Museu de História Natural de Londres revela ‘tesouros’ em nova galeria

Ala permanente reúne espécies mais valiosas e será aberta no dia 30 de novembro.

O Museu de História Natural de Londres abre na próxima sexta-feira uma nova galeria permanente, que vai reunir 22 das espécies mais importantes de seu acervo.
 
Selecionadas de uma coleção de 70 milhões de espécies, a nova galeria apresenta uma coletânea com as melhores do museu. 
 
A exposição, batizada de Treasures (Tesouros), permite que o visitante explore os mundos da botânica, mineralogia, zoologia e paleontologia, além de se aprofundar nos bastidores das histórias envolvendo os grandes cientistas como Charles Darwin. 
 
Entre os objetos expostos está o fóssil do arqueópterix, de cerca de 147 milhões de anos, o mais valioso da coleção do museu. O fóssil da ave mais primitiva do mundo está em uma placa de rocha e é uma amostra famosa da evolução. O arqueópterix combina características de ave e dinossauro. 
 
Outra peça famosa é o esqueleto da ave dodô, feito com ossos de cerca de mil anos de idade e demonstra o primeiro dos casos em que a extinção de uma espécie foi comprovadamente causada por humanos. 
 
Mas os destaques não se limitam aos fósseis. A nova galeria também conta com livros, entre eles uma rara cópia da primeira edição de A Origem das Espécies, a obra de Charles Darwin considerada o livro de biologia mais importante da história. 
 
Além destes, há também uma pedra vinda da Lua, trazida pela última missão tripulada à Lua, a Apollo 17, em 1973. 
Veja mais detalhes no site do museu: www.nhm.ac.uk. BBC Brasil – Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.