Museu de Itupeva, SP, reúne objetos e depoimentos de moradores

Prédio mostra a história do antigo bairro de Jundiaí que virou cidade.
Museu é aberto ao público e tem entrada gratuita.

O museu que retrata a história de Itupeva (SP) conta com objetos de décadas passadas e depoimentos dos antigos moradores. A cidade deixou de ser um bairro de Jundiaí (SP) e foi emancipada em 3 de outubro de 1963. Neste local estava instalada a antiga estação ferroviária. O que causa ainda mais um sentimento de nostalgia nos visitantes.

Os moradores da cidade colaboram com a história doando fotos, peças e ferramentas que faziam parte das capelas e das fazendas de café.

Em duas salas, a história de Itupeva é contada, como quando deixou de ser bairro de Jundiaí, passando a se tornar distrito e depois se emancipando. O primeiro prefeito, Luís Poli, tomou posse em 1965.

A imigração italiana que ocupou o lugar dos escravos nas fazendas de café está na memória. Era a força de trabalho da época. Com a queda do café, a uva ganhou força. Em 1940, a fruta usada na produção do vinho passou a ser vendida em escala indutrial.

A ferrovia ajudou no escoamento do principal produto da cidade do interior para o porto e o atual prédio do museu também foi Estação Ferroviária.

O casal Lourdes e José Martineli doou alguns objetos usados pelo primeiro padre da cidade, que posteriormente chegou a ser bispo.

Em outra sala estão os testemunhos de quem viveu a história de Itupeva. Pessoas tradicionais e que falam de experiências do dia-a-dia. Até agora, sete moradores gravaram os depoimentos.

Quem quiser visitar o museu e conhecer um pouco mais sobre a história de Itupeva pode fazer a visita de segunda à sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h às 17h. O endereço é Praça São Paulo, 2, Centro, e a entrada é gratuita.

N6 - museu itupeva

O museu contra a história da cidade com objetos e depoimento de moradores (Foto: Reprodução/TV TEM)

Fonte: Do G1 Sorocaba e Jundiaí