendo referências literárias e artísticas para interessados. E também uma Oficina de fotografia artesanal para interessados na educação pela técnica, convidando o coletivo PhotoOca, para elaboração de câmeras pinhole, artesanais, para público de idades variadas.

SERVIÇO
Imaginal – Exposição fotográfica individual de Daniel Malva
Museu de Saúde Pública Emílio Ribas – Instituto Butantan
Rua Tenente Pena 100, Bom Retiro, São Paulo
Telefone contato 11 26273880
informações museuer.educativo@butantan.gov.br

Exposição: até 28 de janeiro de 2018
Curadoria: Renato De Cara
Texto: Crítico Giselle Beiguelman
Produção: Galeria Mezanino

Fonte: Museu de Saúde Pública Emílio Ribas – Instituto Butantan / Galeria Mezanino