Museu de Salto: exposição “Uma outra coisa chamada verdade”

O Museu da Cidade de Salto “Ettore Liberalesso” recebe, a partir desta terça-feira (19), a exposição “Uma outra coisa chamada verdade”, que faz parte da programação da 11ª Primavera dos Museus, promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus, com apoio da Secretaria da Cultura.

A 11ª Primavera dos Museus está presente em mais de 900 museus em todo o país. Em Salto, a exposição de Hugo Curti acontecerá na sala de longa duração do Museu e traz oito peças para a coleção exposta, que apesar de pertencerem ao mesmo universo estético/prático das já existentes, contam uma história possível, criando assim uma outra forma de pensar. A exposição poderá ser visitada até o dia 19 de novembro.

Mais do que produzir peças que proporcionem uma relação para além daquela estabelecida com os objetos do dia a dia, o artista procura fazer objetos por meio dos quais seja possível construir uma relação cotidiana com a vida diferente da proposta pelo fabricante. São dispositivos estéticos que operam numa fissura do sistema, dando a cada pessoa a possibilidade de se reinventar, isto é, de ser o artista de sua existência.

A criação artística não pertence mais ao “território artístico“, ela passa a fazer parte da vida real e coloca em questão a força de falsear o normal e o verdadeiro. Esse curto circuito entre falso e verdadeiro abre uma possibilidade de se pensar na multiplicidade de versões e não em uma única história recebida como verdadeira.

Hugo Curti

Geólogo de formação, joalheiro, fotógrafo e artista visual, Hugo Curti tem um trabalho profundamente instigante e imaginativo, que parte da ressignificação e reorganização de objetos do cotidiano para desafiar e transcender as convenções. Fábulas, hipóteses e narrativas inusitadas sobre a origem do mundo e das relações humanas ganham vida através do olhar e das lentes do artista, em trabalhos sempre surpreendentes.

Hugo Curti possui obras em acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo, coleção no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC – USP), na Associação Brasileira do Alumínio (Abal) e na Fundação Marcos Amaro (FMA). Ainda, é autor do livro ‘Prata sobre Pele sobre Prata’ (2003), em parceria com o fotógrafo Gal Oppido; e fotógrafo e designer gráfico colaborador em ‘Alagoas – um olhar’ de Thereza Collor (2008 a 2010).

Serviço

Museu da Cidade de Salto “Ettore Liberalesso”
Exposição “Uma outra coisa chamada verdade”
De 19 de setembro a 19 de novembro de 2017
De terça a domingo, das 9h às 17h
Rua: José Galvão, 104 – Centro, Salto.
Equipe do Museu
(11) 4029-3473

Fonte: Museu da Cidade de Salto “Ettore Liberalesso”