Museu de Arte Sacra tem exposição virtual em homenagem à Elevsis e à Grécia em 2021

O Museu de Arte Sacra de São Paulo – MAS/SP, instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, presta homenagem à Elevsis e à Grécia em 2021, dando sequência à divulgação das cidades nomeadas anualmente, como “Capital Europeia da Cultura” em uma exposição virtual contando a história grega no site. Clique aqui e acesse a exposição.

A iniciativa vem da União Europeia que em 1985 adotou a proposta de Melina Mercouri, primeira mulher Ministra da Cultura na Grécia, desde quando Atenas foi a escolhida, promove as cidades escolhidas, nomeadas formalmente, quatro anos antes, para sediarem os diversos eventos, artísticos e culturais, ao longo do ano a elas dedicado e recebem do Conselho Europeu, orientação, acompanhamento, prêmio e verba, para sustentar o complexo investimento das suas comemorações.

Com a participação de seus próprios habitantes atraindo a atenção internacional, as cidades conseguem se elevar e se renovar também como destino e de total interesse turístico. Clique aqui e assista o vídeo para Rijeka na Croácia, Capital Europeia da Cultura em 2020.

As Capitais Europeias da Cultura celebram a riqueza da diversidade e as características culturais que compartilham. Enfatizam o sentimento de pertencimento dos cidadãos europeus a um espaço em comum e fomentam a contribuição da cultura, para o desenvolvimento das cidades, com eventos que regeneram e elevam o perfil delas, a partir de seus próprios habitantes e as fazem conhecidas internacionalmente.

O IMPACTO DA PANDEMIA

Diante das necessárias e urgentes medidas para conter a propagação da Covid-19, a Comissão Europeia apresentou proposta ao Parlamento Europeu em agosto de 2020 que aprovada em dezembro, deu à Rijeka e Galway, a possibilidade de prorrogarem o seu título até 30 de abril de 2021.

E por uma atenção especial, assegurou os títulos das capitais já eleitas para este ano concedendo a Elevsis (Grécia), Veszprém (Hungria) e Timișoara (Romênia), a ampliação do calendário de suas celebrações, até 2022 e 2023.

“Aos gregos devemos absolutamente tudo o que se identifica e se pode chamar de legado, original, essencial e extraordinário, a notável e a magnífica síntese de todo um espectro de luz que com inquietude, aspirou ver ter e sentir, como seu perene anseio humano, pela via do pensamento e do espírito, para ascender e transcender a uma civilização eterna de cultura, de ciência e de arte”, comenta Eleonora Maria Fibcato Fleury, Curadora.

Fonte: Museu de Arte Sacra