Museu da Imigração realiza III Semana da Genealogia

O Museu da Imigração, instância da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, realiza a III Semana da Genealogia. A ciclo de palestras é online, ao vivo, pelo Zoom e ocorre de 11 a 15 de abril, às 18h30. A inscrição tem o valor de R$79 e vale para todos os dias (não é possível fracionar o curso). Vagas limitadas.

Confira a programação

(Dia 1) 11/04 – “Epidemias e imigração no Brasil: fontes para a produção de pesquisas genealógicas”

Resumo:

Uma das principais questões relativas à dinâmica das entradas e fixação de imigrantes no Brasil entre o final do século XIX e o início do século XX dizia respeito ao controle médico-sanitário. A proliferação de epidemias e a vigilância sobre doenças infectocontagiosas eram preocupações constantes. A Hospedaria de Imigrantes do Brás, por exemplo, precisou, desde a abertura (1887), investir em médicos, enfermeiros, medicamentos e vacinas e adotar um serviço de inspeção sanitária e higiênica, bem como seguir medidas paliativas para controle de epidemias. A palestra apresentará algumas fontes de pesquisa relacionadas ao tema e como elas podem ser utilizadas para o desenvolvimento de pesquisas genealógicas.

Palestrante:

Henrique Trindade é historiador e gestor do Centro de Preservação, Pesquisa e Referência do Museu da Imigração (CPPR). Mestrando do Programa de Pós-Graduação em História Social da FFLCH/USP e um dos pesquisadores do Laboratório de Estudos sobre Etnicidade, Racismo e Discriminação (LEER/USP). Pesquisa as relações entre epidemias e fluxos migratórios em São Paulo (1887-1918), em especial o papel exercido pela Hospedaria de Imigrantes do Brás nesses processos. Palestrante do RootsTech Connect, maior evento de genealogia do mundo, promovido pelo FamilySearch.

(Dia 2) 12/04 “Imigrantes de língua alemã no Brasil: história e genealogia”

Resumo:

A palestra abordará os principais ciclos imigratórios de alemães para o Brasil e os contextos históricos brasileiro e europeu. Além disso, apresentará métodos e possibilidades de pesquisa no Brasil e na Europa relativos à história familiar e aos estudos genealógicos relacionados à imigração alemã.

Palestrante:

Rodrigo Trespach é historiador, genealogista, pesquisador independente, escritor e autor de 16 livros e de diversos artigos e matérias para jornais e revistas nacionais e internacionais. Atua como colaborador de instituições de pesquisa e universidades na Europa (IGL, UniMainz) e no Brasil (IHGRGS), com interesse especial nos séculos 18, 19 e 20. Colabora ainda com a Genera, nos projetos “SobreNomes” e “Meu Populário”.

(Dia 3) 13/04 “Antroponímia brasileira: recortes linguísticos, históricos e filológicos”

Resumo:

A Onomástica é a ciência linguística que se ocupa do estudo dos nomes próprios, considerando suas origens, processos de formação, organização no léxico das línguas e no meio social. Uma de suas vertentes é a Antroponímia, que se dedica aos nomes de pessoas. Ao investigar o léxico antroponímico brasileiro é possível perceber que uma análise puramente sincrônica não é capaz de refletir todos os acontecimentos e influências que o atingem. Nesse sentido, a apresentação tratará de dois temas diversos. O primeiro diz respeito ao trabalho “Neologia antroponímica: o que os nomes de origem germânica têm a nos dizer?”. O segundo tema aborda os sobrenomes portugueses que integram o léxico onomástico brasileiro. Um dos materiais escolhidos para essa investigação está vinculado aos registros dos imigrantes recém-chegados na Hospedaria de Imigrantes do Brás entre 1887 e 1890.

Palestrante:

Letícia Santos Rodrigues é doutoranda e mestra em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo. Bacharela em Letras Vernáculas pela Universidade Federal da Bahia. Bolsista na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Dedica-se a estudos voltados para os temas que envolvem a Onomástica, a Etimologia, o Léxico, a Morfologia, a Linguística Histórica e a Linguística Cognitiva.

(Dia 4) 14/04 “Testes de DNA – tenho mesmo 100.000 primos?! E agora?”

Resumo:

Com o passar dos anos e a redução de preços, os testes de DNA têm se popularizado entre genealogistas e o público em geral. Os testes de DNA autossômico e linhagens paterna (cromossomo Y) e materna (DNA mitocondrial) são ferramentas poderosas para a pesquisa genealógica. Dentre os três, o de DNA autossômico é aquele que mais retorno traz ao genealogista em função da riqueza representada pela lista de correspondências ou “matches” de DNA. Na palestra, focada no teste de DNA autossômico, serão apresentados conceitos e significados da lista de correspondências de DNA, a forma de interpretá-la, como determinar o ancestral comum com cada correspondência e como identificar a pessoa certa para testar.

Palestrante:

Charles Goldenzon é Engenheiro Químico/Bioquímico, cofundador e Presidente da Sociedade de Genealogia Judaica do Rio de Janeiro e Diretor 1º Tesoureiro do Colégio Brasileiro de Genealogia.

(Dia 5) 15/04 “As divisões territoriais de Itália, Espanha e Portugal: um panorama histórico”

Resumo:

A palestra apresentará as linhas gerais das divisões territoriais atuais e passadas dos três países europeus que mais contribuíram na formação demográfica brasileira. Em base a este panorama, será também apresentada uma breve análise comparada com o quadro político-administrativo brasileiro, relacionando esse conteúdo com os desafios da pesquisa genealógica.

Palestrante:

Daniel Taddone é sociólogo (FFLCH/USP), pós-graduado em Arquivística pelo Instituto de Estudos Brasileiros (USP) e em Genealogia e Arquivos pela Universidad de Córdoba (Espanha). Presidente do COMITES NORDESTE (comitê dos italianos residentes na região Nordeste) na gestão 2015/21. Ex-funcionário do Istituto Italiano di Cultura di São Paulo, do Consulado-Geral da Itália em São Paulo e do Consulado da Itália no Recife. Escreve duas colunas na revista bilíngue Insieme sobre origens e significados de sobrenomes italianos e sobre a genealogia de personalidades ítalo-brasileiras. Palestrante do RootsTech Connect, maior evento de genealogia do mundo, promovido pelo FamilySearch.

Fonte: Museu da Imigração