André Kertész, Andy Warhol, Claudio Edinger e Ozualdo Candeias recebem mostras individuais no MIS

Até 24 de junho, o Museu da Imagem e do Som se volta à fotografia no projeto anual “Maio Fotografia no MIS”

Todos os espaços expositivos do MIS, Instituição da Secretaria de Estado da Cultura, serão tomados pelo projeto “Maio Fotografia no MIS”, que apresenta obras de artistas singulares que fundamentaram o desenvolvimento da linguagem fotográfica desde o século passado no Brasil e no mundo: André Kertész, Andy Warhol, Claudio Edinger e Ozualdo Candeias. Essas mostras individuais têm visitação até 24 de junho. Além delas, a mostra Timeless, de Marcelo Tinoco, do programa Nova Fotografia; o I Encontro Pensamento e Reflexão na Fotografia; e a exposição e Acervo Vivo – Câmeras Fotográficas de Dois Séculos são eventos que completam a programação do especial.
 
“O MIS nasceu com a vocação para realizar exposições que contemplam mídias pouco consagradas pelas instituições museológicas tradicionais. Neste momento, mais de quatro décadas depois, o museu incrementou sua estrutura física e cumpre sua função de espaço privilegiado que permite o acesso a uma produção cultural variada e à reflexão que a acompanha. A partir de 2012, o mês de maio passa a ser dedicado à fotografia, com os espaços do MIS tomados por exposições, seminários e oficinas. O novo e o antigo, o contemporâneo e o moderno, lado a lado, para todos”, observa André Sturm, diretor executivo do MIS e idealizador do projeto.
 
Organizada pelo museu Jeu de Paume, de Paris, André Kertész – Uma Vida em Dobro apresenta, por meio de 189 imagens realizadas entre os anos 1920 e 1980, uma retrospectiva desse artista que influenciou nomes como Cartier-Bresson. Suas fotografias permitem percorrer seu itinerário de vida, que se inicia em Budapeste, Hungria, no borbulhante início do século 20, percorre as rodas artísticas da Paris dos anos 1920, e se afirma na produção vanguardista da Nova York pós-guerra nos anos 1930. 
 
Especialmente convidado pelo MIS, Diógenes Moura assina a curadoria de Andy Warhol Superfície Polaroides (1969-1986), realizada em parceria com André Viana e Beto Amaral e que apresenta 300 retratos – dos quais 200 são inéditos no Brasil, feitos com máquina Polaroid, de amigos, detalhes de interiores, objetos e pessoas famosas, produzidos nesse período. Nomes como Mick Jagger, Jane Fonda, Arnold Schwarzenegger, Joseph Beuys, John Lennon, Francis Bacon, Truman Capote, Keith Haring, William Burroughs e o travesti Divine mostram traços da estética pop e da cultura da superficialidade que foram constituindo e sendo constituídas com a produção de Warhol. A mostra é a única no país a celebrar os 25 anos da morte do artista, ocorrida em 1987. 
 
Claudio Edinger – De Bom Jesus a Milagres explora, em quarenta fotografias de grande formato, o coração brasileiro da região que vai de Bom Jesus da Lapa a Milagres, no sertão da Bahia, desvendando suas paisagens e seus personagens. Com curadoria de Leonel Kaz, as fotos, capturadas em uma máquina de grande formato com o uso de filmes de 120 milímetros, apresentam camadas de foco e de desfoque que remetem aos paradoxos da identidade nacional brasileira. Este projeto é parte do 15º livro de Claudio Edinger, que será lançado no dia da abertura da mostra – 3 de maio, a partir das 19h.
 
Os universos do cinema e da fotografia se misturam na exposição Ozualdo Candeias – Rua do Triumpho, com curadoria de Eugenio Puppo, que apresenta videoinstalações com fotos do acervo pessoal do cineasta, além de reproduções de fotografias que revelam, por meio de diretores, atores, equipes técnicas, passantes e figuras marginais que conviviam naquele mesmo espaço da rua do Triumpho, o cotidiano do cinema paulista na chamada Boca do Lixo dos 1960 a 80. Integra a exposição de Candeias a Mostra de Filmes Boca do Lixo, que de 8 a 13 de maio trará produções do cineasta ao Auditório MIS.
 
Outras atrações
 
O Espaço Nicho no piso térreo do Museu passou a abrigar desde o início de 2012 o projeto Nova Fotografia, que oferece oportunidade a jovens artistas de realizarem exposições de fotografia, lançando novas luzes à produção atual. Neste mês de maio, estará aberta à visitação a série Timeless, de Marcelo Tinoco. Recursos técnicos e tecnológicos aplicados às imagens conferem um sentido atemporal a pessoas e lugares retratados na atualidade. 
 
Realizado em parceria com o Estúdio Madalena, o I Encontro Pensamento e Reflexão na Fotografia – Por que pensamos a fotografia? reúne, durante três dias (17 a 19 de maio), pensadores nacionais e internacionais para colocar em questão o pensamento na fotografia. A visão crítica e a reflexão sobre a fotografia brasileira são as bases dos encontros compostos por mesas de discussão, workshops, além de apresentações de textos inscritos por meio de convocatória.
 
Para fechar a programação, o MIS apresenta a edição especial do projeto Acervo Vivo – Câmeras Fotográficas de Dois Séculos, trazendo trinta câmeras fotográficas de sua coleção que traçam um panorama do desenvolvimento técnico que possibilitou a composição de uma linguagem artística capaz de dizer de modo poético e estético o mundo do qual somos parte. 
 
Serviço
Maio Fotografia 
Data: até 24/6/2012
Horário: de terças a sextas, das 12h às 22h; Sábados, domingos e feriados, das 11h às 21h
Local: Auditório MIS (Avenida Europa, nº 158, Jardim Europa – São Paulo/SP)
Ingresso: R$ 4 (inteira), R$ 2 (meia), à venda na recepção do MIS ou pelo site
Telefone: (11) 2117 4777
Classificação indicativa: Andy Warhol – 12 anos; Ozualdo Candeias – 16 anos; demais mostras – livre 
 
 
* Foto: Liza Minnelli, 1977/ Coleção do Museu Andy Warhol, Pittsburgh, EUA
© Andy Warhol Foundation / licenciado por AUTVIS, Brasil, 2012.